quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Jornalista Carlos Mendes dá notícias sobre "as agendas" (no plural) do prefeito de Parauapebas

As agendas bombásticas do prefeito de Parauapebas



É explosivo o conteúdo de várias agendas apreendidas em maio passado na casa do prefeito de Parauapebas, Valmir Queiroz Mariano, o "Valmir da Integral", durante operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), que incluiu promotores de Justiça, procuradores do MP e policiais.

E vou mais longe: é caso de renúncia ao mandato e de apuração sobre os nomes citados pelo prefeito e que foram contemplados com benesses por meios nada republicanos.

Há muita especulação, até mesmo mentiras, plantadas na imprensa diária de Belém sobre o que conteriam tais agendas. A verdade, contudo, é contundente e vem embalada por nitroglicerina pura. 

Valmir da Integral ( foto) fala com os punhos e seus manuscritos, anotações e descrição de valores saltam das páginas com a força de quem detém o poder, embora cercado de cobras criadas, em Parauapebas e no poder central da capital. 

Um poder tão forte quanto um castelo construído em terreno de praia. 

Por ordem da desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia, do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), as investigações sobre o caso estão sob sigilo. E aí entra em cena uma outra investigação, a jornalística, cujo objetivo é informar leitores ávidos por fatos que a grande imprensa de Belém costuma sonegar de quem compra jornal. Para isso, o investigador precisa ter credibilidade e saber chegar às fontes. Resultado: os fatos aparecem.

Os leitores do blog serão os privilegiados.

Um comentário:

  1. Estranho pedido da desembargadora, não acha???

    ResponderExcluir