CORONAVÍRUS - FIOCRUZ

CORONAVÍRUS - FIOCRUZ
TIRES SUAS DÚVIDAS SOBRE A PANDEMIA

domingo, 24 de maio de 2020

PARAUAPEBAS: Relato da OAB complica a situação de Darci Lermem por suspeita de 'fraude' na compra de ventiladores




OAB constata sucateamento na saúde de Parauapebas e que ventiladores comprados pelo prefeito não servem para o covid-19

A OAB/Parauapebas, em missão institucional, sob a coordenação da presidente da subseção local, Dra. Maura Paulino, realizou uma vistoria nas instalações da rede pública municipal de saúde, juntamente com a Associação Médica de Carajás, o que foi constatado confirma as denúncias que já estão no Ministério Público e no Judiciário, o quadro é de caos, de descaso e há graves indícios de fraudes na aquisição de ventiladores pulmonares pelo prefeito Darci Lermen, veja um trecho da NOTA OFICIAL emitida pela entidade:




"No setor denominado de “Covidinho” constatou-se uma realidade impactante. Pacientes mais graves dividem o uso do banheiro entre si e também com os servidores. Pessoas internadas em macas pelos corredores sem qualquer estrutura mínima. Os quartos cheios e com pouca estrutura. Pessoas internadas sentadas em cadeiras esperando macas. Funcionários trabalhando doentes. Essa ala fica no corredor próximo aos atendimentos iniciais, consulta e testes, tudo junto e sem qualquer critério e mínima segurança aos usuários e trabalhadores. As macas não tem grade de proteção e o acompanhante fica nesse ambiente insalubre para não deixar o paciente cair.

Já o Hospital de Campanha está sendo pouco aproveitado, pois só estão recebendo pacientes leves e médios. Verificou-se 27 (vinte e sete) pacientes internados, sendo que muitos leitos encontram-se vagos esperando pacientes. Foi observado a existência de 03 (três) respiradores que o município comprou, ou seja, os respiradores, apesar de caros, não são para casos graves, confirmando assim a inadequação da compra realizada." (OAB-PARAUAPEBAS - clique e leia)

Dr. Rubens Moraes também denunciou

No dia 7 de maio, o advogado Dr. Rubens Moraes representou junto ao Ministério Público do Pará, denunciando a compra emergencial de ventiladores pelo prefeito de Parauapebas, os fatos foram comprovados pela visita institucional da OAB, tudo aponta no sentido de que os Promotores de Justiça já tomaram as providências para enquadrar a 'organização malinosa' chefiada por Darci Lermen, o esquema de compras emergenciais no município segue o mesmo modus operandi do que se constata em Santa Catarina, no Rio de Janeiro e no Amazonas (aqui).

A compra suspeita de ventiladores pulmonares de R$ 2,6 milhões, realizada pelo prefeito Darci Lermen, evidencia sua má-fé e omissão em prejuízo da população local, o rapaz tem agido irresponsavelmente e colocado em risco as vidas de dezenas de pessoas inocentes, na medida em que usa uma propaganda governamental enganosa, mostrando um quadro da saúde pública que em muito difere da realidade caótica, decorrente da sua omissão administrativa.

Fraude em tudo

Darci age para fraudar a realidade e tentar faturar tanto financeiramente como eleitoralmente, não se pode esquecer que estamos no período em que ele tentará se manter no cargo por mais 4 anos.

Veja parte da denúncia que comprova inadequação dos ventiladores comprados pelo prefeito Darci:



Quadrilha do "covid-19" em Santa Catarina

Em Santa Catarina, a fraude na compra de ventiladores já levou ao afastamento de 2 secretários de governo estadual e a Polícia Civil realizou 35 mandados de busca e apreensão contra a quadrilha (aqui), em Parauapebas a situação é pior ainda, a fraude foi comprovada por uma inspeção de membros da OAB local, os ventiladores adquiridos pelo prefeito Darci Lermen não servem para utilização nos pacientes contaminados pelo covid-19 e que se encontrem em estado grave.

Prisão no Rio de Janeiro

No estado Rio de Janeiro, vários agentes públicos foram presos, também envolvidos na compra emergencial de ventiladores, o Ministério Público constatou o direcionamento na compra dos equipamentos (aqui), tudo foi realizado por e-mail e num esquema que Darci Lermen e o secretário de fazenda de Parauapebas, Keniston Braga, são insuperáveis, os verdadeiros mestres da 'organização malinosa'.

Veja vídeo do PEBAS TV com reportagem sobre a 'fraudulenta' compra de ventiladores



sábado, 23 de maio de 2020

COVID-19: O despreparo do governo local, a explosão de casos e o absurdo número de mortes faz o MPPA defender mais 15 dias de 'lockdown' em Parauapebas




Darci: o prefeito da corrupção e da morte

A omissão do governo Darci Lermen expôs a população de Parauapebas  ao coronavírus, mas ele quer abrir o comércio, sua ação pode provocar ainda mais descontrole da pandemia e aumentar o número de mortes.

As piores intenções 

As intenções do prefeito de Parauapebas compromete as medidas necessárias para combater a pandemia do Covid-19, Darci Lermen não aprende nem mesmo depois de ter sido infectado pelo coronavírus, o rapaz pretende liberar 'geral' em Parauapebas, colocando em risco de morte ainda mais pessoas do que as 58 (aqui) que já perderam as suas vidas, vítimas do descaso com que o governo local tratou a rede pública de saúde nos últimos 3 anos.

Afastamento e prisão

Por essas e outras é que afastamento do prefeito de Parauapebas do seu cargo e talvez até a sua prisão ganham a cada dia mais adeptos no município.

MPPA tenta impedir Darci de 'liberar geral'

O Ministério Público do Pará emitiu uma lúcida manifestação sobre a realidade da pandemia no município, mas o prefeito Darci Lermen ainda não se deu conta que ele é o principal responsável pelo descontrole da pandemia no município, vitimando milhares de pessoas e matando dezenas delas.

Veja o o que diz o MPPA ao defender a manutenção do 'lockdown' por mais 15 dias:

"Vale observar que em 33 (trinta e três) dias, desde a propositura da presente ação até hoje o número de casos aumentou em mais de 23 para 973 casos confirmados, e de óbitos de 5 para 58, o que em percentuais apontam o DESESPERANTE PERCENTUAL DE 4230% e 1160%, respectivamente. Note Excelência, não é erro matemático, mas a estatística mais dura e fria aponta que os 23 casos iniciais se multiplicaram 42,3 vezes, e o de mortes 11,6, em, pasme, pouco mais de um mês." (Vara de Fazenda Pública de Execução Fiscal da Comarca de Parauapebas, Manifestação do Ministério Público do Pará, Processo n° 0802772-15.2020.8.14.0040; Ação Pública Cível)


Veja a íntegra da Manifestação do MPPA (imagens):









sexta-feira, 22 de maio de 2020

Coronavírus se espalha mais rápido no Marajó do que na Região Metropolitana de Belém (PA), analisa Observatório do Marajó


Crédito do infográfico: Observatório do Marajó
Infográfico: Observatório do Marajó


Coronavírus se espalha mais rápido no Marajó do que na Região Metropolitana de Belém (PA), analisa Observatório do Marajó 

(Matéria reproduzida na íntegra do www.observatoriodomarajo.org)

Após um pouco mais de um mês da primeira pessoa confirmada com Covid-19 no Marajó, a região chegou aos mais de 1.000 casos na última terça-feira, 19, e 109 mortes, segundo levantamento do projeto “Observatório do Marajó” dos dados disponibilizados pelas prefeituras dos 16 municípios que compõe a maior ilha fluviomarítima do mundo. A pandemia se alastra pelo Marajó mais rápido do que na região metropolitana da capital paraense, que possui um quantitativo populacional quatro vezes maior que do arquipélago. Enquanto a região metropolitana, nos primeiros 35 dias de coronavírus, teve 1.006 pessoas confirmadas e o estado inteiro contabilizava 43 óbitos, o Marajó contabilizou 1.037 pessoas confirmadas e 109 mortas nos seus primeiros 35 dias.

Esses dados alarmantes mostram que a Covid-19 segue se alastrando pela região norte, entranhando-se pelos interiores de São Gabriel da Cachoeira (AM) ao Marajó (PA). A região foi de 28.051 casos confirmados no dia 11/05 para 47.319 no dia 18/05. A situação na Amazônia piora quando cruzamos com outros dados sobre a realidade da população residente neste território.

Nos boletins semanais que faz, o Observatório do Marajó destaca que, enquanto na região norte do país, 2 a cada 4 mulheres não têm acesso regular à água - fundamental na prevenção à Covid-19, no Marajó, sobe para 71,44% a porcentagem da população que não tem banheiro e água encanada em casa. A dependência do sistema público de saúde é mais um complicador apontado: no Marajó, 12 dos 16 municípios da região dependem integralmente de estabelecimentos públicos de saúde e os 4 municípios restantes têm apenas 08 estabelecimentos particulares. Além de ser um território extremamente vulnerabilizado e precarizado, tendo, por exemplo, 8 dos seus 16 municípios entre os 50 piores no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) do país - incluindo o pior. 

Crédito da foto:  Vitória Leona/Observatório do Marajó


Desde que o primeiro caso foi confirmado no Marajó, no dia 15 de abril, nas cidades de Cachoeira do Arari, Curralinho e Muaná, o Observatório do Marajó realiza o acompanhamento e análise dos dados, além de lançar seu material “Égua do Corona, chegou no Marajó”, com instruções de cuidado e prevenção direcionadas para comunidades ribeirinhas e quilombolas. O conteúdo informativo tem sido compartilhado pelas redes sociais do projeto e em listas de transmissão para articuladores nos municípios de Breves, Cachoeira do Arari, Melgaço, Muaná e Portel.

Nesse sentido, o projeto vai lançar no próximo dia 26 uma edição especial dos seus “Cadernos do Marajó” sobre os primeiros 40 dias de coronavírus na região. São tecnologias sociais acessíveis que serão distribuídas para a população marajoara com o objetivo de munir com instrumentos de ação política e aumentar o espaço cívico da ilha, conforme explica o coordenador do projeto, Luti Guedes. “A gente percebe que a região, por uma série de fatores estruturais, está sofrendo com muita intensidade os efeitos não só da pandemia de Covid-19, mas também da falta de políticas públicas que garantam à população os direitos fundamentais de saúde e da vida. O caderno vai mostrar que o coronavírus aprofunda a violência das condições de vida a que a população do Marajó está exposta”.

O Observatório do Marajó é um projeto da ONG Lute Sem Fronteiras, uma organização sem fins lucrativos que desde 2009 tem trabalhos sociais no Marajó. A missão da LSF é promover o acesso a direitos e o desenvolvimento endógeno de comunidades tradicionais, ribeirinhas e quilombolas do Marajó. Em 2020, a LSF lança o Observatório do Marajó, um observatório de políticas públicas da região e seus 16 municípios, que busca aumentar e fortalecer o espaço cívico da Ilha organizando conhecimento de diferentes formatos em tecnologias sociais acessíveis para a população.

Serviço

Lançamento do Caderno do Marajó - edição especial de análise dos 40 dias de pandemia da Covid-19 na região do Marajó

Data: 26 de maio

Disponível para download no site site: www.observatoriodomarajo.org

Email para contato: contato@obsdomarajo.org

Saiba mais nas nossas redes sociais:

Blog do Observatório do Marajó | Instagram | Facebook | Twitter

Brasília: Júlio César teve reunião com o presidente Bolsonaro

Júlio César (PRTB) levou ao presidente Bolsonaro vários pedidos da população do município de Parauapebas 


Júlio César, em reunião com o presidente Bolsonaro


Júlio César e Bolsonaro juntos 

Ontem, quinta-feira (21), o pré-candidato a prefeito de Parauapebas, Júlio César (PRTB), esteve reunido com o presidente Bolsonaro em Brasília/DF.

Júlio César tratou de vários assuntos com o presidente Jair Bolsonaro, agradeceu a liberação do auxílio-emergencial para as pessoas que mais precisam, uma ação que tem ajudado bastante a população de Parauapebas, são milhares de pessoas que já receberam o dinheiro do governo federal.

Exército em Parauapebas

Júlio César defendeu junto ao presidente uma atuação do Exército no município de Parauapebas, que seria uma ação importante para trazer segurança bem como para oferecer vários serviços de saúde aos moradores locais e das áreas rurais.

"Região do Contestado"

Outro assunto que Júlio César fez questão de abordar especificamente com o presidente Bolsonaro é a situação dos moradores da 'região do Contestado', solicitando o apoio direto do presidente para uma solução que atenda o anseio dessa parte da população de Parauapebas.

Combate à corrupção 


André Mendonça, ministro da Justiça e Segurança
 Pública (MJSP), com Júlio César e o deputado
 Otoni de Paula, vice-líder do governo Bolsonaro


Segundo a assessoria do pré-candidato, Júlio César mostrou ao presidente a sua preocupação com o descontrole na utilização dos recursos públicos destinados ao combate da pandemia do covid-19, no caso de Parauapebas o gestor local tem abusado nas despesas sem licitação, Júlio César relatou ao presidente vários fatos ocorridos e requereu uma rigorosa apuração dos desmandos praticados no município. Bolsonaro ouviu atentamente, ligou para o Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, determinando que tomasse as providências cabíveis, encaminhando para que Júlio César fosse recebido e pudesse comunicar pessoalmente ao ministro todas as suas preocupações referentes ao município de Parauapebas.

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Darci Lermen e Keniston Braga violam recomendação do Ministério Público

Secretario da Fazenda, Keniston Braga, apenas em 2020, já torrou mais de R$ 38 milhões dos cofres públicos de Parauapebas, em plena pandemia do covid-19




Eles não param de gastar o dinheiro de Parauapebas

O secretário de fazenda de Parauapebas, Keniston Braga, é um dos pilares da 'organização malinosa' que saqueia os cofres públicos de Parauapebas, apenas em 2020, em plena pandemia, o perdulário ignora e debocha da população e do Ministério Público, o sujeito já torrou absurdos R$ 38,4 milhões (aqui), isso mesmo, a SEFAZ tá fazendo horrores com o dinheiro do sofrido povo da capital do minério, enquanto isso, a cidade já alcançou 51 óbitos e 694 infectados (aqui).

Keniston e sua gana por dinheiro

Keniston Braga, o malino da Sefaz, gastou sozinho no mesmo período de 2020 mais do que o dobro do valor que teve o município de Eldorado dos Carajás para cuidar dos seus 33.808 habitantes (aqui), o prefeito desta cidade se virou com apenas R$ 14,1 milhões (aqui), enquanto esse sujeito torra R$ 38,4 milhões, agora mesmo ele já pretende torrar quase R$ 800 mil para 'locar' equipamentos de informática (aqui).

Não é aceitável a conduta desse indivíduo, o Ministério Público determinou a redução de despesas para sobrar mais recursos e destiná-los para combater a pandemia, Keniston Braga ignora e debocha das recomendações do MPPA.

O rapaz é um avião

Keniston Braga é um avião e também gosta de avião, ele e outros membros da sua família estão envolvidos no episódio de 2012, quando uma quadrilha foi presa no aeroporto de Carajás com dinheiro ilícito para comprar votos nas eleições municipais daquele ano (aqui)

Dizem que agora tem até um helicóptero no esquema da 'organização malinosa', eles estão loucos por um quarto mandato para o chefe Darci Lermen.

Ele precisa de muito dinheiro

Keniston Braga assumiu recentemente a presidência do PP, podendo ser o responsável por uma verdadeira lambança no partido, o fato é que ele precisa de muito dinheiro para ajudar o atual prefeito Darci Lermen na sua obsessão por um quarto mandato, não há vírus, nem o covid-19, que pare essa 'organização malinosa'.

Pior que vírus

Eles comandam partidos políticos, cooptam pré-candidatos, usam e abusam do erário público para isso, impossível que o Ministério Público do Pará não esteja atuando para enquadrar essa 'organização malinosa'.

Essa gente adoece Parauapebas, é pior que qualquer vírus!

terça-feira, 19 de maio de 2020

Alvo de suspeitas, Wanterlor Bandeira passou mais de R$ 18 milhões para White Tratores, apenas em 2020

Envolvido no esquema que já passou mais de R$ 170 milhões para a White Tratores, secretário de obras grava vídeo atacando o povo de Parauapebas





Até o último fio de cabelo

O secretário de obras de Parauapebas está envolvido até o último fio de cabelo no esquema do 'caçambão da semob', as denúncias envolvem valores que ultrapassam os R$ 170 milhões em contratos de locação de máquinas e caminhões, tudo em benefício da empresa White Tratores (aqui), há notório superfaturamento de preços associado com a locação de caçambas ficitícias, os recursos desviados se destinariam a compra de apoio político na Câmara Municipal de Parauapebas, inclusive para a eleição do atual presidente da casa legislativa, o vereador Luiz Castilho (aqui)

Wanterlor é filiado ao PROS, partido que recebe parte dos recursos do "caçambão da semob' para a cooptação de pré-candidatos a vereadores nas eleições de 2020.

Wanterlor já pagou até escola para a White Tratores

No ano de 2020, o Wanterlor 'Tamanduá' Bandeira já desembolsou mais de R$ 18 milhões (aqui)  para a White Tratores, até uma escola foi usada para beneficiar o proprietário do PROS. 

O secretário de obras agora está operando com os recursos da SEMED, veja imagem:




Ele é pior que o vírus 

Em 2020, Wanterlor Bandeira já passou mais dinheiro para a White Tratores do que o valor gasto com a pandemia do Covid-19 pelo município, segundo o site do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (gasto COVID-19 - Parauapebas - veja no TCM-PA). 

Wanterlor é o líder  do 'centrão' de Parauapebas

O PROS é um dos principais partidos de apoio político ao atual prefeito Darci Lermen, a legenda é presidida pelo proprietário da White Tratores.

Wanterlor Bandeira  e o prefeito Darci Lermen eram membros das alas mais radicais do PT, hoje um é filiado ao PROS e o outro ao MDB, as suas condutas e surrupios dos cofres públicos envergonham até o deputado líder do centrão, a indignidade e a cara de pau dos dois políticos não encontram limites entre o chão e as nuvens cinzentas que pairam sobre o 'palácio do morro dos ventos', a sede da 'organização malinosa'.

Useiro e vezeiro

Wanterlor Bandeira é mesmo useiro e faceiro, aprendeu na Câmara de Vereadores e nunca mais parou, resta saber se o seu abraço de tamanduá bandeira fará mais uma vítima, dessa vez o prefeito Darci Lermen é quem parece sentir o aperto fatal, pior que o Covid-19.

Os ex-vereadores Zé Alves e Euzébio perderam seus mandatos nas urnas, o ex-prefeito Valmir da Integral também, todos eles receberam abraço fatal do Wanterlor 'Tamanduá' Bandeira.

Veja o vídeo e aprenda o que é ser 'cara de pau' 





segunda-feira, 18 de maio de 2020

Parauapebas e Marabá: Darci e Tião, acuados pela Vale, deixam o vírus circular e já são quase 100 pessoas mortas pelo covid-19



A morte não vê diferença entre Darci e Tião

Parauapebas e Marabá são duas cidades reféns da mineradora Vale, seus prefeitos assistem o vírus devastar às suas populações, são quase 100 óbitos até a data de ontem (17).

Tanto Tião quanto Darci negligenciaram na estruturação da rede pública de saúde dos seus municípios, a pandemia castiga duramente os moradores de Marabá e Parauapebas, os números revelam uma dura realidade para os dois gestores: a omissão de ambos coloca seus governos no mesmo patamar de mortandade - Marabá tem 49 (aqui) e Parauapebas tem 47 (aqui) vítimas fatais do novo coronavírus.

Cada um a seu modo, os governos de Darci e Tião matam do mesmo jeito.

A morte e a Vale acuam Darci e Tião

Um outro fator de disseminação do vírus é a liberalidade que Darci e Tião tratam a mineradora Vale, principal agente econômico dos dois municípios, os prefeitos foram acuados pela poderosa empresa, preferiram jogar sua população ao risco de morte do que adotarem medidas em conjunto para enquadrar a mineradora.

O resultado da omissão de Darci e Tião diante da Vale é que Marabá e Parauapebas, cada uma delas, tem  o dobro de mortes de Goiânia, a capital do Goiás (aqui), com mais de 1,5 milhão de habitantes, tem 29 óbitos pelo covid-19.

Não vai parar de matar

A Vale não parou, o governo Hélder decretou 'lockdown' (cartilha aqui) em vários municípios do Pará, entre eles Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá, nesses 3 municípios, a medida terá sua eficácia muito prejudicada, pois o principal fator de deslocamento de pessoas nessas localidades é a atividade de mineração.

Adotar o 'lockdown' para o setor mineral é uma medida drástica, não poderia ser implementado de uma hora para outra, já tem mais de 4 meses que o mundo luta contra o vírus, a OMS decretou estado de pandemia em 11 de março (aqui), tempo mais que suficiente para a Vale ter se preparado e buscado proteger a vida dos seus empregados e da população do entorno das suas minas.

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Tião Miranda coloca Darci Lermen sob suspeita por compras de respiradores pulmonares

A prefeitura de Marabá cotou equipamento por R$ 26,5 mil e Darci comprou por R$ 130 mil



Prefeito de Parauapebas está sob suspeita de superfaturamento

Até a data de hoje (15), o prefeito Darci Lermen parece querer esconder algo sobre a compra dos ventiladores pulmonares pelo município de Parauapebas, ainda não há informação sobre a aquisição no Portal da Transparência (aqui), desde o anúncio pelo governo local já transcorreram mais de 10 dias.

Uma matéria publicada no site da Prefeitura mostra Darci Lermen ao lado dos equipamentos, sem contudo apresentar maiores detalhes sobre a aquisição tipo: modelo, fabricante e preço (aqui).

Um suposto extrato do contrato da aquisição dos equipamentos respiradores é encontrado no Diário Oficial da União, mas as informações estão incompletas e não atendem às exigências legais, sequer publicaram a quantidade de aparelhos adquiridos (aqui).


Empresa que cotou menor preço 





Tião Miranda também iniciou procedimento para aquisição de respiradores pulmonares, na pesquisa de mercado, o prefeito de Marabá conseguiu encontrar o equipamento por um preço de até R$ 26,5 mil, fabricados pela Leistung do Brasil, uma empresa localizada em Jaraguá do Sul/RS.

A Leistung (aqui) teve toda a sua produção destinada para o Ministério da Saúde, não poderá fornecer a nenhuma prefeitura, por isso o município de Marabá/PA terminou por acatar o segundo melhor preço estimado (aqui - TCM/PA), onde cada equipamento será comprado por R$ 34,5 mil.

Superfaturamento

O preço que supostamente Darci Lermen pagará em Parauapebas é de R$ 130 mil, algo que denota um grande superfaturamento. O Governo Federal adquiriu respirador pulmonar por R$ 60 mil (aqui).

Não há qualquer notícia de que o prefeito de Parauapebas tenha realizado os pagamentos, sequer tenha recebido os produtos em perfeitas condições técnicas de funcionamento ou mesmo na quantidade contratada, denotando a necessidade urgente de suspensão do processo administrativo de aquisição, nem a devida prestação de contas por parte do prefeito Darci Lermen foi realizada.

Há algo errado!

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Secretário de Desenvolvimento contamina o 'banco do povo' de Parauapebas com o vírus e com suspeitas de corrupção



O irresponsável infectado

O Código Penal existe para punir marginais, o secretário de desenvolvimento do governo municipal, chefe do Banco do Povo, um rapaz de nome Rodrigo Zanrosso, é um que deveria ser conduzido à Polícia Civil do Pará imediatamente para prestar os devidos esclarecimentos.

O meliante, mesmo com todos os sintomas de contaminação pelo Covid-19, foi ao Banco do Povo, expondo todos os trabalhadores e os seus clientes ao risco de contaminação.

O Código Penal é farto em artigos para enquadrar esse tipo de sujeito, entre eles: art. 267 (crime de epidemia); art. 268 (introdução ou propagação de doença contagiosa); art. 269 (omissão de notificação de doença); arts. 129 (lesão corporal) e 131 (perigo de contágio de moléstia grave), conforme sugere o site Migalhas,especializado em notícias jurídicas (aqui).

Banco teve que fechar

O irresponsável que Darci arranjou para a secretaria de desenvolvimento já causou danos sérios à população de Parauapebas/PA, a agência do Banco do Povo teve que ser fechada para serviço de sanitização, o contribuinte que pagará a conta. 

É um sem noção

O rapaz, apenas um 'testa de ferro' do Roque Dutra, vulgo Roque da DM, segundo uma notícia de um site oficial do governo do Pará, acumula a função de presidente da Associação Comercial e Industrial do Parauapebas (ACIP) com a de Secretário de Desenvolvimento e chefe de fato do Banco do Povo, ou seja, o sem noção é quem libera os 'empréstimos' para os membros da associação que ele preside (leia aqui).

A situação tem colocado um série de denúncias sobre a lisura dos recursos liberados pelo 'Banco do Povo', a suspeita de que algo anda muito errado já está circulando pelas redes sociais em Parauapebas.

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Prefeito de Belo Horizonte denuncia mortes pelo Covid-19 na mineradora Vale

Denúncia do Blog do Sol do Carajás (aqui) contra a mineradora VALE é confirmada pelo prefeito de Belo Horizonte, caso será levado a Anvisa



Vale leva infectados de Carajás para Belo Horizonte

A Vale, para evitar seu envolvimento no alarmante número de casos de contaminação pelo Covid-19 na sua mina de Carajás, tem usado o aeroporto e o seu 'aerovírus' para transportar casos suspeitos de contaminação na sua área de atuação para outras localidades, dessa vez, o prefeito de Belo Horizonte é quem denuncia a mineradora, já são mais de oito viagens:

“A Vale decidiu que realmente Minas Gerais é o cemitério preferido dela”, criticou o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (11). Ele se disse surpreso com a atitude da mineradora Vale, que na última semana transportou para Belo Horizonte funcionários que trabalham no Pará, um dos estados com alta contaminação por covid-19 e baixa estrutura de saúde.Segundo matéria do jornal Estado de Minas, o avião da mineradora, que comporta 80 pessoas, fez a viagem do aeroporto de Carajás a Belo Horizonte ao menos quatro vezes até a última sexta-feira (8).Estão sob os cuidados da rede de saúde de Belo Horizonte, de acordo com o prefeito, cinco pacientes vindos do Pará. “A maioria vem de Carajás, no Pará, onde está a grande exploração do Brasil e do minério. [É preciso] Avisar a Vale que aqui não é cemitério. Se eles tiram dinheiro lá que invistam lá, porque têm muito dinheiro”, disse Kalil.O prefeito ainda afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde vai entrar em contato com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para notificar o caso." (leia aqui)

Parauapebas indefesa

Atuando em conluio com o governo Darci Lermen, a VALE tem sido a grande responsável pelo elevado número de casos de infectados pelo Covid-19 em Parauapebas, a mineradora tenta amenizar o seu envolvimento com a gravidade da crise do coronavírus, transportando as suas vítimas para outras cidades, como Belo Horizonte, essa situação levou o prefeito da capital de Minas Gerais a protestar fortemente, a conduta da mineradora será denunciada à Anvisa.

Kalil, o prefeito de Belo Horizonte, precisa saber que a Vale também não investe no Pará, a prova disso é que ela precisa transportar suas vítimas do coronavírus para outras localidades, pois em Parauapebas (Carajás), onde ela atua desde a década de 80 do século passado, nem  hospital decente ela tem para os seus funcionários.

A
Vale leva bilhões de lucros para os seus acionistas inescrupulosos, deixando aqui em Parauapebas as suas marcas: a pobreza, a violência e a mortandade.


Veja o vídeo:


URGENTE: JUSTIÇA PROÍBE GOVERNO DE USAR PROFESSORES PARA DISTRIBUIR CARTÕES DO PROGRAMA "MERENDA EM CASA"

O Juiz de Direito Dr. Lauro Fontes concedeu liminar na Ação Popular de autoria do Coordenador Geral do Sintepp, o professor Raimundo Moura, a decisão beneficia todos os professores da rede pública municipal de ensino de Parauapebas. 

A Portaria nº 360, editada pela SEMED foi suspensa, assim os professores não estão obrigados a se exporem à contaminação do Covid-19, por outro lado, toda a documetação relativa ao processo de contratação do 'programa merenda em casa' (aqui) tem que ser apresentada à Justiça em até 72 horas, sob pena de multa que pode chegar a R$ 100 mil.

Veja a imagem da decisão judicial:




ELEIÇÕES DE 2020 - PESQUISA DATA POPULI - VEREADORES DE PARAUAPEBAS/PA



Parauapebas: governo Darci Lermen expõe professores ao risco de contaminação e caso vai parar na Justiça

Ação Popular para proteger os professores do risco de contaminação 




Expondo professores ao risco de contaminação

O Coordenador Geral do  Sintepp/Parauapebas, Raimundo Moura, em ação assinada pelo Dr. Rubens Moraes, foi à justiça para proteger os professores contra as medidas arbitrárias do governo municipal, diante da determinação do prefeito Darci Lermen de expor os professores ao risco de contaminação pelo Covid-19.

O caso

O Secretário de Educação, Luiz Vieira, convocou os professores para distribuir os cartões de merenda escolar, mesmo existindo uma empresa contratada, sem licitação, por cerca de cinco milhões de reais, encarregada da execução do serviço (aqui).

O programa “merenda em casa”, amplamente adotado em outras cidades, foi copiado por Darci Lermen e estaria para ser implementado a partir desta quarta-feira (13), porém o caso foi parar na justiça, devido os atropelos legais bem como a falta de profissionalismo e seriedade do governo local, que sinaliza para toda a sociedade sua total de falta de respeito com a 'própria vida dos professores'.

Contaminados

O prefeito Darci Lermen e o secretário de educação foram contaminados pelo vírus e pelo jeito  desejam que todos os professores da cidade também sejam infectados.

Professores que se danem

O prefeito e o secretário, depois de infectados correm para hospitais particulares e caros, já os professores da cidade teriam que ser ir para a fila do Hospital Geral de Parauapebas, onde nem tomógrafo existe. 

terça-feira, 12 de maio de 2020

Felipe Lintz, Júlio César e o deputado federal Otoni de Paula, vice-líder do governo Bolsonaro, debatem a situação do país e os reflexos nos municípios





Parauapebas/PA – Prefeito usa vírus como arma para comprar votos, gastar milhões sem licitação e não prestar contas

FELIPE LINTZ conduz um dos canais de maior sucesso no YouTube e Facebook sendo um grande influenciador na redes sociais, de alcance nacional, hoje ele recebeu o pré-candidato a prefeito de Parauapebas, JÚLIO CÉSAR (PRTB), e OTONI DE PAULA, vice líder do governo BOLSONARO.

Na sua participação, Júlio César mostrou apoio aos pequenos comerciantes de Parauapebas, denunciando que eles estão proibidos de trabalharem, estão sem opção, ao mesmo tempo que critica a falta de união entre as autoridades para o combate à pandemia, diante do uso político do vírus pelos prefeitos e governadores. O vírus não pode ser desculpa para roubar e nem para matar o povo de fome. Tem que cuidar da população, mas tem que parar de roubar, tem que ajeitar para o povo trabalhar com segurança.

Júlio César ainda relatou os últimos fatos que abalaram a cidade de Parauapebas, como a denúncia sobre a compra de votos na Câmara de Vereadores, por um empresário aliado do prefeito Darci Lermen.

O deputado Otoni de Paula, vice-líder do governo Bolsonaro, chama a atenção para a dura realidade que o vírus impõe ao país, a gravidade da situação que em muito se deve ao descrédito da grande imprensa e a politização da pandemia, criticando o fato da mídia tentar de toda forma jogar a responsabilidade unicamente no presidente.

segunda-feira, 11 de maio de 2020

PARAUAPEBAS URGENTE: aúdio revela esquema da White Tratores e Darci Lermen para comprar votos na Câmara


A compra de votos para eleger Luiz Castilho passou por uma farsa envolvendo os vereadores Braz e Pavão com simulações de candidaturas: 'estamos pagando, ajeitando, pra você votar em você'




Eleição da presidência da Câmara de Parauapebas foi comprada pela White Tratores e Darci Lermen

O site da Câmara de Parauapebas (aqui) divulgou mentiras sobre uma eleição fictícia, as cartas já estavam marcadas, os bastidores da eleição agora são revelados, uma verdadeira organização criminosa arquitetou lances ousados e sofisticados para eleger o atual presidente do legislativo municipal, Luiz Castilho, possibilitando que o prefeito Darci Lermen e o empresário Branco da White Tratores tenham total controle da maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Parauapebas/PA.

Tudo claro

O áudio divulgado acima é o empresário Branco da White Tratores revelando um esquema criminoso de compra de votos na Câmara de Vereadores de Parauapebas, 'ajeitando' tudo adiantado. 

O que se comenta é que o empresário foi flagrado se gabando do esquema para o prefeito Darci Lermen (MDB).

Braz e Pavão no centro do esquema criminoso

Em determinado ponto da gravação, o empresário Branco da White Tratores confessa que 'ajeitou o Pavão' e que 'ajeitou o Braz'.

A eleição foi realizada no dia 11 de dezembro de 2018, Pavão e Braz usaram seus nomes em candidaturas fictícias, operando como laranjas da White Tratores, com o objetivo de desestimular outros vereadores e garantirem 9 votos para a eleição de Luiz Castilho, exatamente como 'ajeitado' em conluio com o empresário João Vicente Ferreira do Vale, vulgo Branco da White, um velho conhecido da Polícia Federal por envolvimento no episódio do 'avião do PT', nas eleições de 2012 (aqui).

Os vereadores que votaram no esquema criminoso foram: João do Feijão, Maridé Gomes (PSC), Kelen Adriana, Eliene Soares, Rafael Ribeiro (MDB), Horácio Martins, Francisca Ciza (DEM) e Marcelo Parcerinho (PSC).

Conforme 'ajeitado', José Pavão recebeu três votos, contando com o dele.  Ivanaldo Braz recebeu o próprio voto e o de Joelma Leite (PSD).

E agora, Ministério Público

O esquema de compra de votos na Câmara de Vereadores está mais do que comprovado, o dinheiro vem, na sua maior parte, da secretaria de obras, cujo secretário foi indicado em conluio pelos vereadores e pelo empresário Branco da White, o governo Darci Lermen já desembolsou mais de R$ 170 milhões para a quadrilha.

O Ministério Público do Pará barrou uma licitação de locação de maquinas e 'caçambas' no valor de R$ 92 milhões, já agora em 2020, em virtude de notório superfaturamento (MPPA-aqui), essa ação ainda não alcançou os contratos realizados anteriormente, principalmente na secretaria de obras, beneficiando a White Tratores, os valores envolvidos superam os R$ 170 milhões.