sexta-feira, 23 de maio de 2014

Parauapebas: análise do último concurso para professor da rede municipal

ANÁLISE DO CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA DE PARAUAPEBAS

Por Raimundo Moura

Para Educação Geral foram ofertadas 184 vagas para zona urbana e 25 para zona rural, foram aprovados apenas 38 para zona urbana e 03 para zona rural.
 
Educação Física foram ofertadas 51 vagas para zona urbana e 08 para zona rural, foram aprovados 27 para urbana e ninguém para rural. 

Artes foram ofertadas 24 vagas para urbana e 06 para rural, foi aprovado apenas 01 professor.

Língua Estrangeira foram ofertadas 22 vagas para urbana e 06 para rural, mas foram aprovados apenas 03 professores para urbana e 01 para rural.

Dizer que esse concurso não houve problemas é concordar com o governo e chamar a maioria dos professores de incompetentes. Por que a prova de Canaã dos Carajás não teve os mesmos critérios que a prova de Parauapebas, já que foi a mesma instituição que realizou? 

Parabenizamos os professores das demais áreas que conseguiram ser aprovados no concurso público, mas repudiamos o fato dos critérios estabelecidos ter reprovado a grande maioria dos candidatos professores. Muitos conseguiram marcar até 41 pontos na prova, mas pelo fato de não fazerem 50% na específica foram eliminados. 

Sou concursado na rede municipal e estadual de ensino, mas não poderia deixar de questionar tamanho absurdo, pois continuaremos com muitos professores trabalhando em regime temporário, sendo subordinado aos interesses de políticos inescrupulosos.

16 comentários:

  1. Olá a todos!! Sou professor de geografia, e fui aprovado no concurso! contudo, não poderia de registrar a dificuldade e o critério da FADESP, afinal de contas é a ufpa a banca elaboradora das provas consequência disso é um prova bastante densa! assim como foi na minha área e acredito que nas demais também. Fica registrado a competência da organizadora, acredito que na nossa profissão(mais do que nas outras) a atualização de leitura deve ser constante... Portanto, passaram os profissionais que se dedicaram na graduação e com pós-graduação, objetivando os melhores salários em Parauapebas. E assim é nosso modelo de seleção, passam aqueles que se dedicaram e de alguma forma tiveram sorte na prova

    ResponderExcluir
  2. Verdade Raimundo Moura. Cadê o sindicato que não questiona nada. Fica calado na moita.

    ResponderExcluir
  3. Verdade Raimundo Moura. Cadê o sindicato que não questiona nada. Fica calado na moita.

    ResponderExcluir
  4. Ora,ora.. Em qualquer concurso público,quando se pretende testar habilidades específicas do candidato- no caso, professores- é óbvio que a prova específica deve ter maior peso no âmbito classificatório. Imaginem, como sugere o professor Moura, um candidato a professor de matemática que acerta menos de 50% das questões formuladas fosse aprovado. Você teria coragem de entregar seu filho para um professor que mal sabe o básico de sua matéria?O concurso público, professor Moura, é para classificar os melhores,os mais competentes. A FADESP cumpriu seu papel.Se os candidatos não deram conta, é porque não estavam preparados para concorrer .O contrário seria nivelar por baixo,com graves consequência para os alunos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certíssimo Carlos Alberto, sou a favor da prova de proficiência para professor também, para acabar com esse bando de preguiçosos que só querem greve...

      Excluir
  5. To sentindo vergonha alheia desse Professor Raimundo Moura.

    ResponderExcluir
  6. Quem realmente se preparou alcançou o objetivo de ser aprovado. A FADESP cumpriu seu papel de selecionar os mais competentes ao cargo.

    ResponderExcluir
  7. O concurso não resolverá o problema do alto número de contratos na prefeitura. Essa é a questão senhor Carlos.

    ResponderExcluir
  8. É bom saber que o concurso não é garantia de qualidade na educação pois sabemos que nosso quadro atual quem assumi a docência em maioria são os contratados os mesmos que não passaram. concordo com o professor Raimundo Moura. O concurso de Canaã realizado pela mesma banca com critérios bem simples porquê? Acredito talvez que o critério maior desse concurso de Parauapebas era de fato não aprovar ou classificar ninguém. Mais qualidade na educação conseguiremos com formação continuada e valorização profissional com melhores salários e condições de trabalho digna.

    ResponderExcluir
  9. os concursos só botam banca na educação e trabalham no dia que querem, e ainda batem no peito dizendo; EU SOU CONCURSADO conheço gente assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... e ainda reclamam do salário!

      Excluir
  10. concordo com o professor Raimundo

    ResponderExcluir
  11. Alguem sabe quando chamarão os novos concursados?

    ResponderExcluir
  12. Alguém tem alguma informação de quando ocorrerá a convocação dos aprovados ?

    ResponderExcluir
  13. Alguém sabe o valor do salário de um professor em Parauapebas?

    ResponderExcluir