terça-feira, 27 de setembro de 2016

MARABÁ: Candidatos à prefeitura assinam pacto pela Infância e Juventude



Os candidatos à prefeitura de Marabá assinaram nesta segunda-feira, 26, um Pacto pela Infância e Juventude perante a 9ª e 10ª Promotoria de Justiça de do município. As prefeituras municipais são as gestoras dos recursos públicos direcionados ao atendimento prioritário dos direitos assegurados a criança e ao adolescente na Constituição Federal.

"A assinatura deste pacto é muito importante para que os candidatos a Prefeito sejam cientificados dos deveres que terão com as crianças e adolescentes de Marabá, tendo em vista a partir do próximo ano um deles será o responsável pela gestão dos recursos públicos direcionados ao atendimento prioritário dos direitos assegurados a criança e ao adolescente na Constituição Federal", disse a Promotora de Justiça Titular da 9ª Promotoria da Infância e Juventude de Marabá, Alexssandra Muniz Mardegan.

Ao assinar o pacto, o prefeito eleito estará se comprometendo, entre outras coisas, em realizar um diagnóstico da situação da criança e do adolescente em Marabá, com a participação do Conselho Municipal de Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), conselho tutelar e sociedade civil organizada, mapeando os serviços prestados pelo CRAS, CREAS e espaços de acolhimento, além do atendimento à saúde e a educação, disponibilizados ao público infanto-juvenil.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Parauapebas: Ministério Público é favorável ao registro da candidatura Darci Lermen (PMDB)




No Tribunal MP pede aprovação da candidatura do Darci

O Ministério Público Eleitoral que atua junto ao Tribunal Regional Eleitoral em Belém emitiu parecer favorável ao registro da candidatura de Darci Lermen (PMDB) ao cargo de prefeito de Parauapebas.

Candidatura aprovada pelo Ministério Público

Não é verdade que o Ministério Público emitiu "parecer" válido contra o registro da candidatura do PMDB em Parauapebas.

O Ministério Público Eleitoral é pelo deferimento da candidatura, ou seja, o Ministério Público pediu mesmo foi a APROVAÇÃO do registro do candidato Darci Lermen (PMDB).

Ibope: Situação para prefeitos que tentam a reeleição está difícil

Segundo o IBOPE, a reeleição está difícil para muitos prefeitos 




Nas capitais

Embora o Ibope se refira aos prefeitos das capitais, o fato é que em 2016 se terá a menor taxa de reeleição da história das eleições brasileiras, essa rejeição aos atuais prefeitos será maior nas grandes cidades e nas cidades de porte médio.

2016 ainda mais difícil

A segunda rodada de pesquisas do IBOPE mostra que a vida dos prefeitos que disputam a reeleição está bem difícil.

Nas capitais

São 20 prefeitos de capitais que estão tentando a reeleição, mas  apenas quatro tem chances reais de vencer já no primeiro turno. 

São eles Teresa Surita (Boa Vista), ACM Neto (Salvador), Marcus Alexandre (Rio Branco) e Luciano Cartaxo (João Pessoa). Além de terem suas gestões aprovadas por mais da metade da população, esses candidatos são rejeitados no máximo por 25% dos eleitores.


Reeleição em 2012 já foi difícil

Nas eleições municipais de 2012 foi registrada a menor taxa de reeleição dos prefeitos das capitais brasileiras, apenas 4 dos 8 que tentaram tiveram êxito, ou seja, apenas 50%.

Zenaldo Coutinho (PSDB) entre os piores

O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, está entre os piores do Brasil, tem apenas 17% de avaliação ótima e boa, uma situação mais que sofrível.

Veja no quadro abaixo a situação de todos os prefeitos das capitais dos estados brasileiros





domingo, 25 de setembro de 2016

Pará - PSDB e PMDB disputam o maior número de prefeituras




2016 


No Pará, PSDB e PMDB são os partidos que mais tem candidatos próprios ao cargo de prefeito.

O PSDB tenta em 99 prefeituras, o PMDB em 89. 

O PT tem candidato em 36 municípios, seguido do PSD com 35, PSC com 34 e DEM com 33.

Nos 5 maiores colégios eleitorais

Na capital, Belém, o maior colégio eleitoral, o PSOL lidera com o candidato Edmílson Rodrigues (PSOL).

Em Ananindeua, a cidade com a segunda maior quantidade de eleitores, Manoel Pioneiro (PSDB) é apontado como o favorito.

Em Santarém, 3° maior colégio eleitoral, Nélio Aguiar (DEM) tem sido apontado como o favorito.

Na cidade de Marabá, o PTB com Tião Miranda é quem lidera e deverá ser eleito no próximo domingo.

Em Parauapebas, Darci Lermen (PMDB) é apontado como favorito pra ganhar em 2 de outubro.

sábado, 24 de setembro de 2016

Parauapebas: Os servidores lamentam a ausência de 3 candidatos

O SINSEPPAR quis ouvir os candidatos, mas 3 fugiram 



Servidores repudiam faltosos

Os servidores são os executores de qualquer plano de governo, de qualquer candidato que venha a ser eleito, o que leva 3 candidatos a não comparecerem e a não prestigiarem justamente quem é imprescindível ao sucesso de qualquer governo. Como explicar que tenham tempo para ir a ACIP, FAP e caminhadas, mas não atendam aos trabalhadores.

3 faltaram

Os candidatos Chico das Cortinas (PPS), Marcelo Catalão (DEM) e Valmir Mariano (PSD) fugiram, não marcaram suas entrevistas, não apresentaram propostas aos servidores públicos municipais, não assumiram compromissos com a categoria.

Todos foram convidados

Todos os candidatos foram convidados, podiam marcar data e horário, inclusive podiam enviar suas respostas aos questionamentos dos servidores públicos até por escrito, mas apenas Darci Lermen (PMDB) e Doutor Hipólito Reis (PRTB) compareceram e prestigiaram a categoria.

Parabéns 

Sinseppar parabeniza aos candidatos Darci Lermen (PMDB)
e Doutor Hipólito Reis (PRTB) que demonstraram
ter respeito aos servidores de Parauapebas


Os servidores parabenizam os candidatos Hipólito Reis (PRTB), pela entrevista no dia 12/09, e Darci Lermen (PMDB), que compareceu no dia 22/09, ambos demonstram ter espírito democrático.

Parauapebas: consolidação da teoria da maldição dos recursos naturais




Por Henrique Branco

Como esperado, as receitas provenientes dos royalties da exploração mineral em Parauapebas vêm caindo. No balanço arrecadatório até o momento, entraram nos cofres do Palácio do Morro dos Ventos R$ 572 milhões. Esse montante aparentemente parecer ser muito, ultrapassa a casa de meio bilhão, mas representa apenas 55% do esperado, do orçamento aprovado no fim do ano passado na Câmara de Vereadores.

Mesmo com a arrecadação em queda, algo já previsível, o planejamento para o ano corrente era de 1,1 bilhão de reais. Deverá ficar em 850 milhões, isso em estimativa otimista. Ou seja, pelo menos, 250 milhões a menos nos cofres municipais, em um município em grave crise econômica, chega a ser uma tragédia de várias ordens. Em 2014, ano que cheguei a “capital do minério” o orçamento estava em 1,5 bilhão de reais. No ano seguinte, caiu, chegando a R$ 1,3 bilhão. No ano corrente novamente outro decréscimo, como já anunciado aqui: 1,1 bilhão. Se chegasse ao referido montante, mesmo menor do que anos anteriores, já se poderia comemorar. Mas com a tendência de queda se intensifica, a expectativa precisa ser revisada, sempre para baixo. É neste cenário preocupante que Parauapebas conviverá daqui para frente.

Mais uma vez a Vale adianta em seus relatórios que irá bater novamente novo recorde de produção, com 10 milhões a mais em volume de tonelada exportada. O volume que deverá ser fechado no balanço final irá oscilar de 340 a 350 milhões de toneladas, abaixo do planejado de 380. Mesmo assim, com o mercado internacional variando, a Vale baterá mais um recorde, mantendo assim a sua taxa de lucro. Neste contexto, a vida das minas da Serra Norte que estão em operação, deverão seguir os prognósticos de duas décadas ou três, no máximo.

Enquanto o cenário tenebroso aumenta, o futuro torna-se cada vez mais incerto, as autoridades públicas da “capital do minério” assistem passivamente a tudo. Por conta da disputa eleitoral, o debate e propostas sobre a diversificação da cadeia produtiva, da matriz econômica veem à tona. Depois da eleição tudo volta ao normal. A Vale continuará a retirar cada vez mais rápido minério, exaurindo as minas que estão em operação nas serras ao norte, que contornam os limites territoriais parauapebenses e a teoria da maldição dos recursos naturais continuará acontecer.

Richard Auty teorizou sobre as economias que são dependentes quase que, exclusivamente, de um único recurso finito, com data para acabar, quase sempre, bem antes do planejado. Por isso lançou a teria: “Maldição dos recursos naturais”. Seria sustentada no paradoxo da abundância de recursos não renováveis e o mal que eles causam a uma determinada região. 

Auty, afirma que a supremacia e dependência de um único recurso causariam: declínio de outras atividades econômicas e tornaria a receita de arrecadação volátil. Ou seja, o município sempre teria indefinição orçamentária, podendo acarretar risco no cumprimento de compromissos. Se a compra do produto entrar em declínio, diminuir a sua compra no mercado internacional, as arrecadações despencariam. Isso já está acontecendo em Parauapebas.

A triste sina do município que está assentado na maior reserva mineral do planeta, mas mostra-se incapaz de promover o próprio desenvolvimento através do que a natureza lhe ofereceu. O futuro é construído pelo presente.

Que presente? Qual futuro?

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Na "república de curitiba" amor e inovação é assim - com nojo de pobre

Apoiado pelo PSDB, candidato diz que tem nojo de pobres





Rafael Greca faz parte de uma coligação em que o PSDB DEM são os principais partidos, o fascista lidera em Curitiba.

Veja aqui no www.viomundo.com.br a matéria completa, inclusive o vídeo com a confissão do que eles realmente são e pensa, obviamente o candidato já pediu desculpas.

Pesquisa da Doxa: a encomendada “marola azul” e o medo da onda vermelha

Por Jorge Neri

Multiplicar votos aos milhares, a cada dia 1%? Um milagre que parece ser exercício de estratégia de um “mago marqueteiro” que deixou de combinar esse “milagre de marketing” coma a realidade das ruas.

Tenho, nessas eleições me mantido discreto. Militante e filiado ao PT a mais de 30 anos, discordo frontalmente da decisão de meu partido no município em apoiar Valmir Mariano, e sou crítico e opositor do Governo Golpista de Temer e seu partido, o PMDB.

Mas, como cidadão da paroquia chamada Parauapebas, tive que fazer uma opção entre o risco de um governo de Darci sob um comando pmdebista, jaderista, etc... Ou suportar por mais 4 anos a gestão desastrosa de Valmir e sua tropa.

Então, o comentário e opinião sobre a pesquisa da Doxa realizado no período de 14 a 17 de setembro, não é desprovida de opção: vou votar em Darci, e agora fazendo campanha por sua eleição frente as manobras e mentiras propagadas ao vento pela campanha de Valmir.

Uso, para fazer referência, o curto texto de Marcos Atílio, publicado no Blog Sol de Carajás, intitulado “Parauapebas: erros ou milagre?” Vamos aos fatos descritos que quero comentar :

1- Como alguém (Valmir da Integral) com aproximadamente 38,8% de rejeição, a pouco menos de um mês, pode chegar 30 dias após, a um crescimento de 100% e bater na casa de 34,6% ?

2- Que o seu Governo (de Valmir da Integral), é reprovado por perto de 35% do eleitorado, ainda de acordo com a pesquisa Doxa.

Em política não existe milagres. Acredito na possibilidade de Moisés ter aberto o mar Vermelho para os hebreus fugirem do faraó. No cego que Jesus fez enxergar. Na água que o mesmo transformou em vinho. Em Lázaro que ressuscitou dos mortos. Na multiplicação dos pães.... Tudo obra divina. Acredito.

Multiplicar votos aos milhares, a cada dia 1%? Um milagre que parece ser exercício de estratégia de um “mago marqueteiro” que deixou de combinar esse “milagre de marketing” coma a realidade das ruas.

Então, de onde vieram os “milhares de votos” da onda azul propagada pela campanha do PSD e seus aliados? Vieram do universo de quase 40% de eleitores que simplesmente rejeitam o candidato a Moisés da marola azul?

Viriam eles dos 34,6% de literalmente reprovam o Governo Azul?


Pesquisas eleitorais "confusas" mostram divergências em Parauapebas

Números da Doxa e do Destaqq mostram cenários diferentes

Há poucos dias das eleições, os resultados das duas últimas pesquisas confundem o eleitor de Parauapebas




No Destaqq

O instituto Destaqq também realizou uma pesquisa e aponta que o candidato Darci Lermen (PMDB) seria o vitorioso se as eleições fossem hoje em Parauapebas, com 42,2 % dos votos, seguido de Valmir da Integral (PSD) com 31,5%.

"Indoxou"

Na pesquisa Doxa o cenário é confuso, somente quem a fez conseguiria explicar, na espontânea um candidato é vencedor, na estimulada o vencedor é outro. Quem cresce é somente quem  tem a maior rejeição, ou seja, os dados mostram conflitos quase insóluveis, podem ser verdadeiros, mas contrariam a lógica dos outros números da própria pesquisa.

A Doxa é um instituo com larga experiência e tem serviços prestados em todo o estado do Pará.

O Ibope 


IBOPE inteligência


O Ibope está previsto pra hoje, tem uma margem de erro grande, mesmo assim as notícias é que estão tentando impugnar o resultado, o motivo seria que os números não estão conforme o "esperado".

Será que o Ibope seria um tira-teima?

A rádio Arara Azul entrevista o candidato Doutor Hipólito Reis - às 11h





Hoje, às 11:00, será a vez do Doutor Hipólito Reis (PRTB) ser entrevistado na Arara Azul. 

O programa já ouviu Chico das Cortinas (PPS), Darci Lermen (PMDB), Marcelo Catalão (DEM) e Valmir Mariano (PSD).