sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Veja o VÍDEO de LULA que a GLOBO e o judiciário ficha suja querem barrar




Para o mundo quem é ficha suja é o Poder Judiciário brasileiro

O desmoralizado judiciário FICHA SUJA do BRASIL afronta a ONU, rasga a nossa Constituição, viola as leis do país, tudo para se associar ao PSDB e a GLOBO com o objetivo de fraudar as eleições de 2018.

O povo quer LULA.

PARAUAPEBAS - A Estratégia do Prefeito, por Léo Mendes




A Estratégia do Prefeito

Por Léo Mendes


A liderança é uma poderosa combinação de estratégia e caráter.
Mas se tiver de passar sem um, que seja estratégia. 
(Norman Schwarzkopf)



O general filósofo chinês SunTzu, em sua “Arte da Guerra”, no século V a.C., defendia, como um dos princípios fundamentais de combate (e as disputas político-eleitorais, de certa forma, são uma “guerra” – muitas vezes, inclusive, culminando em violência) que “a estratégia sem tática é o caminho mais lento para a vitória. Tática sem estratégia é o ruído antes da derrota”.

Destaque essa reflexão porque não tenho conhecimento se o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen (MDB), lê ou orienta suas decisões, táticas e estratégias políticas com base na filosofia militar da Antiga China. Não saberia dizer nem mesmo se suas opções seguem alguma racionalidade previamente elaborada ou se resultam de sua acuidade política, reconhecida até pelos seus adversários.

Mas, ainda que instintivamente, há em suas escolhas político-eleitorais um evidente exercício de “princípios suntzunianos” tanto do ponto de vista tático, de uma ação imediata para o atingimento de um fim específico, quanto estratégico, no sentido de “conjunto de táticas e ações”, para a obtenção de resultados de médio e longo prazos.

Pois é! Nesse sentido, tomando-se por referência a disputa eleitoral em andamento e o elevado desgaste de sua administração, devidamente apontado e sentido pela imprensa e pelos agentes políticos de nossa cidade, podemos perceber o acerto da tática-estratégia política de Darci Lermen na escolha de sua candidatura a deputado estadual e na inusitada operação traçada pelo seu partido na aliança que lhe dá sustentação.

Alguns, talvez por ceticismo ou teimosia, insistem em negá-lo! Mas, o prefeito de Parauapebas, sob qualquer ponto de vista que se tenha, com um mínimo de sensatez, conseguiu, a um só tempo, escolher um candidato com grande potencial, o ex-prefeito de Curionópolis, Chamonzinho (MDB), e praticamente destroçar seus mais prováveis opositores.

Estes, como todos sabem, estão (até quando?) aglutinados um torno do ex-prefeito Valmir da Integral (PSD), também candidato a deputado estadual na mesma aliança do MDB, cuja principal liderança em Parauapebas e região é o próprio Darci Lermen; fato que, na prática, os transforma em base eleitoral da candidatura emedebista.

Sob qualquer análise que se faça, mesmo em se considerando o já apontado desgaste por que passa a administração e a imagem do alcaide, são muito grandes as possibilidades de vitória do MDB, tanto nas eleições proporcionais como nas majoritárias, neste caso com Hélder Barbalho, como atestam as mais diversas pesquisas, especialmente em nossa região.

E, por mais que alguns tentem negá-lo, isso fortalecerá politicamente o prefeito Darci Lermen, esta situação exigirá que seus reais, pretensos ou fictícios oposicionistas se rearticulem e reformulem suas estratégias e táticas, do contrário, estarão outra vez, no caso, nas eleições municipais de 2020, fadados a mais uma derrota.

Recorrendo a Sun Tzu, se permitirem: "Todos podem ver as táticas de minhas conquistas, mas ninguém consegue discernir a estratégia que gerou as vitórias".

Finalizando, os reais, pretensos ou fictícios oposicionistas ao governo atual de Parauapebas não se mostraram à altura de ver as táticas (êxitos) de Darci, muito menos de discernir a estratégia que gerou suas vitórias.

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

"HOMENS DE PRETO" - Mais um vídeo da campanha de LULA/HADDAD viraliza nas redes sociais




O Papa sabe, a ONU sabe, a OEA sabe, o mundo sabe que LULA é perseguido pelo corruto PODER JUDICIÁRIO, associado ao PSDB e a GLOBO.

RÔMULO MAIA, secretário de saúde do governo VALMIR DA INTEGRAL, está na lista dos "FICHA SUJA" do TCM-PA

As contas reprovadas envolvem cerca de R$ 74 MILHÕES, apenas em 2013, por isso o ex-secretário de saúde do governo VALMIR DA INTEGRAL está com seu nome na lista do Tribunal de Contas




Sobrou para o secretário

Pois é, o montante das contas reprovadas envolvem apenas R$ 74 MILHÕES, somente no primeiro ano do governo Valmir da Integral (leia AQUI), a condenação do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM-PA) sobrou apenas para o Dr. Rômulo Pereira Maia, o secretário de saúde, ele teve seu nome exposto na lista do ordenadores de despesas que tiveram as contas julgadas irregulares, a denominada lista dos "FICHA SUJA".

O prefeito Valmir da Integral não sabia de nada - um milagre

Valmir da Integral, a "fênix azul", agora é candidato a deputado estadual, seu nome não consta no processo que gerou a condenação do seu secretário de saúde, não há uma ação criminal, muito menos de improbidade, algo miraculoso, ou seja, todos somos obrigados a concordar: ELE NÃO SABIA DE NADA! 

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Cristiano Zanin - o advogado que enfrentou os abusos dos "lavajateiros"


 

 
 
 



Pesquisa aponta uma larga vantagem de HÉLDER ao governo do Pará, ele pode liquidar a eleição no primeiro turno. Paulo Rocha (PT) vem em segundo lugar

Com números similares ao do IBOPE, pesquisa da TV Record aponta vitória do ex-ministro HÉLDER, o senador Paulo Rocha vem em segundo e Márcio Miranda ficou em terceiro lugar




Nova pesquisa aponta HÉLDER em primeiro e Paulo Rocha em segundo para o governo do Pará

A pesquisa do instituto Real Time Big Data, contratada pela TV Record, entrevistou 1.200 pessoas e possui margem de erro de 3% para mais ou para menos. Os dados foram registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)  sob o número de identificação PA/000182018.

Traduzindo, os números apontam o cansaço do povo paraense com o governo JATENE, deixando seu candidato, MÁRCIO MIRANDA (DEM), amargando um distante terceiro lugar, sendo superado pelo senador PAULO ROCHA (PT).
 
Resultado da pesquisa (estimulada)

Helder Barbalho (MDB) - 45%
Paulo Rocha (PT) - 12%
Márcio Miranda (DEM) - 10%
Fernando Carneiro (PSOL) - 3%
Cleber Rabelo (PSTU) - 2%
Brancos/Nulos - 10%
Indecisos - 18%

Veja quadro publicado pelo Diário do Pará (1° e 2° turnos)


terça-feira, 28 de agosto de 2018

PARAUAPEBAS: SEMANA DA ADVOCACIA


Chapa LULA/HADDAD dispara em todas as regiões/estados, beneficiando candidatos ao senado

Força de LULA/HADDAD pode beneficiar candidaturas progressistas ao senado em vários estados





No coração do povo bateu a saudade de LULA

O jornalista FERNANDO BRITO, no TIJOLAÇO (aqui), revela um cenário avassalador para a direita e seus asseclas do corrupto Poder Judiciário brasileiro, LULA vence em 17 estados, empata em 6 e perde apenas em 2.

Vitória de LULA

Todo o nordeste está com LULA, nos 9 estados o melhor presidente da história brasileira venceria no primeiro turno e com bastante folga.

Lula também vence no AP, AM, MT, MS, PA, RJ, RS e TO. 

Empate

Nos estados do Paraná, São Paulo, Goiás, Santa Catarina, Rondônia e Espírito Santo. Nos seis, apenas entre os catarinenses Jair Bolsonaro tem vantagem numérica, na margem de erro.

Ainda atrás

No estado de Roraima e no DF, LULA está em segundo lugar. Mas com viés de alta.

Influência

A força de LULA está influenciando várias candidaturas ao senado, onde candidatos progressistas estão sendo beneficiados, a expectativa é que no Pará tanto Zé Geraldo quanto a Úrsula Vidal terão ganhos nas próximas pesquisas eleitorais.

Veja a corrida para o senado em vários estados (aqui - Carta Capital)


Confira a posição dos candidatos dos partidos progressistas na corrida ao Senado, de acordo com as mais recentes pesquisas:

Acre - Jorge Vianna (PT) – 1º colocado – 43% 

Amapá - Randolfe (Rede) – 1º colocado – 46% e Janete Capiberibe (PSB) – 2ª colocada – 30%

Amazonas - Wanessa Grazziotin (PCdoB) – 2ª colocada – 24%

Bahia - Jaques Wagner (PT) – 1º colocado – 34%

Ceará - Cid Gomes (PDT) – 1º colocado – 55%
Distrito Federal - Leila do Vôlei (PSB) – 2ª colocada (empate técnico) – 15%
Mato Grosso - Procurador Mauro (PSOL) – 2º colocado – 21%
Mato Grosso do Sul - Zeca do PT – 2º colocado – 29%
Minas Gerais - Dilma Rousseff (PT) – 1ª colocada – 29%
Paraíba - Vital do Rêgo (PSB) – 2º colocado – 33%
Paraná - Roberto Requião (MDB) – 1º colocado – 40%
Pernambuco - Humberto Costa (PT) – 2º colocado – 25%
Piauí - Wilson Martins (PSB) – 1º colocado – 31%
Rio de Janeiro - Lindbergh Farias (PT) – 1º colocado (empate técnico) – 18%
Rio Grande do Sul - Paulo Paim (PT) – 1º colocado (empate técnico) – 27%
Rondônia - Fátima Cleide (PT) – 2ª colocada – 25%
Roraima - Ângela Portela (PDT) – 1ª colocada - 30%
São Paulo - Eduardo Suplicy (PT) – 1º colocado – 28%
Sergipe - Valadares (PSB) – 1º colocado – 28%

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Valmir da Integral (PSD), ex-prefeito de Parauapebas - com discurso tipo "espelho meu, espelho meu" - inicia mais uma errática campanha

Depois da derrota em 2016, Valmir Mariano muda de nome e volta a ser Valmir da Integral para tentar uma vaga de deputado em 2018



Derrotado em 2016, Valmir tenta dar a volta por cima e mudou até o nome nas urnas

Valmir Mariano foi derrotado na sua tentativa de reeleição em 2016, no município de Parauapebas, quando teve apenas o que a máquina poder oferecer  - 38,55% dos votos válidos. 

Em 2018, Valmir Mariano volta a ser o velho Valmir da Integral, mudou o nome.

Não entendeu a derrota, pode perder de novo

Há quem não queira entender o que diz o cidadão-eleitor, essa "quadrilha" que sempre derrota uns e outros, o percentual alcançado por Valmir da Integral em 2016, 38,55% dos votos válidos, é similar ao do Coutinho (derrotado em 2012) que obteve naquela eleição 33,02% dos votos válidos. 

Em ambos os casos, foi o que a máquina pode oferecer, qualquer outra leitura é ilusão.

Não adianta mudar o nome.

No vídeo, Valmir da Integral acusa o "golpe"

Sem apoio, apenas um vereador compareceu ao seu ato de lançamento de campanha, Valmir da Integral tenta conquistar o seu segundo cargo público:




O próprio ex-prefeito, que mudou o nome de Valmir da Integral para Valmir Mariano e agora mudou de novo, acusou o "golpe", afirma que elegeu 8 vereadores, mas só lhe restou apenas um deles,  não teria "se vendido", ou seja, o ex-prefeito mudou de nome, mas continua o mesmo, segundo os seus assessores, ele é uma "fênix azul". 

Um assessor que manda ou aconselha um candidato a mudar de nome a cada eleição, não é assessor - é "macumbeiro"!

Não combinou com os russos

Valmir da Integral tem adversários reais e fortes, alguns dentro da sua própria coligação e próprio partido - CHAMONZINHO (MDB) e GESMAR (PSD).

Pelo jeito, num exercício de auto-engano, ele criou outros adversários, insuperáveis e imaginários,  eles estão em quantidade bem superior, em toda esquina, na última eleição de 2014 somaram, apenas em Parauapebas, 76.397 votos.

A realidade é dura e toma os votos 

Os adversários agora são muitos, apenas em Parauapebas: Torquete Xikrin (PT), Carteiro Everaldo (PT), Raimundo Moura (PSOL), Evaldo Fidelis (PSOL), Marcelo Parceirinho (PSC), Chico das Cortinas (PRB), Fábio Sacramento (PPS), Gesmar (PSD)...

Serão 670 candidatos disputando o  cargo de deputado estadual. Pra ter idéia, na eleição de 2014, pra deputado estadual, foram 650 candidatos, 379 deles tiveram ao menos um voto em Parauapebas.

sábado, 25 de agosto de 2018

Parauapebas: CHAMONZINHO recebe o apoio de cinco vereadores de diferentes partidos

Uma frente suprapartidária - PSB, DEM, PSDB e MDB - 5 vereadores declaram apoio à candidatura de CHAMONZINHO para deputado estadual




Apoio suprapartidário em Parauapebas

Todos são vereadores de Parauapebas, eleitos por diferentes partidos, mas resolveram unir forças em torno da candidatura a deputado estadual do CHAMONZINHO (MDB): Elias da Construforte (PSB), Joel do Sindicato (DEM), Zacarias (PSDB), Rafael Ribeiro (MDB) e Eliene Soares (MDB) declararam apoio ao ex-prefeito de Curionópolis.

Representação forte

É uma verdadeira frente suprapartidária, mostrando a força do candidato CHAMONZINHO, os cincos vereadores apontam que não se trata apenas de eleger mais um deputado, mas de ter um representante à altura dos desafios da região Sul/Sudeste na cena da política estadual, uma resposta diante da iminente necessidade de fortalecimento dos 39 municípios dessa região na Assembléia Estadual do Pará.

Densidade política

Os vereadores de Parauapebas acreditam que CHAMONZINHO e a sua candidatura é a que mais tem densidade política na região.

Os vereadores tem o sentimento que ao decidirem pelo apoio ao ex-prefeito de Curionópolis estão abrindo mão de interesses partidários imediatos, colocando a região Sul/Sudeste do Pará e os seus 39 municípios como o objetivo principal nestas eleições de 2018.

Votação

Os 5 vereadores juntos, em 2016, chegaram à Câmara de Parauapebas com 9.893 votos, assim distribuídos: Zacarias (PSDB) - 2.963; Elias da Construforte (PSB) - 2.186; Joel do Sindicato (DEM) - 2.156; Eliene (MDB) - 1.600; Rafael Ribeiro (MDB) - 988. 

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

PAULO ROCHA (PT), candidato do LULA ao governo do Pará, estará em Parauapebas no lançamento oficial da candidatura MIQUINHAS (PT) para DEPUTADO FEDERAL

Em segundo lugar na pesquisa Ibope, PAULO ROCHA (PT)  faz comício em Parauapebas, juntamente com ZÉ GERALDO, candidato ao senado




O lançamento oficial da candidatura MIQUINHAS (PT) pra deputado federal será neste sábado (25), a partir das 19:30, na Palmares I.

Paulo Rocha (PT), candidato do LULA ao governo do Pará, juntamente com ZÉ GERALDO, candidato ao senado, estarão prestigiando o início oficial da campanha de MIQUINHAS (PT).

Os Pequenos Grandes, por Léo Mendes




Os Pequenos Grandes, por Léo Mendes

Somente quem, frente a todas as dificuldades, pode dizer  
“APESAR DE TUDO!"  tem a vocação para a política. 


É muito comum ouvirmos que “a política é cheia de surpresas”. Ainda que não me atreva a desprezar a sabedoria popular, desde há muito tenho me habituado a tentar submeter minhas precárias análises aos princípios da racionalidade, normalmente, buscando inspiração em Maquiavel, Marx, Weber e ou Gramsci, o que, entretanto, não invalida a premissa acima. 

Um exemplo é o que temos visto, em âmbito nacional, em relação a LULA e ao “lulismo”: pois, depois de quase quatro décadas de ataques midiáticos, encabeçados pela poderosa Organização Globo, diversos processos, condenação, ele é líder em todas as pesquisas, mesmo que não consiga manter sua candidatura, deverá “ungir” seu indicado ao segundo turno e, muito provavelmente, à vitória! Não para mim, mas para muitos analistas, especialmente na chamada “grande mídia”, isso é “surpreendente”! 

Comecei com esta digressão a pretexto de chamar a atenção para “pequenas” candidaturas, pois mesmo se tomando em conta as especificidades destas eleições e tendo como parâmetro a região influenciada por Parauapebas, elas podem “surpreender”. Positivamente, é claro! 

Estamos nos referindo às candidaturas a deputado estadual do vereador Marcelo Parceirinho (PSC) e do Carteiro Everaldo (PT): cada um a seu modo e em seu respectivo nicho eleitoral e considerando as devidas proporções! 

O primeiro, Marcelo Parceirinho, foi um dos vereadores mais votados, tem sua base política na Assembleia de Deus, uma das maiores e mais atuantes denominações religiosas de nossa cidade. 

O segundo, Carteiro Everaldo, é militante antigo e aguerrido, construiu sua vida pessoal e política vinculado ao PT e aos movimentos sociais, com foco na luta pelo direito à moradia e pelo acesso à terra. Além disso, tem experiência política junto ao partido e às outras candidaturas do PT, de cujas “dobradinhas” poderá resultar relativa expressividade eleitoral! 

Importante lembrarmos, não estamos aqui apostando ou afirmando que as ditas candidaturas lograrão êxito, isto é, não estamos dizendo que Parceirinho e ou Everaldo serão eleitos. O que estamos dizendo é que, devido as condições em que suas candidaturas se apresentam, elas poderão surpreender, o “primeiro” mais que o “segundo”, tanto na campanha como na votação. 

Parceirinho tem mais requisitos: é vereador (e muito bem votado, já destacamos), candidato único de seu partido e de sua igreja (neste caso, inclusive, não há diferença entre um e outro), contando com o apoio efetivo das principais lideranças de ambos (partido e igreja) em Parauapebas, além de carisma, inegável experiência e maturidade política. 

Everaldo, por sua vez, conta com a empolgação, a convicção política e ideológica para se apresentar sem as amarras das inconsequentes e irresponsáveis promessas de campanhas, pagas à vista e ou simplesmente nunca honradas, esquecidas, prática comuns das velhas lideranças políticas de nossa cidade (quiçá, ultrapassadas)

Por fim, não nos iludamos: campanhas políticas prescindem de recursos materiais e financeiros, é muito provável que as mencionadas candidaturas não disponham deles (ao menos, no tanto que gostariam), mas também precisam de disposição e paixão: isto não lhes falta!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Por que voto em Helder e Chamonzinho - por Eliene Soares



Helder e Chamonzinho - 2018, a esperança para o Sul/Sudeste do Pará

Por Eliene Soares, vereadora de Parauapebas

O sudeste paraense é uma das mesorregiões do estado do Pará, com 39 municípios, tem uma área de mais de 297 mil quilômetros quadrados, um território maior, por exemplo, que o estado de São Paulo, cuja área é de 248,2 mil quilômetros quadrados. Possui uma população estimada de pouco mais de 1,8 milhão de habitantes (IBGE, 2016), ou seja, 22,2% da população do estado do Pará; tem um Produto Interno Bruto (PIB) que equivale a 41% do PIB paraense (em 1980 era apenas 12,3%).

O abandono da região Sul/Sudeste do Pará, um fato, fruto de equivocada política. Um território abundante em riquezas naturais, sobretudo no seu subsolo, muito contribuindo para a economia paraense, proporcionando considerável volume de recursos ao tesouro estadual.

O descaso de sucessivos governos que passaram pelo Palácio dos Despachos é tanto pela indiferença dos que comandaram o Poder Executivo quanto pela pouca representatividade dessas regiões na Assembleia Legislativa, isso precisa mudar.

A eleição ao governo do Pará, em 2018, parece acender uma luz de esperança e expectativa de dias melhores ao Sudeste/Sul paraense. Isso se deve ao fato de HELDER, provavelmente, ser o próximo governador do Pará. Ele reconhece o descaso que o governo sempre teve com os habitantes do Sul/Sudeste do estado.

Hélder promete mudar isso, seu maior compromisso, eleito governador, será o de realizar políticas que integrem e traga unidade ao Pará, ele sabe como fazer, mostrou isso quando ocupou vários ministérios no governo federal, HELDER olhou para todos os municípios, de todas as regiões do estado, mostrando que tem como meta diminuir as desigualdades regionais. 

O MDB tem seu candidato com reais chances de chegar ao Palácio dos Despachos, talvez ainda no primeiro turno, no mesmo passo, o partido apresenta na região o nome do ex-prefeito de Curionópolis, CHAMONZINHO, para deputado estadual, nome no qual HÉLDER tem extrema confiança e uma sólida relação pessoal.

Chamonzinho, conhece profundamente nossa realidade, eleito deputado estadual terá todas as condições de ser um elo entre o futuro governo do Pará e a região Sul/Sudeste, uma voz ativa em defesa dos interesses dos habitantes do Carajás.

A eleição de 2018, no Pará, tornou-se a possibilidade da verdadeira mudança para os esquecidos habitantes do Sul e Sudeste do estado. 

Basta acreditar e trabalhar para que essa luz de esperança ilumine nossa região.

A maioria absoluta dos JOVENS e das MULHERES do BRASIL preferem LULA - 53% dos votos válidos, diz IBOPE

53% dos votos válidos - a depender exclusivamente dos JOVENS até 24 anos e das MULHERES do Brasil, LULA seria eleito imediatamente no 1° turno





A juventude é LULA, as MULHERES do Brasil são LULA - nos segmentos onde vivem e convivem a alegria, a tolerância, a sensibilidade e o amor ao próximo - LULA já tem 53% dos votos válidos, com viés de alta, veja a tabela do IBOPE:

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

BELÉM: Úrsula Vidal confirma favoritismo e lidera a eleição para o senado com 36% dos votos válidos



Presença forte na capital do Pará

A candidata do PSOL, ÚRSULA VIDAL, mostra sua força eleitoral em Belém, liderando a disputa para o Senado da República, na capital ela tem 27% dos votos totais, o que corresponde a 36% dos votos válidos, em segundo lugar vem Jáder Barbalho 25% dos votos totais ou 33% dos válidos.

No geral, ÚRSULA VIDAL tem 14% dos votos válidos, sendo que no interior do estado ela alcançou apenas 8%.





Período de campo: A pesquisa foi realizada nos dias 15 a 19 de agosto de 2018. 
Tamanho da amostra: Foram entrevistados 812 votantes. 
Margem de Erro: A margem de erro máxima estimada é de 3 (três) pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. 
Nível de confiança: O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. 
Solicitantes: Pesquisa contratada por TELEVISÃO LIBERAL LTDA. 
Registro Eleitoral: Registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº PA‐08797/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo Nº BR‐05823/2018.

JATENE é o TEMER de BELÉM - o governador é reprovado por 79% e o presidente por 83% na capital do Pará

Moradores da capital do Pará não perdoam TEMER e JATENE - a reprovação deles atinge níveis estratosféricos




Os números do IBOPE são devastadores para o governador JATENE 

Os moradores da capital do Pará encontraram um "Temer" pra chamar de seu, o tucano Simão Jatene é tão reprovado quanto o presidente Michel Temer na graciosa Belém.

A reprovação de Michel Temer em Belém é de 83%, a de Jatene é de 79%.

Na margem de erro: JATENE pode ser pior que TEMER

Explorando a margem de erro da pesquisa (3%), JATENE pode ter uma reprovação em Belém maior que a de Temer, o governador pode ter até 82% de administração rejeitada, já o presidente TEMER pode ter 80%, ou seja, segundo o morador da capital do Pará, JATENE pode ser pior que TEMER.

Em matéria de governo ruim não há diferença entre TEMER e JATENE, o cidadão percebe que é o mesmo projeto, a mesma forma de tratar a coisa pública, a mesma proteção da mídia e da "quadrilha de toga", o IBOPE demonstra isso na sua pesquisa divulgada no último dia 18/08.

"Belém Belém, nunca mais tou de bem"

O fato é que aquela história de que Belém e região metropolitana são redutos do tucanistão pode virar lenda em 2018. Explicando, pra quem não quer entender: a rejeição ao governo Jatene/Temer em Belém do Pará pode explodir qualquer expectativa do governador eleger uma aliado para a sua sucessão.

Reprovação de JATENE em Belém 




Reprovação de TEMER em Belém




A pesquisa IBOPE tem seus dados e relatório disponíveis na internet, basta clicar aqui.

JATENE é reprovado por 55% da população paraense; esse percentual sobe para 60% entre os jovens de 16 a 24 anos

23% da população paraense é formada por jovens de 16 a 24 anos, nesse público o governo JATENE é reprovado por 60%




Nota vermelha

Não é tão desastroso quanto o de TEMER,  mas o governo JATENE tem números sofríveis no Ibope, 55% da população reprova a forma como ele vem administrando o Pará, sendo que esse número sobe para 60% entre os jovens de 16 a 24 anos, atingindo o pico de 62% entre as pessoas de 35 a 44 anos.

Chegando ao fim do seu terceiro mandato, a depender da juventude paraense, JATENE tem nota vermelha e é um caso sem recuperação.


segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Com 37%, LULA dispara, IBOPE diz que faltam apenas dois pontos para ele liquidar a eleição já no primeiro turno



O Brasil quer LULA, ele já pode vencer o pleito no 1° turno

Inventaram muitas mentiras, tipo "mensalão/lava jato", mas o eleitor brasileiro resiste à manipulação da TV Globo e mídia associada, LULA cresce a cada dia mais, hoje ele já tem 37% dos votos na corrida presidencial, todos os outros juntos somam 41%, ou seja, considerando a margem de erro da pesquisa de 2%, LULA pode ter 39% e seus adversário também 39%.

Veja o resultado da pesquisa abaixo




Dados da pesquisa

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 a 19/08/2018, com 2002 entrevistados, margem de erro de 2%, registro no TSE n° BR-01665/2018.


IBOPE: No Pará, Hélder (MDB) tem 43% e venceria a eleição no primeiro turno. Paulo Rocha (PT) é o segundo colocado




Hélder dispara e liquidaria a eleição ainda no primeiro turno

A pesquisa Ibope, divulgada hoje, foi realizada em todo o Pará, contratada pela TV Liberal, aponta HELDER (MDB) disparado com 43% das intenções de voto e venceria com folga a eleição no primeiro turno.

Em segundo lugar vem PAULO ROCHA (PT) com 13%, seguido de perto por Márcio Miranda (DEM) que tem 11%, Cleber Rabelo (PSTU) e Fernando Carneiro (PSOL) ficaram com 3%, cada um.

Os números do Ibope não deixam margem 

Os números não deixam margem para outra interpretação, HÉLDER é franco favorito, colhe os resultados de um intenso trabalho, de uma competência política ímpar e de uma grande capacidade de unir lideranças de todas as matizes.

Paulo Rocha (PT) ainda pode crescer, tem potencial para chegar a números mais significativos, será beneficiado pela força da "idéia LULA", viva na mente da maior parte dos eleitores brasileiros.

Márcio Miranda (DEM) não decola, não consegue se livrar da "carga negativa" do governo Jatene/PSDB, apesar das qualidades pessoais, o fato é que Márcio Miranda é candidato na hora errada, o eleitor paraense o percebe como um "escondidinho de tucano", algo que lhe é injusto. Pode crescer um pouco, mas Jatene parece ter "preguiça" em ajudar.

Dados da pesquisa

A pesquisa foi registrada no TRE/TSE sob n° A-08797/2018 e nº BR-05823/2018. Tem margem de erro de 3%. Contratada pela TV Liberal, foi realizada no período de 15 a 19/08/2018. Ouviu 812 eleitores.

MARCELO PARCEIRINHO: PSC pode eleger de 2 a 3 deputados estaduais, um concorrente é de Parauapebas

O PSC confirma uma estratégia já vitoriosa, o plano do partido pode beneficiar Parauapebas, MARCELO PARCEIRINHO está na disputa de uma vaga para a Assembléia Estadual





No PSC, o candidato MARCELO PARCEIRINHO se torna o caminho mais curto entre o município de Parauapebas e a ALEPA 

Uma boa condução do PSC nesta campanha de 2018 poderá surpreender tanto em Parauapebas, com a eleição do vereador Marcelo Parceirinho para a Assembléia Estadual (ALEPA) como no estado, com ZEQUINHA MARINHO disputando pra valer uma das duas vagas ao senado.

50 candidatos 

O PSC vem com 50 candidatos, deve ter como meta eleger algo entre 2 a 3 deputados estaduais, quem tiver de 10 a 15 mil votos pode chegar à ALEPA.

Com 1/3 dos votos ele chega lá

Em Parauapebas, os candidatos mais poderosos estão preocupados, fizeram as contas e pra se eleger deputado estadual o vereador MARCELO PARCEIRINHO precisará de 3 vezes menos votos que Chamonzinho, Gesmar ou Valmir Mariano.


Sem figurões, as chances foram ampliadas


Dos 2 deputados estaduais eleitos pelo PSC em 2014, apenas um deles tentará a reeleição pelo partido, JAQUES DA SILVA NEVES, que naquela eleição teve apenas 12.952 votos, ou seja, as possibilidades do vereador MARCELO PARCEIRINHO, de Parauapebas, alcançar uma vaga na ALEPA são grandes.

Olival Marques foi para o DEM

O outro deputado estadual eleito pelo PSC, em 2014, foi OLIVAL MARQUES, com 32.936 votos, mas ele saiu da legenda, nessas eleições de 2018 tentará uma vaga a deputado federal pelo DEM.

Tudo está ajudando o vereador MARCELO PARCEIRINHO, de Parauapebas, na sua caminhada rumo à ALEPA.

Conta simples

No PSC, algo em torno de 10 a 15 mil votos poderá garantir uma vaga na ALEPA, já na coligação "Esperança Renovada", do MDB/PSD, Chamonzinho, Gesmar e Valmir não podem pensar em algo inferior a 35 ou 40 mil votos para cada um deles, algo provável para Chamonzinho, mas quase impossível para Gesmar e Valmir Mariano.

Zequinha Marinho acertou em tudo

Acertou, Zequinha Marinho consegue colocar todos os 50 candidatos para a ALEPA muito motivados para a eleição de 2018, evidente que aqueles que tem uma base eleitoral maior, caso de Marcelo Parceirinho, no município de Parauapebas, possuem mais motivos pra colocar o batalhão nas ruas, a eleição é uma possibilidade real.

Agradeça

Em caso de vitória, Hélder tem muito a agradecer, Zequinha Marinho tem sido de importância fundamental, ele segurou e travou o governador JATENE, não renunciando ao cargo de vice, impossibilitou as artimanhas do tucano e seu plano de fazer o seu sucessor.

Caso o Pará se livre do "tucanistão" na eleição de 2018, deve agradecer a ZEQUINHA MARINHO, em grande parte.

domingo, 19 de agosto de 2018

IBOPE: LULA vence em 10 dos 12 estados pesquisados - a paz de LULA derrota o ódio, a manipulação e a violência pregada por seus adversários - LULA é líder do Rio Grande do Sul ao Amapá e vice versa - do Oiapoque ao Chuí


IBOPE: Veja os resultados das pesquisas para presidente em vários estados, divulgados em 16 e 17/08

Ceará
Alagoas

Amazonas

Rio Grande do Norte


Amapá

Sergipe

Tocantins

Rio Grande do Sul

Espírito Santo
Goiás

Roraima

Santa Catarina

ELEIÇÕES 2018: Para pedir votos - Mourão vira "índio fake" e Romário se diz "negro" da cor parda

Romário e Mourão - dois oportunistas nas eleições de 2018

Mourão é um "bandeirantes" que para pedir votos quer se passar por "indígena". Romário é um negro "a la Michael Jackson"




Mourão o "general indolente"

Fosse levado a sério o que fala o indigente cerebral, ANTONIO HAMILTON MARTINS MOURÃO, só se poderia concluir que se trata de uma figura "indolente", no último grau, a julgar pela sua patente. 

Ainda bem, apenas a "bolsopatia" e o TSE dão crédito ao que "o indigente cerebral", apelidado de Mourão, diz e escreve.

O general atacou índios e negros, expelindo ódio em forma de opinião, o país tivesse leis respeitadas e órgãos sérios e isentos para exigir o cumprimento delas, MOURÃO estaria respondendo processos que poderiam lhe condenar como indigno ao oficialato.

Mourão é um "bandeirantes" que para pedir votos quer se passar por "indígena"

Agora, na hora de pedir votos, para surpresa de todos, a indigitada figura se declara indígena, evidente, ele é tão indígena quanto Domingos Jorge Velho, a praga que destruiu Palmares, ou que nem Raposo Tavares, um dos mais sanguinários bandeirantes.

Mourão é tão patético quanto um exército que lhe permite chegar ao generalato, o retrato das instituições brasileiras, patético e patéticas.

Romário agora também é negro, mas não declarou ao TSE




O golpista ROMÁRIO agora se diz negro.

Ele vive em companhias de brancos e milionários, casa com branca, se declara da cor parda, mas para pedir votos, ele é negro.

Romário pode até ter sido um negro, que nem Michael Jackson, ele já foi negro, hoje, hoje ele é um "negro" fora de hora, o que nos faz lembrar da anedota envolvendo PELÉ e um porteiro: 

____________________________
Pelé - Bom dia, amigo, tudo bem?
Porteiro - Bom dia, meu amigo Pelé, infelizmente não estou bem.
Pelé - Que foi amigo, o que aconteceu?
Porteiro - Ah, meu amigo, é tudo tão difícil, mal durmo, passo a noite no trabalho, de onde saio para outro emprego, mesmo assim o que ganho mal dá pra pagar as contas, mas tudo bem, isso é o de menos, o pior é ser discriminado sem motivos.
Pelé - Sei como é, meu amigo, passei por isso, um dia já fui negro também!
________________________________

Meu peixe! Você não é negro e não tem a mínima noção do que isso seja - és um cínico

Romário não passa de um "peixinho" fora do aquário, um sem noção, uma figura desqualificada, ao se declarar negro mostra apenas o grau do seu cinismo e sarcasmo. 

Nem negro e nem índio

Romário e Mourão - nem negro e nem índio, dois oportunistas e golpistas!