segunda-feira, 30 de setembro de 2019

PARAUAPEBAS: Desapropriação milionária de R$ 14 milhões para ampliar o cemitério

Em desapropriação polêmica, a prefeitura  quer comprar 10 alqueires em APP - Área de Proteção Permanente - por R$ 14 milhões




Parauapebas e suas desapropriações

A capital do minério é conhecida por realizar desapropriações escandalosas, numa delas, o ex-prefeito Valmir da Integral teve seus bens bloqueados pela justiça (aqui), agora, o atual governo chefiado por Darci Lermen também caminha para se envolver numa verdadeira 'maracutaia', desapropriar uma área alagadiça, comprando 10 alqueires por R$ 14 milhões de reais, para ampliar o cemitério da cidade, sendo que os técnicos da prefeitura alertam que a área é de proteção permanente e que apenas 1 (um) alqueire seria aproveitável.

Isso mesmo: 10 x 1

Segundo técnicos da prefeitura, que pedem proteção da fonte ao Blog, a área alvo da desapropriação é de proteção permanente, uma APP, sendo que menos de um alqueire seria aproveitável para a destinação pretendida pelo governo local, ou seja, dos 10 alqueires, menos de um, menos de 10% da área serviria para ampliação do cemitério.

A desapropriação, alertam os técnicos, é um verdadeiro 'pé na cova' para o governo municipal.

Processo sigiloso

O processo de desapropriação, sigilosamente, avança rapidamente nos órgãos internos de controle no sentido da sua aprovação, os agentes públicos pedem socorro diante da pressão que estão sofrendo para a emitirem laudos e pareceres favoráveis à 'maracutaia'. 

Vereadores 

O que se comenta é que a desapropriação é exigência de 5 vereadores, que já estariam 'acordados' com o proprietário da área, eles estão fazendo pressão total no governo para que desembolse os R$ 14 milhões pela área.

Cavando a cova

Evidente, o governo local deveria tornar público seu sigiloso processo de desapropriação, com todos os dados, laudos e pareceres.

Seria uma boa ideia buscar um parecer prévio do Ministério Público e do Tribunal de Contas, pois o pouco que se sabe sobre essa 'desapropriação maracutaia' é o suficiente para se afirmar que o governo local está 'cavando sua própria cova'.

Pelo jeito, quando se trata de cemitério, Sucupira e Parauapebas tem lá as suas semelhanças: numa se doa caixão e na outra se cava a cova.

domingo, 29 de setembro de 2019

Bolsonaro joga as famílias brasileiras no desemprego e no desalento


Mesmo com expectativa de fim de ano, dados do IBGE sobre o mercado de trabalho são frustantes para as famílias brasileiras 

Bolsonaro mantém o desemprego com índices altíssimo e aumenta a informalidade no mercado de trabalho




Espasmo estatístico

Nos meses que antecedem o natal e o réveillon é normal a queda da taxa do desemprego a partir do meio do ano, mas com Bolsonaro a situação do Brasil está dramática, o desemprego resiste com índice de 11,8%,  são mais de 12,6 milhões de pessoas desempregadas.

O governo sem o menor pudor comemora um recuo insignificante de apenas 0,3% na taxa de desemprego, se comparado com o mesmo período de 2018, escondendo da população que essa irrisória queda se deve basicamente ao aumento da informalidade, que atingiu o maior nível da história: 41,4%. 

As famílias brasileiras estão sendo jogadas no desemprego, se não quiserem passar fome, resta a informalidade e o subemprego

41,4% das pessoas consideradas ocupadas pelo IBGE estão na informalidade, é a maior já captada Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, divulgada na última sexta-feira (27).

Na verdade, somente a alguém com insensibilidade de um miliciano assassino  é que pode comemorar a situação em que Bolsonaro joga as famílias brasileiras, segundo o IBGE, dos 684 mil novos empregos,  595 mil entraram no mercado de trabalho via a informalidade, ou seja, 87,1% dos empregos criados no governo Bolsonaro, no trimestre jun/jul/ago de 2019 são pessoas que vivem na informalidade.

Empregos precários

Com esse tipo de 'emprego' informal, padrão Bolsonaro, as famílias não financiam casa própria, não compram carros, não podem pagar uma faculdade para os seus filhos, apenas e mal conseguem o necessário para a sobrevivência.

Já para o filho do Bolsonaro

Enquanto as famílias brasileiras vivem o desespero do desemprego e do subemprego, sem direitos, sem aposentadorias, o presidente só pensa em arranjar uma 'mamata' para um dos seus filhos de embaixador nos Estados Unidos.

Para as famílias brasileiras, o desemprego, a informalidade e o desalento, mas para seu filho: uma embaixada.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Acuados pela Vaza Jato, noThe Intercept, Dallagnol e parceiros da quadrilha Lava Jato querem progressão de regime para LULA



Trata de uma manobra política da quadrilha Lava Jato

Os Procuradores membros da organização criminosa denominada Operação Lava Jato pediram à Justiça nesta sexta-feira (27) que conceda prisão domiciliar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O pedido é assinado pelos membros da quadrilha Lava Jato, Deltan Dallagnol, Roberto Pozzobon, Lauta Tessler e outros, a rapidez que os criminosos atuam agora se deve ao fato das revelações do The Intercept.

Embora seja um direito do presidente LULA, os procuradores solicitam ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), tentando criar uma falsa impressão de isenção, a progressão de regime é impositiva, a defesa do presidente LULA não pediu e não aceita qualquer condição dessa 'quadrilha federal' de procuradores e juízes de Curitiba.

Prisão política é sequestro

A prisão Lula do presidente LULA é ilegal, nada difere de um sequestro, ele está detido desde o dia 7 de abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. 

Janot, Moro e Dallagnol: Uma "quadrilha federal"

As revelações do The Intercept e Veja, ontem e hoje, sobre a Vaza Jato e Janot, mostram que a Lava Jato e o ex-procurador chefe do MPF formam uma "quadrilha federal"




A profecia de Pertence: “Não sou o Golbery, mas criei um monstro!"

O constituinte de 1988 prestigiou o Ministério Público lhe conferindo atribuições ao ponto de termos de fato um quarto poder no Brasil, ao lado do executivo, judiciário e legislativo, a independência sem limites deu nisso que a sociedade brasileira assiste, quase que passivamente, o que em tese, na época parecia algo positivo, mas hoje a profecia de Sepúlveda Pertence se concretiza, o Ministério Público virou um monstro, um monstro criminoso, solto e impune.

Ao se associar com juízes, membros do Ministério Público, aqueles e estes, sedentos por dinheiro, fama e poder, transformaram competências e atribuições constitucionalmente assentadas em armas para cometer diversos crimes, fraudar processos com finalidades políticas partidárias, ganhar muita grana e destruir a economia e as instituições democráticas do país.

Moro, Dallagnol e Janot - como ainda não estão presos? 

Está mais que evidente, é urgente a instalação da CPI DA VAZA JATO!

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Governo do Pará vai ao banco do BRICS, o New Development Bank (NDB), em busca de recursos

Governo do Pará tenta conseguir investimento do NDB, o banco do BRICS

O governador do Pará, Hélder Barbalho, enviou uma equipe de técnicos para realizar um série de reuniões com os representantes do banco do BRICS, o New Development Bank (NDB), o gestor paraense tem a exata noção das dificuldades que o Brasil enfrenta na comunidade internacional, devido ao isolamento provocado pelo presidente Bolsonaro, a situação ficará ainda mais grave depois do trágico e paranóico discurso proferido por ele no plenário da ONU, na abertura da 74a Assembléia Geral, no último dia 24.

A equipe do governo do Pará, chefiada por Hana Ghassan, também terá reunião com representantes do Banco Mundial.

Está claro para Hélder Barbalho e demais governadores que eles terão de assumir as negociações diretamente, tanto no Banco do BRICS quanto no Banco Mundial, não pode contar com o governo federal, pois desde Temer, pior ainda com Bolsonaro, os danos causados à imagem do país são irremediáveis, o ministro das relações exteriores do Brasil é motivo de vergonha para os demais diplomatas do Itamaraty e alvo de chacota em toda parte.

Com bons projetos e mostrando que não estão associados ao governo federal, pelo contrário, estão sendo prejudicados pela postura do Bolsonaro, os governadores da Amazônia e do Consórcio Nordeste tentam romper o isolamento internacional no qual o próprio presidente colocou o Brasil.

O governadores tem boas chances de êxito.

9 bilhões de dólares e 35 projetos

O NDB - Novo Banco de Desenvolvimento - do BRICS tem 35 projetos aprovados no valor de US$ 9,2 bilhões, representando uma carteira equivalente a quase a metade dos empréstimos do Banco Mundial em 2018. 

Em 2019, já foram aprovados mais cinco novos projetos, total de US$ 1,2 bilhão (aqui - BRICS).

Brasil na lanterna

Os país que mais receberá recursos do banco do BRICS neste ano é a China, com 34% dos empréstimos aprovados pelo NDB.

A Índia vem em segundo com 27,3%. Rússia e África do Sul ficaram com com 16% cada. 

O Brasil ficou em último lugar, perdeu credibilidade com Temer e a situação piorou com Bolsonaro, é o menor valor, totalizando aproximadamente 621 milhões de dólares, apenas 6,7%.

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

IMPEACHMENT DE TRUMP: Presidente usou recursos públicos para corromper presidente da Ucrânia

Trump confessa que usou recursos e cargo de presidente para forçar a Ucrânia a iniciar uma investigação contra Joe Biden




400 milhões de dólares

TRUMP condicionou a liberação de uma ajuda militar à Ucrânia desde que o presidente deste país, Volodymyr Zelensky, iniciasse uma investigação contra Joe Biden, o líder das pesquisas eleitorais para a Casa Branca.

Denúncia do serviço secreto dos EUA gerou reação imediata

A denúncia veio à tona depois que um membro do serviços secretos norte-americanos registrou uma queixa interna sobre a conversa de Trump com o presidente ucraniano.

Tão logo chegou ao conhecimento dos membros do Partido Democrata, a presidenta da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, convocou uma reunião emergencial com a bancada parlamentar.

Trump confessa

Donald Trump confessa que ligou para o presidente da Ucrânia, que reteve a ajuda ao país, também assume que conversou com seu colega ucraniano sobre Joe Biden,  pré-candidato  à Casa Branca, e líder nas pesquisas eleitorais.

O presidente dos EUA negou qualquer ilegalidade no seu comportamento.

Impeachment inédito

Nenhum presidente dos EUA foi destituído do cargo por impeachment, mas o caso Trump já é visto como algo provável, dada a gravidade da denúncia.

O fato é que os Democratas exigem o envio do teor da conversa e a transcrição completa da ligação entre Trump e o ucraniano, a Casa Branca se recusa a divulgar.

A acusação de que ele obstruiu os trabalhos do Congresso e usou um país estrangeiro contra um cidadão americano é inédita, também é inédito um impeachment.

Parece que Trump, igual ao seu parceiro brasileiro, zomba das leis e das instituições.

Leia mais - clique - www.bbc.com

Edmilson rebate acusação contra indígenas e populações tradicionais feita por Bolsonaro na ONU


Edmilson Rodrigues junto ao Cacique Raoni em reunião
na Câmara dos Deputados


Com um discurso paranoico, defensivo e com viés ideológico de extrema-direita, o presidente Jair Bolsonaro discursou nesta terça-feira (24), na abertura da 74° Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA). Um de seus alvos prioritários de ofensas e mentiras foram os povos indígenas do Brasil.

Na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL/PA) rebateu a afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que os povos indígenas e populações tradicionais são responsáveis pelas queimadas na Amazônia. Edmilson ressaltou que Bolsonaro tentou “negar o óbvio” para “as maiores autoridades do mundo”, ao se referir ao aumento dos incêndios criminosos nas florestas brasileiras.

“Quando se tentou desmentir o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a Nasa mostrou os focos de incêndio e de desmatamento não apenas na Amazônia, mas na Caatinga, no Cerrado e na Mata Atlântica porque o crime foi incentivado. E essa horda nacionalmente se articulou para perpetrar essa violência contra o nosso povo. Crime maior ainda é acusar os povos indígenas e populações tradicionais como responsáveis pelos focos de incêndio”, ressaltou.

Bolsonaro afirmou que 14% do território brasileiro – na verdade, são 12,6%, segundo a Funai – estão demarcados para terras indígenas, mas esqueceu de dizer que a responsabilidade por estas demarcações se deve aos governos anteriores e não ao seu, que vem atacando violentamento os direitos dos povos tradicionais, propondo exploração em terras indígenas e incitando a destruição da Amazônia por seus apoiadores ruralistas. Aliás, o próprio presidente já afirmou que não irá demarcar mais nenhuma terra indígena.

O líder indígena Raoni Metukire, que tem mais de 50 anos de militância em defesa da preservação da floresta amazônica e dos povos indígenas, também foi atacado por Jair Bolsonaro durante discurso. Edmilson se manifestou pelas redes sociais.



terça-feira, 24 de setembro de 2019

Bolsonaro envergonha o Brasil perante o Mundo



Bolsonaro envergonha o Brasil perante o Mundo

Por Sinvaldo Braga - (www.canal2n.com.br) - 24 de setembro de 2019


As cirurgias no intestino a que Bolsonaro foi submetido após a facada aparentemente provocaram um sério efeito colateral: desde então o presidente tem defecado constantemente pela boca – não se sabe ao certo por qual orifício ele consegue se comunicar.

Nesta terça-feira (24), na 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas - ONU, em Nova York, Bolsonaro discursou por 30 minutos e fez com que todos sentissem saudade de quando não conseguia falar por mais de 7 minutos. A repercussão está sendo uma tragédia para o país. 

Sinvaldo Braga
Não há um veículo de comunicação ou articulista no Brasil e no mundo, à esquerda ou à direita, que tenha feito qualquer referência positiva ao seu discurso beligerante, negacionista e mentiroso (ressalva a promessa de privatizar tudo).

O grande jornalista Kennedy Alencar resumiu assim o discurso de Bolsonaro em seu blog:

“Numa primeira avaliação, o discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU foi falso e terá impacto danoso para a imagem internacional do Brasil. Foi falso porque negou a realidade que os dados mostram e que o mundo inteiro conhece: cresceram o desmatamento e as queimadas na Amazônia no primeiro ano da administração Bolsonaro. Além de falso, o discurso foi desastroso...”

E arrematou:

“Soou absurdo o presidente dizer que ‘meu país esteve muito próximo do socialismo’ e sugerir que cubanos do programa Mais Médicos seriam agentes socialistas parecidos com espiões de Cuba nos anos 60. O Brasil nunca esteve próximo do socialismo. Isso é mentira. É totalmente insensata essa ideia de risco socialista no Brasil e na América Latina. Pega mal internacionalmente – parece paranoico e antiquado. ”

Duvido que algum brasileiro de bom senso não tenha sentido um pouco de vergonha alheia desse sujeito que ostenta a faixa de presidente. Lamento em informar, mas apertem o cinto que ainda temos mais de 3 anos de vergonha pela frente.

Meu muito obrigado a todos que votaram nesse alucinado, hoje deve ter sido mais um dia de orgulho por terem evitado que o PT voltasse ao poder.

Como diria Raul Seixas: pare o mundo que eu quero descer.

Real Time Big Data: Edmilson Rodrigues (PSOL) tem 25% e lidera a corrida eleitoral de 2020 para prefeito de Belém



Edmilson Rodrigues (PSOL) é o favorito para prefeito de Belém (PA)

A TV Record divulgou, nesta manhã de terça-feira (24), o resultado da primeira pesquisa eleitoral para a prefeitura de Belém/PA.

A sondagem foi realizada pelo Instituto Real Time Big Data e aponta o deputado federal pelo PSOL, Edmilson Rodrigues, liderando em todos os cenários, mesmo naquele que tem a presença do ex-governador, Simão Jatene (PSDB).

No cenário mais abrangente e provável de ser aquele que o eleitor encontrará nas urnas da capital paraense em 2020, Edmilson Rodrigues lidera com 25%. Em segundo lugar vem Ursula Vidal com 14%, Edér Mauro tem 12% e Jatene 11%.


segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Witzel, Moro e Bolsonaro - os assassinos seguem impunes

Bolsonaro, Sérgio Moro e Witzel são co-autores dos assassinatos de crianças no RJ, mas não estão sozinhos, contam com seu apoio e a sua omissão


Resultado de imagem para agatha e witzel


O sangue das crianças do Rio - Clique aqui no www.theintercept.com

Não conseguimos encontrar fotos nos jornais e nas agências de notícias, e em alguns casos sequer sabemos os nomes delas. Isso mostra o quanto esses corpos são ignorados também pela imprensa. De acordo com a plataforma Fogo Cruzado, estas são as crianças baleadas e mortas durante ação ou operação policial só este ano.


1 – 04/01

Uma criança de 10 anos que não teve a identidade revelada foi baleada no bairro Galo Branco, em São Gonçalo. Ela foi atingida nas costas, dentro do condomínio onde mora. De acordo com a PM, houve um confronto nas imediações. Ela sobreviveu.

2 – 14/02


Jenifer Silene Gomes, 11 anos, foi morta com tiro no abdômen, em Triagem. Ela havia chegado da escola e descascava cebolas na porta do bar da família quando foi atingida. Testemunhas contaram que os policiais chegaram ao local pela linha do trem em busca de traficantes e atiraram em direção a um suspeito.


3 – 06/04

Uma criança que não teve a identidade revelada foi baleada no Conjunto Esperança, no Complexo da Maré. Em uma super operação para prender o traficante 3N – com uso de helicóptero como plataforma de tiros – foram mortas oito pessoas. Além desta criança, uma adolescente de 15 anos também foi baleada. Ambos sobreviveram.


4 – 10/05


Kauã Vítor Nunes Rozário, 11 anos, foi morto quando andava de bicicleta no último sábado na Vila Aliança, em Bangu. De acordo com a PM, houve confronto naquele dia. Na ocasião, outras duas pessoas foram baleadas, entre elas, um mototaxista de 25 anos, que também morreu.


5 – 18/06

Letícia Tamirez Gazol Ferreira, 9 anos, estava a caminho da Escola municipal Aline Gonçalves, no Parque Beira-Mar, em Duque de Caxias, quando foi baleada no tórax e braço. Havia um assalto e a polícia interviu. Além de Letícia, seu primo, de 6 anos, foi ferido por estilhaços; um vendedor de café foi baleado na barriga e 3 pessoas morreram. Letícia sobreviveu. 


6 – 01/07

Uma criança de 6 anos que não teve a identidade revelada foi baleada no Complexo do Chapadão. Ela não foi para escola porque havia uma operação policial na região. Ela foi atingida quando dançando balé no quintal de casa. Ela sobreviveu.


7 – 23/07

Um bebê de 1 ano e 10 meses que não teve a identidade revelada foi baleado no pé esquerdo na Favela da 48, em Bangu. Ele estava no colo da mãe, que a caminho da Igreja, também foi baleada e morreu. Ela levou 10 tiros ao ficar no meio do fogo cruzado em uma ação da PM no local para “coibir confrontos armados entre grupos rivais”. Outras duas pessoas foram mortas. O bebê sobreviveu.

8 – 29/08

Lauane Cristina Machado Batista, 7 anos, foi baleada na perna direita na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, durante um patrulhamento dos policiais da UPP. Ela sobreviveu.

sábado, 21 de setembro de 2019

CONCILIA PLEBIS - Rádio Borborema ao Vivo


Mantida a prisão preventiva do fazendeiro pelo mando da morte de 6 pessoas na região da barragem de Tucuruí/PA

Para evitar ações trabalhistas, fazendeiro contratou pistoleiros, ordenando matar e queimar os corpos dos caseiros e do tratorista

O fazendeiro é o mesmo que ordenou a morte, com requintes de crueldade, de 3 ativistas ambientais, as vítimas foram amarradas e executadas a golpes de faca


Fernando Ferreira Rosa Filho, preso nesta terça (26) - Créditos: Divulgação / Twitter Helder Barbalho
O fazendeiro Fernando Ferreira Rosa Filho ficará preso, decide o Tribunal de Justiça
Foto: Polícia Civil do Pará

Carrasco de Baião de habeas corpus negado

O fazendeiro Fernando Ferreira Rosa Filho, é um indivíduo da mais alta periculosidade, ele tentou conseguir sair da prisão mediante um habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Pará, mas o pedido foi negado pela Seção de Direito Penal dessa corte, na última segunda-feria(16).

Matou para não pagar direito trabalhistas

O fazendeiro foi detido pela Polícia Civil do Pará em 26 de março de 2019, está com a sua prisão preventiva decretada desde o mês de maio, foi denunciado pelos crimes de homicídios qualificados por enquanto foram identificadas 6 vítimas. 

Entre as morte encomendadas pelo fazendeiro estão 3 funcionários de uma de suas propriedades, os caseiros e um tratorista. Fernando mandou matar os 3 para evitar ações trabalhistas.

Ele mandou executar e tocar fogo no corpo das vítimas.

Mandou matar ativistas ambientais

A sanha assassina do fazendeiro marginal, Fernando Ferreira Rosa Filho, não tinha limites, ele também é o mandante da execução dos ativistas ambientais Dilma Ferreira Silva, Claudionor Amaro Costa Silva (marido de Dilma) e Milton Lopes. 

As vítimas foram amordaçadas e assassinadas a golpes de faca, tudo a mando do fazendeiro.

Ainda é pouco

Em caso de condenação, o fazendeiro poderá pegar mais 120 anos de cadeia.


quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Decisão do TSE sobre as candidaturas laranjas cassa registro e torna ilegíveis os envolvidos nas fraudes

CANDIDATURAS LARANJAS: Decisão do TSE indefere registros de toda a coligação proporcional, vereadores perdem o mandato 




PSB e Sérgio da Anagráfica

O PSB de Parauapebas é liderado pelo empresário Sérgio da Anagráfica, vice-prefeito na gestão Darci Lermen, ele atualmente preside a SAAEP, autarquia responsável pelos serviços de abastecimento e saneamento do município.

Em 2016, o PSB integrou a coligação "Juntos Por Uma Parauapebas Melhor", ao lado do PSDC, elegendo um vereador, Elias da Construforte.

Após o término do pleito e a devida prestação de contas, se constatou que a coligação do PSB usou candidaturas fictícias de mulheres, 'candidaturas laranjas', para burlar o mínimo previsto na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) de 30% de mulheres na coligação.

Cassação e perda de direitos políticos

A confusão e a fraude que paira sobre o PSB poderá ter reflexos nas próximas eleições de 2020, a Justiça Eleitoral (TSE - CLIQUE AQUI) não se limitou a cassar o mandato dos vereadores eleitos, mas decretou a inelegibilidade de parte dos envolvidos.
 
O PSB de Parauapebas teria usado duas mulheres como candidatas laranjas, sendo que uma delas teria parentesco com outro candidato, fato que o TSE considera de extrema gravidade, podendo resultar na inelegibilidade por até 8 anos.
"Os vereadores foram condenados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) por supostamente lançarem candidaturas femininas fictícias para alcançar o mínimo previsto na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) de 30% de mulheres nas duas coligações e se beneficiarem dessas candidaturas fantasmas. Ao todo, entre eleitos e não eleitos, 29 candidatos registrados pelas duas coligações tiveram o registro indeferido pelo mesmo motivo." 
"O candidato Antônio Gomes da Rocha (PSL), não eleito, foi considerado inelegível por oito anos, bem como o vereador Leonardo Nogueira. O entendimento do Plenário foi no sentido de que ambos contribuíram para a fraude, uma vez que apresentam vínculo de parentesco com as titulares das candidaturas fictícias, que também estão inelegíveis .(TSE - CLIQUE AQUI)"

Quatro candidaturas laranjas

É inconteste, a coligação Juntos Por Uma Parauapebas Melhor não cumpriu a exigência legal de 30% de mulheres na disputa para a câmara de vereadores, usou quatro candidaturas laranjas, uma delas, Eli Farias (PSDC), teve seu registro indeferido.

As candidatas July Ane Castro (PSB) teve apenas 2 votos. A candidata Daniele (PSB) e Ana Borges (PSDC) teve 0 (zero) votos. 

Além de votações desprezíveis, as prestações de contas das candidatas July Ane Castro, Ana Borges e Daniele mostram despesas irrelevantes ou inexistentes ao lado de receitas inexpressivas.

12 candidatas suspeitas

O uso de candidatas laranjas no município não ficou restrito à coligação Juntos Por Uma Parauapebas Melhor, ao todo são 12 candidatas suspeitas que tiveram menos de 10 votos em 2016, associadas a despesas irrelevantes ou inexistentes.

Suspeitas pairam sobre o PC do B, PPS, REDE, PSOL e PRTB

O PC do B e o PPS são os partidos que tem mais nomes na lista de candidaturas suspeitas de burlar à legislação eleitoral, cada um deles tem três nomes  com votações irrisórias, indicando provável candidatura laranja.




quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Netanyahu, aliado de Bolsonaro, perde a eleição em Israel - 95% dos votos apurados



Com cerca de 95% dos votos apurados

Benjamin Netanyahu, líder de uma coligação de extrema-direita, membro do partido Likud, não conseguiu os número de assentos no parlamento para montar um novo governo, saindo derrotado da eleição de ontem (18) em Israel.

Centro-esquerda

Benny Gantz, do partido Blue e White, formando um bloco de centro-esquerda, ficou a um passo de montar um novo governo. 

No momento, segundo o site da Times of Israel (aqui), com cerca de 95% dos votos apurados, Gantz e conquistou 33 assentos no parlamento contra 32 de Netanyahu.

O bloco de centro-esquerda liderado por Benny Gantz tem até o momento 56 cadeiras confirmadas (Azul e Branco, Lista Conjunta, Campo Democrático e Trabalhistas). 

O eixo de extrema-direita e fanáticos religiosos de Benjamin Netanyahu alcançou 55 assentos no parlamento.

Sem maioria e sem Netanyahu 

Nem Netanyahu e nem Benny Gantz tem a maioria de 61 cadeiras no parlamento, mas o resultado divulgado, com cerca de 90% dos votos apurados, aponta que a aliança de centro-esquerda tem mais probabilidade de formar o próximo governo de Israel, pondo fim ao império dos fanáticos religiosos.

As eleições de Israel mostram que o país foi dividido perigosamente pelo fanatismo religioso e belicoso.

Israel cansado de fanáticos religiosos e de guerra

O partido Yisrael Beiteinu (Israel é Nosso Lar) com nove cadeiras no parlamento se torna o fiel da balança. 

A base eleitoral do Yisrael Beitenu exige o fim da influência dos fanáticos religiosos no próximo governo, o que impossibilita uma aproximação com Netanyahu.

Avigdor Liberman, líder do partido Yisrael Beiteinu, tem seus votos oriundos da comunidade judaico-russa, que rejeita fortemente uma aliança com os fanáticos religiosos da extrema-direita.

Sem fanáticos religiosos e sem Netanyahu

Liberman instiga que o Likud forme um pacto com Blue e White, gerando um governo com sólida base no parlamento e amplo apoio na sociedade, Benny Gantz aceita o diálogo, mas condiciona qualquer acordo ao expurgo de Netanyahu da aliança.

Resultado com 95% dos votos apurados (não oficial):

Azul e Branco - 33
Likud - 32
Lista Conjunta - 12
Shas (fanáticos religiosos) - 9
Israel Beytenu (Israel é Nosso Lar) - 8
Judaísmo Unido da Torá (fanáticos religiosos) - 8
Yamina - 7
Trabalho/Gesher - 6
Campo Democrático - 5

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Pesquisas apontam derrota de Netanyahu em Israel

Israeli election exit poll seat projections
Leia - CLIQUE na BBC NEWS



Cansaço com o discurso de ódio, eleitores de Israel vão às urnas e podem definir situação de Netanyahu

As pesquisas de boca de urna apontam empate nas eleições de Israel, realizadas nesta terça-feira (17).

Benjamin Netanyahu não atingiu a maioria para continuar chefiando o governo do seu país. O partido de extrema-direita, Likud, do atual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu ficará entre 31 a 33 cadeiras do parlamento.

Benny Gantz, líder da aliança de centro encabeçada pelo partido Azul e Branco, pode alcançar de 32 e 34 assentos. 

Nem Netanyahu e nem Gantz conseguirão formar uma coalizão sem o apoio do Partido Israel Nossa Casa, liderado por Avigdor Lieberman.

Imigrante russo

Avigdor Lieberman se tornou o fiel da balança nas equilibradas eleições de Israel.

Lieberman é originário da Moldávia, país que integrou a  União Soviética, ele veio para Israel com apenas 11 anos de idade, fundou o partido Israel Nossa Casa, se tornando o preferido dos judeus de origem russa, cerca de 17,5% da população.

Embora seja nacionalista e de extrema-direita, Lieberman defende a existência do Estado Palestino e abomina a influência dos religiosos ultra-ortodoxos na política de Israel.

SPUTNIK: A fumaça da Amazônia em chamas é vista até do espaço


As impressionantes imagens das queimadas que estão destruindo a floresta amazônica no Brasil


© FOTO/ TWITTER/LUCA PARMITANO
Fumaça de incêndios causados pelo homem na floresta amazônica

© FOTO/ TWITTER/LUCA PARMITANO
Incêndio na Amazônia, fumaça é visível há milhares de quilômetros

Fumaça densa causada por incêndio em área da floresta amazônica perto de Porto Velho, estado de Rondônia, Brasil, 10 de setembro de 2019
© REUTERS / BRUNO KELLY - Fumaça densa causada por incêndio em área da floresta amazônica
 perto de Porto Velho, estado de Rondônia, Brasil, 10 de setembro de 2019

Território recentemente queimado e desmatado por pecuaristas no estado do Amazonas, Brasil, 2 de setembro de 2019
© AP PHOTO / ANDRE PENNER - Área desmatada por pecuaristas no Amazonas, 
2 de setembro de 2019
Soldado brasileiro apaga fogos na região do município de Novo Progresso, no Pará, Brasil, 3 de setembro de 2019
© AP PHOTO / LEO CORREA - Incêndio na região do município de Novo Progresso-PA, 3 de 
setembro de 2019

Área desmatada em Altamira/PA

Gado é visto perto de árvores queimadas na Floresta Nacional de Jamanxim na Amazônia, no estado do Pará, Brasil, 10 de setembro de 2019
© REUTERS / AMANDA PEROBELLI - Queimadas na Floresta Nacional de Jamanxim, na Amazônia,
Pará, Brasil, 10 de setembro de 2019

© REUTERS / BRUNO KELLY
Incêndio na selva amazônica em Itapuã do Oeste,
no estado de Rondônia, Brasil, 11 de setembro de 2019


Veja - clique aqui na SPUTNIKNEWS

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Governadores do Norte e Nordeste buscam ajuda internacional contra isolamento provocado por Bolsonaro

Para evitar desastre internacional provocado por Bolsonaro, a Amazônia Legal também terá Consórcio a exemplo do Nordeste, aponta Hélder Barbalho



A força do Consórcio do Nordeste 

O Nordeste e seu povo disse não ao Bolsonaro e suas milícias nas eleições de 2018, por conta disso tem sido o alvo preferencial do governo federal, que está fazendo de tudo para prejudicar a região: cortou a energia do bombeamento de água para a Transposição do Rio São Francisco; extinguiu o programa Mais Médicos; diminuiu o orçamento do Bolsa Família; reduziu os recursos para a educação e universidades do Nordeste em maior volume do que para outras regiões.

Para enfrentar a perseguição criminosa e improba do Bolsonaro, os governadores do Nordeste criaram um Consórcio para unir forças.

Representando 55 milhões de pessoas, os governadores pretendem apresentar as potencialidades econômicas e humanas da região ao mundo, eles tem alcançado sucesso, já estão com primeira viagem internacional programada para o dia 16 de novembro, para encontros com os governos da Alemanha, Itália, França, Espanha e União Européia.

O Consórcio do Nordeste foi muito bem recebido pela comunidade internacional, já teve reunião efetiva com a embaixada da Rússia, China, Coréia do Sul, Itália, Alemanha, França, Espanha e Países Árabes.

Banco de Investimentos

A Rússia, até hoje, não tem agência bancária no Brasil, mas já confirmou aos governadores nordestinos que abrirá uma unidade na região.

A Amazônia Legal seguirá o exemplo do Nordeste

Devido a irresponsabilidade do governo Bolsonaro, com seu discurso de incendiário da Amazônia, muitos danos foram causados à imagem do Brasil, provocando seu isolamento internacional com a perda de recursos significativos para os estados da região. 

Para evitar maiores prejuízos, os governadores dos seus estados, a exemplo do Nordeste, também estão em articulação direta com vários países, na última sexta-feira (13) eles se reuniram com os embaixadores da Alemanha, Noruega e Reino Unido. 

Hélder Barbalho, governador do Pará, apontou que os estados da Amazônia Legal criarão um Consórcio para a captação de investimentos e execução de políticas conjuntas para a região.

Pária

Bolsonaro transformou o Brasil num país pária na comunidade internacional, impondo que os governadores dos estados atuem sozinhos para a captação de investimentos.

Bom dia 247 (16.9.19): Ameaçado, Moro se pendura em Bolsonaro


domingo, 15 de setembro de 2019

AO VIVO: Boa Noite TV 247



TV 247: Professor Léo Mendes é o convidado de Gustavo Conde no Boa Noite 247

Hoje,à 20 horas, na TV 247



A TV 247 tem quase meio milhão de inscritos. É o jornalismo real, com pessoas reais. 

Hoje, Gustavo Conde recebe o professor Léo Mendes para um bate papo e análise das principais notícias da semana. 

Para assistir é só clicar AQUI na TV 247 - às 20 horas.

sábado, 14 de setembro de 2019

Trump e Bolsonaro, em conluio, anunciam esmola para a Amazônia

Esmola de Trump para Amazônia é mais uma promessa que não será cumprida. Recursos são insignificantes e mostram o quanto o Brasil de Bolsonaro é humilhado pelos EUA




Esmola

Após perder cerca de R$ 300 MILHÕES para a proteção da Amazônia (aqui)recursos oriundos de países europeus, em virtude da sua política de incentivo às queimadas e desmatamento da floresta, o governo Bolsonaro anuncia a criação de Fundo de 100 milhões de dólares, em 11 anos, financiados por empresas dos EUA. 

Além de ser uma peça de ficção, esse fundo é apenas uma peça de marketing eleitoral, fosse concretizado, mesmo assim, seria uma verdadeira esmola, uma fraude, o dinheiro seria da iniciativa privada, mas todos sabem que os empresários apoiadores de TRUMP desejam é a destruição da Amazônia  (leia aqui - apoiador de Trump impulsiona desmatamento).


A maldição de Bolsonaro assusta Trump

A aproximação com Bolsonaro é altamente danosa para a imagem de TRUMP, veja bem, mesmo para um tresloucado que nem o presidente dos EUA, o chefe do governo de milícias do Brasil é uma figura tóxica, ainda mais quando se trata da questão ambiental, algo que será decisivo na eleição de 2020, quando TRUMP tentará mais um mandato de 4 anos.

As pesquisas eleitorais nos EUA apontam que TRUM será derrotado por qualquer candidato do partido Democrata (aqui).