quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Você acreditou na Lava Jato, na Rede Globo, de novo? Nos juízes que a "famiglia" Marinho premia?

Ex-senador - TEMER tem uma quadrilha do lado dele e diz que deu R$ 200 mil


video


O ex-senador foi seletivo, detonou uns e poupou outros, mas ele pode ser seletivo, quem não pode é o agente público: juiz, delegado, promotor ou procurador.

Agente público que pratica a seletividade é um reles prevaricador e deveria estar na cadeia que nem suas vítimas, isso mesmo, agente público que atua seletivamente não faz justiça, PREVARICA, é um criminoso.

Veja o que diz Ciro Gomes


Leia a entrevista, clique AQUI


Agora veja o que diz ele, o "trupizupe" do PSDB no STF, o incomparável GILMAR MENDES




Parauapebas: Vereadores escondem seus candidatos a prefeito e suas coligações

Eleitor deve fiscalizar e denunciar a atuação ilegal dos candidatos 


Candidatos escondem suas coligações,
mas o votos delas contam pra eles


Responsabilidade

A responsabilidade do eleitor vai além do voto no dia 2 de outubro. 

Cada cidadão pode e deve ser um fiscal da atuação dos candidatos durante a campanha eleitoral, conferindo se estão agindo de acordo com a lei, principalmente na propaganda eleitoral nas ruas e na internet.

Não respeitam a lei na hora de pedir, imagina na hora de retribuir o voto

Desde o dia 16 de agosto, de acordo com as regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral está permitida a propaganda eleitoral.

Não basta apenas analisar as propostas dos candidatos, é necessário ver se eles estão agindo de acordo com as regras estabelecidas, principalmente na hora de pedir o seu voto, pois depois pode ser tarde.

Ministério Público Eleitoral da sua cidade

O cidadão deve denunciar para o Ministério Público Eleitoral, mas também pode informar as irregularidades cometidas pelos candidatos à Ouvidoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e aos cartórios eleitorais.


terça-feira, 23 de agosto de 2016

Parauapebas: Confira a agenda dos candidatos para esta quarta-feira (28)





As informações das agendas dos candidatos são coletadas nas páginas oficiais mantidas por eles na internet e nas redes sociais.

Sempre que possível as agendas serão publicadas aqui no blog. 

Deputada do PPS, fã de carteirinha do juiz Sérgio Moro, é afastada por corrupção

Tchau, querida! Não esqueça dos amigos...




Tchau, querida!

Na imagem acima, CELINA LEÃO, deputada do PPS, presidente da Câmara Distrital, nome da assembléia de deputados do Distrito Federal, aparece em fotos protestando contra os "outros corruptos", também ao lado de famosos juízes tipicamente brasileiros, diga-se passagem, apesar de brasileiros, esses juízes não tem nada haver com o povo brasileiro, a começar pelo salário.

"querida" deputada foi afastada do cargo por suspeita de corrupção, junto com a "querida", também foram afastados os deputados: Raimundo Ribeiro (PSDB), Júlio César (PRB), Bispo Renato (PR).

Tipo o Cunha, só que de saia

Os deputados ainda não perderam os mandatos, continuam no exercício, foram apenas afastados da mesa diretora da casa, tipo o Cunha.

O que eles tanto fazem

O leitor deve perguntar, mas o que faz o juiz premiado pela "famiglia" Marinho (donos da Rede Globo) nas fotos acima, juntamente com o presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais), o Sol do Carajás não sabe, eles bem que podiam esclarecer esse tanto de foto deles ao lado de suspeitos de corrupção.

Darci (PMDB) aumenta vantagem, Catalão (DEM) vem em segundo e Valmir (PSD) em terceiro

Pesquisa eleitoral mostra que Darci aumentou a distância para seus adversários





Darci amplia vantagem

A pesquisa eleitoral DOXA, registrada no T.R.E sob o nº PA-09325/2016 para a prefeitura de Parauapebas, aponta que Darci Lermen aumenta a vantagem sobre seus adversários, mas dentro da margem de erro de 4%.

Cenário estimulado

Na pesquisa estimulada, com margem de erro de 4%, Darci foi para 38,5%. Marcelo Catalão aparece em segundo lugar com 19,6%. O atual prefeito, Valmir Mariano, que tenta sua reeleição está com 16,2; Hipólito Reis ficou com 3,9% e Chico das Cortinas com 3,1%. Os votos Branco/Nulo somam 3,7; e indecisos, 14,9%.

Na pesquisa Doxa anterior

Em marco de 2016, na pesquisa registrada no T.R.E sob o nº PA-08322/2016, realizada entre os dias 01 a 05/03/2016 com uma amostra de 500 entrevistas, ou seja, com metodologia similar, onde já constava todos os 5 candidatos que disputam a prefeitura de Parauapebas, Darci aparecia com 32,2%, agora lidera com 38,5%. Na época, Valmir e Catalão estavam empatados com 13,7%, ambos também tiveram crescimento (Leia AQUI).

A guerra pelo voto vai para os tribunais, candidatos impugnam pedidos de registro dos adversários

Mal começou uma guerra pelo voto, candidatos já iniciam uma outra - a guerra jurídica 


Darci Lermen e Marcelo Catalão - já foram aliados, agora são adversários



Darci pediu a impugnação da candidatura do Catalão, que pediu a do Darci

Dois pedidos de impugnações estão disponíveis no site do TRE-PA, um é do Darci contra o Marcelo Catalão e o outro é do Marcelo Catalão contra o Darci, ao que parece, todos os pedidos tem como base a falta de certidões no processo de registro. 

A guerra jurídica foi deflagrada, esperar pra ver o resultado.

Catalão foi candidato em 2014

Em 2014, Marcelo Catalão foi candidato a deputado federal, conseguiu seu registro sem maiores dificuldades. Que fato teria mudado sua situação de lá para cá?

Darci foi candidato em 2008

A última vez que Darci foi candidato foi em 2008, mais de 8 anos, também difícil vislumbrar que documento não teria apresentado à justiça eleitoral, aliás, o candidato já até mostrou suas certidões em várias redes sociais.

Guerra jurídica

Um dos pilares dessa curta campanha será a fiscalização exercida pelas candidaturas uma sobre as outras, para isso, os principais candidatos montaram seus quartéis jurídicos.

Várias ações 

Já são várias ações, Marcelo Catalão já tem duas condenações em primeira instância, as multas totalizam R$ 60 mil, para ele e para seu partido, mas também teve vitórias, conseguindo na justiça proibir qualquer propaganda institucional do candidato Valmir Mariano, assim como também obteve decisão favorável pra obrigar Darci a incluir o nome do seu vice nas suas propagandas eleitorais.

Justiça eleitoral ágil

A justiça eleitoral tem sido ágil em Parauapebas, pelo jeito, assim como em 2012, nessas eleições os candidatos que tentarem burlar as regras legais se darão muito mal.

Pedido a impugnação da candidatura de Marcelo Catalão



Pedido de impugnação da candidatura de Darci Lermen

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Eleições sem carro de som, sem carreatas e sem "foguetes"

Sem poluição ambiental: o exemplo dos candidatos de Redenção nas eleições de 2016


Redenção: candidatos e MP  - acordo por uma eleição limpa


Redenção 

Redenção fica localizada no sudeste paraense, com uma população estimada de 80.797 (IBGE-2015), sendo 58.037 eleitores, a cidade resolveu eliminar a incômoda poluição sonora das eleições de 2016, numa iniciativa do Ministério Público e num ato de cidadania, os candidatos e suas coligações acordaram em banir dessas eleições de 2016 a utilização de fogos de artifício, carreatas e carros de som.

Exemplo


Talvez, a poluição ambiental seja o que mais incomoda numa eleição, centenas de carros de som tomando as ruas da cidade e tirando o sossego da população - escolas, creches, clínicas, nada escapa do barulho deles.

Além de baratear a campanha, todos ganham, o fato é que o exemplo de Redenção merece ser copiado pelos candidatos de Parauapebas e de outros municípios paraenses, os ouvidos da população agradeceriam.


Candidatos em Redenção

O município de Redenção tem 4 candidatos ao cargo de prefeito: Iavé (PMDB), Mario Moreira (PSDB), Mariosval (PR) e William (PPS).


REDENÇÃO: Acordo veda a realização de propaganda eleitoral em carros de som e carreatas



O Ministério Público Eleitoral, por meio do promotor Márcio de Almeida Farias, promoveu nesta sexta, 19, assinatura de acordo entre os representantes das coligações partidárias dos municípios de Redenção, Cumaru do Norte e Pau Darco, componentes da 59ª Zona Eleitoral.

No pacto, as coligações concordam em não realizar propaganda eleitoral em carros de som e carreatas, mas apenas “caminhada eleitoral” no período de Eleições Municipais deste ano. A exceção é que será permitida apenas a veiculação de dois carros de som por coligação majoritária (prefeito e vice-prefeito), para divulgar os comícios e caminhadas.


sábado, 20 de agosto de 2016

Tucuruí: Prefeito Sancler já teve seus bens bloqueados pela JUSTIÇA FEDERAL, mas tenta a todo custo fazer seu sucessor

Depois da ação do transporte escolar, Sancler Ferreira se complica por não cumprir a Lei de Acesso à Informação 




Bloqueio

O Sr. Sancler Ferreira, juntamente com alguns auxiliares seus, teve os bens bloqueados a pedido do Ministério Público Federal, em virtude de situações que podem configurar improbidade administrativa, envolvendo recursos federais utilizados no transporte escolar municipal, a Justiça Federal determinou o bloqueio de cerca de R$ 1.6 MILHÃO.

Falta transparência

O prefeito de Tucuruí teve que assinar um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará, devido as suas práticas administrativas não respeitarem o que determina a Lei de Acesso à Informação.




Obscuridade 

Ministério Público Federal já denunciou a obscuridade nas informações prestadas pelo governo municipal de Tucuruí, sob a administração de Sancler Ferreira, conforme se constata no Processo n° 506-02.2015.4.01.3907. Veja imagem abaixo:




Herança maldita


A situação do governo municipal se constitui numa verdadeira "herança maldita" para o futuro prefeito, complicando o desejo do Sr. Sancler de fazer o seu sucessor, as últimas pesquisas colocam o candidato Jones William (PMDB) com uma ampla vantagem sobre o representante da coligação do prefeito Sancler. 


Veja pesquisas clique AQUI na DOXA e CLIQUE AQUI).

Também leia aqui no G1 mais notícias sobre a situação de Sancler.

Acesse a decisão da Justiça Federal (AQUI) contra prefeito de Tucuruí/PA.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Partido tenta impugnar pesquisa encomendada pelo Pebinha de Açúcar


Leia a matéria no www.pebinhadeacucar.com.br


O eleitor parauapebense e de qualquer lugar do Brasil jamais verá um candidato que tem convicção de estar à frente das intenções de voto, numa pesquisa qualquer, apelar à Justiça para impugná-la. Geralmente, quem quer impugnação é porque tem medo do resultado.

E em Parauapebas está acontecendo isso. O Partido Social Liberal (PSL), presidido por Luciano Sartório, atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz), entrou com uma Ação de Representação contra o Portal Pebinha de Açúcar para barrar uma pesquisa de intenção de votos que o Portal encomendou e cujo resultado seria divulgado nesta sexta-feira (19). O PSL faz parte da coligação que tenta eleger Marcelo Catalão a prefeito. Catalão, que era presidente do Siproduz, afastou-se para dedicar tempo à candidatura, e Sartório assumiu seu lugar no sindicato.

Pesquisa devidamente registrada

A pesquisa encomendada à empresa GS Negócios Imobiliários pelo Pebinha de Açúcar foi devidamente registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), sob o protocolo PA-02802/2016. O Portal não sabe, até o momento, o resultado final da sondagem e também não entende por quais razões concretas o trabalho foi alvo de ação judicial, uma vez que as alegações apresentadas nos autos são, no mínimo, estranhas e denotam um certo medo dos números finais da pesquisa, sejam eles quais forem.

POR QUE QUEREM IMPUGNAR

O PSL alega que a pesquisa encomendada pelo Pebinha de Açúcar não seguiu "exigências legais" e que é "erro crasso" não segmentar os eleitores por "grau de instrução e nível socioeconômico nas amostras a serem colhidas". Para o partido, a suspensão da divulgação se antecipa a uma suposta "potencialidade de influência no eleitorado pela divulgação da pesquisa sem base fática consistente". Não há muito além dessa justificativa no texto de seis laudas do autor do pedido de impugnação.

Receio dos números finais

O Pebinha de Açúcar entende que há exagero e certo receio do autor da Ação de Representação com relação aos números finais do levantamento. Isso porque nas cinco pesquisas anteriores, já divulgadas, há uma tendência nas sondagens – e exatamente por isso a pesquisa encomendada pelo Portal pode ser um divisor de águas, confirmando a tendência ou mostrando novos rumos do eleitorado.

Pesquisa não muda voto

É claro que uma pesquisa de intenção de votos – pelo menos para quem sente que está atrás – causa temor. E polêmica. Historicamente, a indagação sobre a responsabilidade efetiva das pesquisas tornou-se tão conflitosa que o Instituto Datafolha realizou, em 1994, um levantamento sobre a influência das pesquisas eleitorais na decisão do voto. 

Ficou comprovado que 81% dos entrevistados nunca definiram ou mudaram de voto por causa das pesquisas, enquanto os demais (19%) optariam pelo "voto útil", isto é, o voto dado a certo candidato por estar na frente das pesquisas ou ao candidato que não tem chances de ganhar, sendo uma forma de protesto.

Portal quer informar, apenas

Ainda assim, não é a intenção do Pebinha de Açúcar, de maneira alguma, tentar influenciar a tendência do processo político local ou de qualquer outro município onde possua leitores eleitores. Pelo contrário, o Portal é sempre um espaço democrático, que está aberto à agenda dos “prefeituráveis” de Parauapebas e a serviço de divulgar propostas que efetivamente atendam aos anseios da população, sobretudo a carente. 

23 mil na linha de pobreza

O município tem, hoje, 23 mil habitantes na linha de pobreza, e isso é – ou deveria ser – motivo de preocupação que transpassa qualquer bandeira política.

Partidos ou coligações que tentam impugnar pesquisas precisam, antes disso, e sobretudo, ocupar-se com propostas eficientes que sejam capazes de diagnosticar e tratar as causas das mazelas do município. Deveriam ter a mesma gana para lutar, por exemplo, para que todos os habitantes de Parauapebas tenham acesso a saneamento básico. Isso, sim, é útil e faz qualquer candidato se destacar num cenário qualquer de pesquisa eleitoral. Faltam mais ações moralizantes e sobram ações de picuinha.

Outras pesquisas

A pesquisa encomendada pelo Pebinha de Açúcar não é a primeira, tampouco será a última. Há mais uma (encomendada por terceiros) para ser divulgada na próxima semana.

Num cenário político em que candidatos são condenados por propaganda ilegal, soa controverso partidos, quaisquer que sejam, criarem polêmica em torno de pesquisa de intenção de votos, com vistas a impugná-las, quando, em verdade, deveriam estar se preocupando com os interesses gerais e comuns.

Parauapebas: De novo, Catalão (DEM) é condenado pela segunda vez por propaganda ilegal

Marcelo Catalão recebe mais uma condenação da justiça eleitoral, outra multa de R$ 15 mil


Catalão foi condenado de novo



De novo

Ontem, quinta-feira (18), Marcelo Catalão (DEM) foi condenado de novo por propaganda ilegal, a decisão é interlocutória e cabe recurso.

Propaganda ilegal

Catalão sofreu mais um revés na justiça eleitoral, dessa vez, em virtude de utilizar a rede social Facebook, em afronta à legislação eleitoral, pra divulgar previamente o número de sua candidatura, utilizado nessas eleições, ou seja, Catalão fez propaganda eleitoral antes do tempo.

Mais R$ 15 mil de multa

O Juiz Eleitoral condenou Marcelo Catalão (e o partido DEM) ao pagamento de mais uma multa de R$ 15 MIL. Dessa condenação ainda cabe recurso para outras instâncias da justiça eleitoral.


Leia a DECISÃO condenatória no TRE-PA