quarta-feira, 28 de agosto de 2013

MÉDICOS BRASILEIROS ENVERGONHAM O PAÍS E TEMEM COMPETÊNCIA DOS CUBANOS

Envergonhando o país

Cubanos

A foto diz tudo.

Molecagem, falta de respeito ao próximo, gestos de extrema selvageria.

O negro, impassível diante da agressão, é um médico cubano desembarcando em Salvador, alvo de ataques gratuitos, e planajados, de médicos brasileiros que os enxotavam, no terminal de desembarque, com gritos, cartazes e palavrões.

Observem atentamente a imagem.

Reflitam sobre a dimensão disso!

A que ponto uma classe se expõe para defender, exclusivamente, o interesse de seus bolsos, ignorando a necessidade do país tomar decisões para disponibilizar atendimento nos centros de saúde que eles, os manifestantes “brancos”, se negam a fazer.

Os macacos de auditórios, agora, em pleno picadeiro de circo.


Fonte: Hiroshi Bogea

14 comentários:

  1. É sem sombras de dúvidas uma vergonha, principalmente quando lembramos de uma reportagem veiculada pela tv globo onde uma prefeitura do interior do Ceará oferecia salários de até 15.000,00 reais e nenhum médico queria ou quis ir por ser interior, em Rondon do pará uma enfermeira a dez anos passados trocou um salário de 1.500,00 reais por um de 500,00 só para ir pra capital paraense, o sbt divulgou reportagem de médicos brasileiros que só iam no hospital passar o dedo no leitor digital de ponto e iam embora enquanto os pacientes se amontoavam nos corredores dos hospitais, hoje´por exemplo minha esposa foi atendida e medicada uma enfermeira e não pelo médico que ainda lhe receitou remédio com carimbo de enfermeira no posto de saúde do jardim canadá,pelo pouco que conheço enfermeira não está apta para receitar, ou estou errado?

    ResponderExcluir
  2. Não tenho vergonha desses branquelos e sim indignação mesmo; pois sei que a maioria deles, se não todos, estudaram e se formaram em universidades públicas e não têm uma gota de solidariedade para com o seu semelhante só porque é mais pobre. Que vergonha em seu doutor!?

    ResponderExcluir
  3. Triste. Deprimente e revoltante.

    Até que ponto chega a mesquinharia desses "ratos de jaleco".

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente essa gangue de jaleco tenta impor sua vontade para manter o pais sob seus pés e continuar fazendo fortuna com a miséria alheia. Sejam bem vindos doutores estrangeiros

    ResponderExcluir
  5. Caro Lindolfo, investigue junto a SEMSA que há médicos atualmente ganhando acima de R$ 30.000,00 sem ao menos trabalhando e quando trabalham só chegam atrasados aos consultórios. Fora a máfia que alguns poucos sortudos tem ao montar empresas com laranjas ou com eles mesmos como sócios e/ou dirigentes, desrespeitando o Estatuto do Servidor de Parauapebas, junto ao secretario de saúde e outros dirigentes da SEMSA, ganhando em cima de consultas e procedimentos que poderiam ser feitos nas unidades hospitalares do municipio, e pasmem, ganhando até em torno de R$ 100 a 200 mil reais mensais!

    ResponderExcluir
  6. A verdade é que alguns Médicos não cumprem o seu juramento, são mais mercenários do que imaginamos, sem educação, sem principios, sem o menor pudor humano.

    ResponderExcluir
  7. A reportagem do SBT sobre os médicos brasileiros que batiam o ponto e depois iam embora diz tudo sobre o caráter e o "compromisso" dos médicos no Brasil. Querem manter o seu status as custas das doenças e das mortes da pessoas mais pobres. É preciso que a população mostre que esses médicos são bem vindos, pois pessoas de outros países podem demonstrar que a medicina não combina com ser mercenário.
    Os médicos estrangeiros vão demonstrar para os médicos brasileiros e também para a população que podem ser muito mais competentes e humanos.

    ResponderExcluir
  8. No pedido, o CRM-MG argumentou que a não exigência da revalidação do diploma beneficiaria os médicos estrangeiros


    A Justiça Federal em Minas Gerais indeferiu nesta quarta-feira (28/8) o pedido do Conselho Regional de Medicina de Minas (CRM-MG) para que fosse desobrigado de fornecer o registro provisório para médicos estrangeiros que fazem parte do Programa Mais Médicos e não têm o diploma revalidado no Brasil.

    No pedido, o CRM-MG argumentou que a não exigência da revalidação do diploma beneficiaria os médicos estrangeiros. Para a entidade, a contratação, sem a revalidação de diploma, fere a lei, pois criaria uma "categoria diferenciada de profissionais". O Conselho criticou a exigência de que os profissionais não trabalhem fora do Mais Médicos.

    O juiz titular da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Minas Gerais, João Batista Ribeiro, considerou que a medida provisória, que criou o Mais Médicos, define que o registro será provisório e com duração de três anos, para o exercício da medicina somente nas atividades do programa, e que negar o registro aos médicos intercambistas "causaria à administração o perigo da demora inverso, sob o aspecto de deixar ao desamparo cidadãos hipossuficientes das camadas mais pobres de nossa sociedade".

    Leia mais notícias em Política

    O juiz considerou que a ação do governo constitui uma "política pública de saúde da maior relevância social de sorte que o bem da vida, que está sob perigo real e concreto, deve ter primazia sobre todos os demais interesses juridicamente tutelados".

    Para o magistrado, o pedido do CRM de negar o registro criaria uma "batalha" visando a preservação de uma reserva de mercado aos médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no País, em que as vítimas, lamentavelmente, são os doentes e usuários dos órgãos do sistema público de saúde".

    ResponderExcluir
  9. Quando o sr passar mal faca um favor a todos os médicos brasileiros procure um cubano não faca como as pessoas que inventaram esse programa e quando sentem algo procura o sírio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falar do particular é fácil, é lá que os mercenários realmente trabalham pra salvar a vida das pessoas da elite do Brasil, fazem até fila pra aparecer na TV quando atendem um figurão (como o Sarney ou o Lula, mas com certeza já bateram o ponto no hospital público e deixaram a míngua a população mais pobre desse país. Até agora a Dilma acertou: Não quer trabalhar, dá a vaga pra quem quer.

      Excluir
    2. Como é que esse médicos brasileiros arrumaram tempo pra ir ao aeroporto hostilizar os cubanos, será que já haviam batido o ponto? kkkkkkkkkkkk
      Vão trabalhar bando de p........

      Excluir
  10. vc esqueceu que o sírio é particular, agora os médicos fingem que trabalham na rede pública e devem estar atendo exatamente no sirio no mesmo horário em que deveria estar no público bando de fantasmão.

    ResponderExcluir
  11. E uma pena que esses programas só e feito em véspera de reeleição isso e uma vergonha para o nosso povo ate quando vamos aprender a escolher nossos dirigentes por que não fortalece o ensino médio e acaba com vestibular e se faz testes de aptidão para a profissão, abrindo as universidades publicas e dar condições para que nosso jovens possa estudar e se formar em medicina, mas a corrupção e maior bando de mensaleiros corruptos, fora petistas de uma figa

    ResponderExcluir
  12. Eduardo Luiz Espindola2 de setembro de 2014 15:29

    Faz um ano que tudo começou, para o governo dos que aqui destilaram seu fel, na nossa querida Parauapebas um hospital vem sendo construido há 12 anos, 12 anos pelo menos e a culpa dos problemas da saude é dos médicos? Nós médicos não temos culpa se os politicos são incompetentes em todas as esferas da politica nacional. E voces irão votar certamene na mesma turma que lhes segue roubando a vida inteira, tanto é que nem tem coragem de no comentário apostarem seus nomes. Seria de boa norma uma publicação que quer ser séria, que seleciona seus comentários exigir a identificação dos "comentaristas"

    ResponderExcluir