domingo, 30 de junho de 2019

GLENN GREENWALD encurrala a quadrilha de Sérgio Moro e Dallagnol, a Globo falseia seu "jornalismo" pra defender a criminosa Lava Jato

Os crimes de Sérgio Moro e Dallagnol - crimes são comprovados e procurador confirma diálogos (clique aqui)




Glenn Greenwald destrói a farsa da Globo e da Lava Jato - uma associação criminosa

Em qualquer país do mundo, Sérgio Moro e Deltan Dallagnol estariam na cadeia há mundo tempo, a operação LAVA JATO é uma organização criminosa que continua atuando contra as suas vítimas.

Os novos diálogos divulgados ontem (aqui) pelo The Intercept e hoje pela Folha de São Paulo (aqui) mostram que a delação da OAS é mais uma fraude criminosa da "república de Curitiba" contra o presidente LULA.

A Globo, aliada da criminosa Lava Jato

A Rede Globo usou o "jornal nacional" para espalhar "fake news" em favor da Lava Jato, fraudou a informação e para manipular a opinião pública, usando matéria mentirosa de um site ligado ao Aécio Neves e Bolsonaro.

Não demorou, Glenn detonou

A farsa da Globo durou pouco, ontem mesmo o Correio Brasiliense e a imprensa internacional (aqui)  já mostravam que um importante procurador da operação Lava Jato, participante das conversas divulgadas pelo The Intercept, confirmou a autenticidade das mensagens.

Glenn Greenwald  foi na jugular da procuradora da república Monica Cheker, que comprovadamente mentiu ao tentar negar a sua participação nas conversas secretas (aqui).

Tortura

As conversas secretas envolvendo os trapaceiros Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, no âmbito da operação Lava Jato, evidenciam que a prisão do Léo Pinheiro foi utilizada para extorquir delação premiada do empreiteiro da OAS, mediante tortura psicológica, com a finalidade de forjar provas no processo contra LULA (aqui).

Os ministros do STF que ainda endossam essa sofisticada organização criminosa, alcunhada de LAVA JATO, são mais que acovardados, são co-autores dos crimes praticados.

sábado, 29 de junho de 2019

Novos diálogos mostram mais crimes da quadrilha do trapaceiro Sérgio Moro e Deltan Dallagnol

Os crimes da LAVA JATO não são naturais, são delitos gravíssimos




A Lava Jato é uma organização criminosa com objetivos políticos e partidários

O The Intercept Brasil (aqui) revela mais um lote de conversas entre os membros da organização criminosa Lava Jato, comprovando que os marginais tinham consciência dos próprios ilícitos, procuradores confessam que fechavam os olhos em vista dos "ótimos resultados" alcançados, ou seja, os objetivos políticos partidários foram atingidos.

Bandidos os e seus crimes "simbólicos"

Foi revelado que Deltan Dallagnol queria prejudicar de toda forma o atual senador Jaques Wagner (PT-BA), tentando realizar uma busca e apreensão na casa do parlamentar eleito.

Todos os diálogos estão no arquivo obtido pelo site The Intercept Brasil (aqui).

sexta-feira, 28 de junho de 2019

39 kg de COCAÍNA - "As fezes de Ustra" estão chefiando o governo brasileiro

G20 isola o governo brasileiro, restou a Bolsonaro bater fotos com as lideranças mundiais nos eventos protocolares




Sem noção e suas fakenews

Nem a França e nenhum outro país do G20 aceitou agenda bilateral com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. 

Sobrou apenas os eventos protocolares, a situação já era dramática, depois da prisão de um militar da comitiva de Jair Bolsonaro com 39 kg de cocaína, ficou insustentável - uma vergonha internacional, um vexame.

Forçando a barra

A comitiva brasileira passou a anunciar reuniões com vários chefes de estados, todas inexistentes, uma forçação de barra, causando constrangimentos para as lideranças que participam do G20.

Restou ao sem noção que preside o Brasil mendigar fotos, que nem uma "pirigueti", com as lideranças de outros países para criar fakenews e tentar passar a idéia de que é aceito na comunidade internacional.

Farsa

Uma das farsas foi desmontada pelo governo francês, Bolsonaro tinha anunciado uma reunião bilateral que nunca exisitiu, Macron, o chefe do poder executivo da França sequer sabia do encontro (CLIQUE AQUI).

__________________________

Carlos Brilhante Ustra foi um militar brasileiro, torturador, pedófilo e estuprador, ele é admirado pela família do presidente e pelos generais que compõe o governo Bolsonaro (aqui). "As fezes de Ustra" estão governando o Brasil.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Vereador de Natal/RN compara Bolsonaro com as 10 pragas do Egito e vídeo viraliza nas redes sociais


Bolsonaro é a desmoralização total do Brasil - as milícias criminosas de fardas e togas dominaram as instituições oficiais

Militar, evangélico e traficante - o típico eleitor e seguidor do Bolsonaro - conheça o membro da comitiva presidencial que foi preso na Espanha com 39 Kg de cocaína




O tráfico de drogas e armas envolve as forças armadas de forma quase institucional

O envolvimento de militares brasileiros com o tráfico de drogas e fornecimento de armas de uso restrito (fuzis) para as milícias não é um fato isolado como dizem o trapaceiro Sérgio Moro e o incompetente Augusto Heleno, o "general" que chefia o GSI do Bolsonaro.

Basta digitar no Google (AQUI) e se constata que os casos mostram que o tráfico de drogas e venda de armas ao crime é uma triste realidade de uma forças armada claramente apátrida, anti-povo e anti-Brasil.

Evangélico, militar, traficante e de confiança




O militar traficante, um evangélico bolsonarista, é segundo-sargento da aeronáutica, conhecido na corporação pelo nome de Silva Rodrigues, tem 38 anos de idade.

Ele estava na equipe do presidente Bolsonaro que em fevereiro acompanhou o ilegítimo presidente do Brasil para a realização de exames médicos num hospital de São Paulo.

Você escolheria alguém que não seja da sua estrita confiança para lhe acompanhar ao médico?

39 kg de cocaína não se carrega sozinho

O fato é que ninguém consegue carregar 39 Kg de cocaína sozinho, o modus operandi é de uma quadrilha muito poderosa, com chefe poderoso, desses que acreditam piamente na impunidade.

Um segundo-sargento não tem a costa larga para agir com tamanha desenvoltura sozinho, o desafio da polícia espanhola será chegar no chefe, no "el patron", pois a polícia federal brasileira, chefiada por Sérgio Moro, não consegue achar nem o miliciano Queiroz.

Drama, o país está dominado por milícias

O Brasil vive uma situação dramática, como bem disso a chanceler alemã, Angela Merkel.

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Governo chefiado por Bolsonaro é associado ao tráfico internacional de drogas

Governo Bolsonaro em mais um escândalo internacional que macula a imagem do Brasil


39 Kg DE COCAÍNA: Avião da comitiva do presidente Bolsonaro é envolvido com tráfico de drogas

O vizinho do presidente Bolsonaro é miliciano e tinha 117 fuzis, agora, um avião da comitiva presidencial faz tráfico internacional de drogas transportando 39 kg de cocaína 

Acredite, é Lula que tá preso por essa quadrilha que é o Poder Judiciário do Brasil




Já está na imprensa mundial

O portal do The Guardian (AQUI), maior jornal da Inglaterra, estampa como principal manchete o envolvimento da comitiva do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, com o tráfico de drogas.

A comitiva do presidente brasileiro estava indo para a cúpula do G-20 no Japão, com escala em Sevilha, na Espanha, quando foi descoberta o trafico de drogas, sendo aprendidos 39 kg de cocaína.

“O militar foi encontrado para ter cocaína em sua bagagem de mão que pesava um total de 39 kg. Ele foi preso por suspeita de tráfico de drogas e está atualmente sob custódia em nossa sede em Sevilha esperando para comparecer perante um juiz.”

A imprensa brasileira tenta esconder, mas o avião estava carregando uma delegação militar encarregada de proteger o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, para a cúpula do G20 na capital japonesa.

CELSO DE MELLO, ministro do STF, alcunhado de "juiz de merda", mantém a ilegal prisão de LULA

O então ministro da justiça, Saulo Ramos, definiu bem o decano do Supremo Tribunal Federal, CELSO DE MELLO - "UM JUIZ DE MERDA"


Resultado de imagem para CELSO DE MELLO O JUIZ DE MERDA


O judiciário corrupto e lavajateiro

CELSO DE MELLO simboliza muito bem o poder judiciário brasileiro, uma podridão desde os concursos que aprovam os juízes de primeira instância, boa parte deles fraudulentos, até a forma de indicação para as cortes superiores.

O poder judiciário brasileiro é uma trapaça, o resultado é uma casta de onde só pode emergir uma organização criminosa tipo a LAVA JATO.


O site DCM publica uma matéria que diz bem quem é CELSO DE MELLO, "um juiz de merda" - leia (Clique aqui no DCM):


Por ora, reproduzo aqui uma história sobre Celso de Mello relatada no livro “Código da Vida”, de Saulo Ramos, ex-ministro da Justiça responsável por sua indicação durante o governo de José Sarney:

“Terminado seu mandato na Presidência da República, Sarney resolveu candidatar-se a Senador. O PMDB — Partido do Movimento Democrático Brasileiro — negou-lhe a legenda no Maranhão. Candidatou-se pelo Amapá. Houve impugnações fundadas em questão de domicílio, e o caso acabou no Supremo Tribunal Federal.

Naquele momento, não sei por que, a Suprema Corte estava em meio recesso, e o Ministro Celso de Mello, meu ex-secretário na Consultoria Geral da República, me telefonou:

— O processo do Presidente será distribuído amanhã. Em Brasília, somente estão por aqui dois ministros: o Marco Aurélio de Mello e eu. Tenho receio de que caia com ele, primo do Presidente Collor. Não sei como vai considerar a questão.

— O Presidente tem muita fé em Deus. Tudo vai sair bem, mesmo porque a tese jurídica da defesa do Sarney está absolutamente correta.

Celso de Mello concordou plenamente com a observação, acrescentando ser indiscutível a matéria de fato, isto é, a transferência do domicílio eleitoral no prazo da lei.

O advogado de Sarney era o Dr. José Guilherme Vilela, ótimo profissional. Fez excelente trabalho e demonstrou a simplicidade da questão: Sarney havia transferido seu domicílio eleitoral no prazo da lei. Simples. O que há para discutir? É público e notório que ele é do Maranhão!

Ora, também era público e notório que ele morava em Brasília, onde exercera o cargo de Senador e, nos últimos cinco anos, o de Presidente da República. Desde a faculdade de Direito, a gente aprende que não se pode confundir o domicílio civil com o domicílio eleitoral. E a Constituição de 88, ainda grande desconhecida (como até hoje), não estabelecia nenhum prazo para mudança de domicílio.

O sistema de sorteio do Supremo fez o processo cair com o Ministro Marco Aurélio, que, no mesmo dia, concedeu medida liminar, mantendo a candidatura de Sarney pelo Amapá.

Veio o dia do julgamento do mérito pelo plenário. Sarney ganhou, mas o último a votar foi o Ministro Celso de Mello, que votou pela cassação da candidatura do Sarney.

Deus do céu! O que deu no garoto? Estava preocupado com a distribuição do processo para a apreciação da liminar, afirmando que a concederia em favor da tese de Sarney, e, agora, no mérito, vota contra e fica vencido no plenário. O que aconteceu? Não teve sequer a gentileza, ou habilidade, de dar-se por impedido. Votou contra o Presidente que o nomeara, depois de ter demonstrado grande preocupação com a hipótese de Marco Aurélio ser o relator.

Apressou-se ele próprio a me telefonar, explicando:

— Doutor Saulo, o senhor deve ter estranhado o meu voto no caso do Presidente.

— Claro! O que deu em você?

— É que a Folha de S.Paulo, na véspera da votação, noticiou a afirmação de que o Presidente Sarney tinha os votos certos dos ministros que enumerou e citou meu nome como um deles. Quando chegou minha vez de votar, o Presidente já estava vitorioso pelo número de votos a seu favor. Não precisava mais do meu. Votei contra para desmentir a Folha de S. Paulo. Mas fique tranqüilo. Se meu voto fosse decisivo, eu teria votado a favor do Presidente.

Não acreditei no que estava ouvindo. Recusei-me a engolir e perguntei:

— Espere um pouco. Deixe-me ver se compreendi bem. Você votou contra o Sarney porque a Folha de S. Paulo noticiou que você votaria a favor?

— Sim.

— E se o Sarney já não houvesse ganhado, quando chegou sua vez de votar, você, nesse caso, votaria a favor dele?

— Exatamente. O senhor entendeu?

— Entendi. Entendi que você é um juiz de merda! Bati o telefone e nunca mais falei com ele.”

terça-feira, 25 de junho de 2019

Avião da comitiva presidencial de Bolsonaro transportava drogas e militar brasileiro foi preso em flagrante, no aeroporto espanhol

Avião fazia escala na cidade de Sevilha (Espanha), militar da aeronáutica é preso pela polícia local


Avião reserva da comitiva presidencial transportava drogas


Imprensa tenta esconder que avião com drogas era da comitiva do presidente do Brasil

O Ministério da Defesa informou nesta terça que um militar da Aeronáutica foi detido no aeroporto de Sevilha, Espanha, por suspeita de envolvimento no transporte de substância entorpecente, mas omite que drogas estava no avião reserva da comitiva presidencial (leia AQUI).

Os fatos levaram o próprio presidente Bolsonaro a emitir uma nota no "twitter", para tentar se desvencilhar do escândalo.

Segundo os militares 

“Os fatos estão sendo apurados e foi determinada a instauração do Inquérito Policial Militar (IPM)”, diz o ministério. “O Ministério da Defesa e o Comando da Aeronáutica repudiam atos dessa natureza e darão prioridade para elucidação do caso, aplicação dos regulamentos cabíveis, bem como colaboram com as autoridades”, complementa a nota.

O episódio é um duro golpe na imagem internacional do governo Bolsonaro, o avião fazia a mesma rota do presidente brasileiro com destino ao Japão, ao pousar no aeroporto de Sevilha, na Espanha, o militar foi preso em flagrante (leia AQUI)

AJUFE: Juízes querem a suspensão cautelar de Sérgio Moro, cuja prisão já tem pedido oficial

Crimes de Sérgio Moro já repercutem na própria associação de juízes federais (Ajufe)




AJUFE

A Associação dos Juízes Federais (Ajufe) apoiou os crimes de Sérgio Moro durante toda o festival de desmandos da Lava Jato, os togados passaram a sonhar com a celebridade e com muito dinheiro, esqueceram a essência das suas atribuições e competências. 

A desmoralização da justiça federal é um fato, mas nem tudo está perdido, um grupo de 30 juízes federais de várias partes do Brasil entrou com um pedido nesta segunda-feira, 24, junto à Associação dos Juízes Federais para suspender de forma cautelar o ministro Sérgio Moro “das atividades associativas, inclusive da participação na Lista Ajufe”. 

A Folha de S. Paulo (aqui) informa que os magistrados pedem também que a Ajufe apure as circunstâncias das conversas entre Sérgio Moro e os procuradores que atuaram na Operação Lava Jato, a partir das mensagens reveladas pelo The Intercept Brasil.

A prisão de Sérgio Moro já foi pedida oficialmente, mas a quadrilha de togados é poderosa, sequer foi instaurado o devido inquérito para esclarecer os delitos dessa organização criminosa denominada LAVA JATO.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

REVISTA CULT: A conspiração que destruiu o Estado de Direito no Brasil

Resultado de imagem para moro e dallagnol criminosos


A conspiração que destruiu o Estado de Direito no Brasil

A matéria publicada pelo The Intercept traz elementos suficientes para, em tese, fundamentar a convicção de que procuradores da Lava Jato e o então juiz Sérgio Moro teriam praticado o crime previsto no artigo 288 do Código Penal, antes denominado de quadrilha ou bando, agora “associação criminosa”: associação de três ou mais pessoas para o fim específico de cometer crimes. Para a caracterização desse delito não importa se os crimes se consumaram ou se a condenação era tecnicamente possível. Basta a chamada volunta celeris.

Assim, em princípio, aparecem prevaricação, a prática de ato de ofício contra expressa disposição legal, fraude processual, inovar artificiosamente na pendência de processo o estado de lugar, coisa ou pessoa, e abuso de autoridade.

A plena caracterização desses delitos é questão técnica e certamente será alegada pelos supostos responsáveis a doutrina do fruto da árvore contaminada, a possível origem ilícita da prova.

Mas a técnica do Direito Penal não se confunde com ética e política e estes são os aspectos devastadores que emergiram. Não nos interessa o furor punitivo penal que turva neste momento a racionalidade de parte da sociedade.

Importa-nos notar as evidências a respeito de uma associação entre agentes do estado para, no lugar de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os direitos individuais dos investigados e acusados, colocar as instituições – Ministério Público e Justiça – a serviço de interesses políticos.

Articularam-se para manipular dados da investigação contra o ex-presidente Lula e outros acusados. Uniram-se para, mediante artifícios, burlar a evidente ausência probatória e influenciar a sociedade a favor de seus anseios particulares. Violaram, assim, de modo incontroverso, princípios relativos à imparcialidade do juiz, ao juiz natural, ao devido processo, à ampla defesa e ao contraditório.

Moviam-se os conspiradores para impedir a vitória de Haddad. Receavam que uma entrevista de Lula poderia favorecê-lo. Confabulavam sobre o “timing” da divulgação criminosa dos áudios de Lula e Dilma para interferir no processo político. Receavam a vitória do PT e utilizavam do poder que detinham como agentes públicos para que a direita, ou a extrema-direita, ganhassem as eleições.

BRASIL: O ministério da Justiça e Segurança e Pública não pode ser chefiado por um criminoso tipo Sérgio Moro



domingo, 23 de junho de 2019

FESTIVAL DE INVERNO: Público mostra o seu total repúdio ao Bolsonaro no show do maranhense Zeca Baleiro



Show

Na última sexta-feira (21/06), no Festival de Inverno, na cidade de Pedro II/PI, o público mostrou seu total repúdio ao Bolsonaro.

O tradicional "Bolsonaro vai tomar no cu" foi ouvido em alto e bom som durante o show do maranhense Zeca Baleiro.

Diálogos mostram que Sérgio Moro e Dallagnol tramaram criminosamente contra Teori Zavascki

Teori Zavascki morreu em suposto acidente aéreo, depois de contrariar a Lava Jato, a operação criminosa liderada pelo ex-juiz Sérgio Moro




Surgem mais provas dos crimes de Sérgio Moro e Dallagnol


Mais um lote de conversas secretas entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol foram divulgadas pela Folha de São Paulo (aqui) e The Intercept, os diálogos revelam a trama criminosa arquitetada no seio da farsesca Lava Jato.

No lote de conversas secretas que foram vazadas a vítima dessa vez foi o então ministro do STF, Teori Zavascki, o jurista se opunha as ilegalidades do ex-juiz e dos procuradores do famigerado Ministério Público Federal na Lava Jato, logo depois, Teori morreu num acidente de avião que até hoje não foi explicado pelas autoridades brasileiras.

Teve um providencial "acidente" de avião

Ao contrário do que manda a lei e a Constituição Federal, Sérgio Moro e Dallagnol tramavam para condenar suas vítimas, constrangendo qualquer pessoa que ousasse se opor a organização criminosa que lideravam em Curitiba.

Na ocasião, o ministro do STF não aceitava que Sérgio Moro usurpasse a competência da corte suprema, estava prestes a decidir contrariamente aos desejos do juiz, mas não teve tempo, veio o misterioso e providencial acidente de avião.

Juntos e misturados - Moro, Dallagnol e os tontos do MBL

Diante das decisões de Teori Zavascki, o líder da organização criminosa Lava Jato, Sérgio Moro, pediu ajuda ao procurador Deltan Dallagnol, para constranger o ministro do STF, mas que a coação não fosse tão explícita como fez os "tontos do MBL".

O procurador Deltan Dallagnol prometeu que seria mais fiel a Sérgio Moro, como se fosse um dócil cachorrinho, veja trecho da conversa secreta entre eles:

“Saiba não só que a imensa maioria da sociedade está com Vc, mas que nós faremos tudo o que for necessário para defender Vc de injustas acusações”.

Resultado de imagem para mbl ataca teori zavascki
Vagabundos do MBL, em sintonia com a organização criminosa Lava Jato,
atacaram Teori Zavascki e sua família

sexta-feira, 21 de junho de 2019

MORO faz da PF a sua polícia política para perseguir jornalistas

A POLÍCIA FEDERAL ESTÁ SOB ORDENS DE UM DESESPERADO SÉRGIO MORO




"Numa situação inusitada, a Polícia Federal, sob o comando de Maurício Valeixo que, por sua vez está submetido ao próprio suspeito de ter violado leis da magistratura - o ex-juiz Sergio Moro - já deu início a uma verdadeira 'caçada' para prender as fontes das informações que abalam o país"


Jessé Souza comenta o Morogate - A Lava Jato é uma organização criminosa

Imperdível a entrevista do sociólogo Jessé de Souza para a a TV 247


"Marcha para Gezuis": Bolsonaro, entre aplausos e vaias, provoca críticas ao evento dos "pastores dinheiristas"

É mentira que Bolsonaro foi ovacionado na auto-proclamada "marcha para gezuis", teve aplausos e vaias, parte do público repudiou a presença de um defensor da tortura e das milícias criminosas


A imagem pode conter: 3 pessoas, atividades ao ar livre


Ao lado de pastores condenados a prisão nos Estados Unidos

Ao contrário do que  diz o auto-proclamamado jornalismo de alguns sites ligados ao governo, o presidente Jair Bolsonaro não foi "ovacionado", tudo mentira, a verdade é que boa parte do público vaiou e hostilizou o defensor da tortura e das milícias criminosas (LEIA AQUI).

O casal que organiza essa festa anti-cristã, onde se defende o armamento da população, foi condenado nos Estados Unidos por tentar entrar com dinheiro escondido dentro de uma Bíblia (AQUI).




Essa "marcha para gesuiz" não tem nenhuma relação com a verdadeira mensagem CRISTÃ, são pastores dinheiristas, políticos, milicianos, defensores de armas, apologistas da tortura e corruptos.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

URGENTE: Novos diálogos mostram que SÉRGIO MORO mentiu na audiência pública do senado

Reinaldo Azevedo revela que Sérgio Moro mentiu, juiz interferiu e procuradores da Lava Jato manipularam escala para retirar colega da audiência contra LULA




Mais uma mentira ao vivo para todo o Brasil

A que ponto o Brasil chegou, o mar de fraudes e farsas da Lava Jato é mais salgado que se podia imaginar.

Que dizer de um sujeito que vai para uma audiência pública no Senado da República e é pego na mentira?

O mentiroso é um ex-juiz protegido da Rede Globo, pior ainda, por conta das suas mentiras ele virou ministro da Justiça e Segurança Pública.

O jornalista Reinaldo Azevedo acaba de revelar trechos de conversas entre o procurador Deltan Dallagnol e Carlos Fernando Lima, os dois são flagrados tramando, a pedido do juiz Moro, contra uma colega também "procuradora da república".

A mentira em si


Resultado de imagem para INTERCEPT REVELA MAIS DIÁLOGOS
Deltan Dallagnol e Sérgio Moro estão enrolados na trama mais suja
da história do judiciário brasileiro


Na audiência pública, o senador Nelsinho Trad, do Mato Grosso do Sul, perguntou ao ex-juiz Sérgio Moro se ele teria interferido para que a procuradora do MPF, Laura Tessler, fosse substituída, o ministro do Bolsonaro negou, hoje tudo foi revelado, MORO mentiu.

O conluio do ex-juiz Sérgio Moro com procuradores da Lava Jato, em qualquer país sério, já teria provocado a prisão de quase todos os membros da "república de Curitiba".

Caso alguém queira um nome próprio para ser sinônimo de mentira, não há um mais adequado que o de SÉRGIO MORO.

URGENTE: Neste domingo, o "The Intercept" fará novas revelações sobre a organização criminosa liderada por Sérgio Moro e Deltan Dallagnol


Resultado de imagem para MORO GATE


Protegidos pela GLOBO e por uma bancada mafiosa de senadores do governo Bolsonaro, Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato serão desnudados mais um pouco ainda hoje pelo THE INTERCEPT.

As milícias abrigadas no governo Bolsonaro ameaçam a liberdade de imprensa no Brasil, tentam intimidar o verdadeiro jornalismo independente.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Abraji repudia a canalhice do ministro Sérgio Moro, o protegido da Globo




Abraji repudia ataques a Glenn Greenwald e equipe do Intercept

A publicação de diálogos de autoridades relacionadas à operação Lava Jato, feita pelo site The Intercept, gerou ataques descabidos aos jornalistas responsáveis pela série de reportagens. 

O ministro da Justiça, Sergio Moro, chamou o Intercept, no Twitter, de “site aliado a hackers criminosos” (14.jun.2019). Trata-se de uma manifestação preocupante de um ministro que já deu diversas declarações públicas de respeito ao papel da imprensa e à liberdade de expressão. Moro, que é um dos convidados do 14º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que a Abraji realizará de 27 a 29 de junho, erra ao insinuar que um veículo é cúmplice de crime ao divulgar informações de interesse público. O Intercept alega que recebeu de uma fonte anônima mensagens privadas de Moro e de procuradores da Lava Jato. Jornalistas e veículos não são responsáveis pela forma como a fonte obtém as informações. 

Na tarde da última quinta-feira (13.jun.2019), o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) ameaçou de “deportação”o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept, acusando-o de cometer “crimes contra a segurança nacional”. No dia anterior, Jordy apresentou uma proposta para convidar Greenwald a prestar esclarecimentos sobre a divulgação de conversas entre Sergio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol. Junto com Filipe Barros (PSL-PR), Jordy tenta ainda instaurar uma CPI para “investigar as atividades dos responsáveis pela criminosa interceptação e divulgação de conversas”.

A onda de ataques a Greenwald começou logo após a publicação das primeiras partes da série “As mensagens secretas da Lava Jato”.

Na segunda-feira (10.jun.2019), uma ação coordenada no Twitter colocou #DeportaGlennGreenwald como um dos assuntos mais comentados na plataforma. Os ataques e peças de desinformação também tiveram como alvo o deputado David Miranda (PSOL-RJ), casado com Greenwald. 

Heitor Freire (CE) e Charlles Evangelista (MG), deputados federais do PSL, distribuíram em suas redes sociais montagens com fotos de Greenwald e afirmações falsas de que David Miranda é acusado de terrorismo e condenado por crime contra a segurança do Reino Unido. Paulo Eduardo Martins (PSC-PR) também publicou conteúdo semelhante.

A Abraji manifesta solidariedade a Glenn Greenwald e repudia os ataques direcionados a ele, à sua família e a seus colegas do Intercept, especialmente os que partem de agentes públicos. Tentativas de intimidar e silenciar um veículo são ações típicas de contextos autoritários e não podem ser tolerados na democracia que rege o país.

Diretoria da Abraji, 19 de junho de 2019.

Senador detona com o enrolado Sérgio Moro


THE INTERCEPT: Sérgio Moro, líder da quadrilha Lava Jato, blindou crimes de FHC em troca de apoio político

"ACHO QUESTIONÁVEL", diz Sérgio Moro diante dos fatos que provavam os crimes de FHC

Tinha a prova do pedido de propina, tinha a conta corrente, mas o líder da quadrilha LAVA JATO não quis "melindrar" o aliado político





A quadrilha e seus aliados

O The Intercept - clique AQUI - publica mais uma bomba contra a quadrilha liderada pelo ex-juiz Sérgio Moro, a famosa operação Lava Jato, o site mostra que juiz e procuradores tramaram para proteger o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC.

As conversas mostradas pela equipe do The Intercept é mais uma prova das condutas criminosas do ex-juiz Sérgio Moro e do procuradores da Lava Jato. Os fatos, em qualquer país do mundo, já seriam mais que suficientes para a prisão preventiva do Sérgio Moro e do Deltan Dallagnol, pois os indícios apontem para prevaricação, corrupção passiva, denunciação caluniosa, fraude processual, organização criminosa, etc. 




Leia tudo no The Intercept - clique AQUI

terça-feira, 18 de junho de 2019

Moro e quadrilha de procuradores podem ter passaportes apreendidos, conforme pedido ao STJ



Moro, Detan Dallagnol e quadrilha podem ter passaportes apreendidos

O Coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia (CAAD) protocolou no Superior Tribunal de Justiça (STJ) um pedidopara retenção de passaporte do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores federais Deltan Dallagnol, Laura Tessler, Carlos Fernando Lima Santos (aposentado) e Gotardo Gerum (lotado no TRF4).

Prefeito de Florianópolis (SC) foi preso pela Polícia Federal

Resultado de imagem para gean loureiro partido
Gean Loureiro foi eleito pelo MDB, antigo PMDB e era
afilhado político de Dário Berger (MDB)


Junto com o prefeito de Florianópolis também foi preso um delegado da PF

A Operação Chabu desvendou uma organização criminosa composta por políticos, empresários, servidores da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal lotados em unidades de inteligência e investigação dos órgãos de segurança. 

Eles vazavam informações das investigações policiais para proteger o núcleo político em troca de vantagens financeiras e políticas.

Os agentes federais prenderam nesta manhã (18), o prefeito de Florianópolis, o ex-secretário da Casa Civil, Luciano Veloso Lima e um delegado da Polícia Federal de nome Fernando Caieron. 

Foram 30 mandados expedidos, entre eles há 23 de busca e apreensão.

Vídeo mostra dois bandidos da PM de São Paulo agredindo um casal de carroceiros do crime

A PM de São Paulo, a serviço do PSDB, é uma escola do crime - uma "gestapo" da periferia paulista




Uma polícia de marginais e loucos

Que tipo de sujeito é capaz desse ato de covardia, quer a resposta, pense num agente público, um Policial Militar do Estado de São Paulo.

O meliante fardado, bandido aqui em qualquer parte do mundo, chuta a cabeça de um homem pobre no chão, na frente da sua esposa, o trabalhador é um carroceiro o vagabundo da PM é um simplesmente isso - UM BANDIDO! 

Onde aprendem isso?

Que tipo de formação esse sujeito recebe na academia da PM paulista?

Aprendeu a ser um doente do caráter e da alma, são monstros e covardes.

Quem ensina, comanda e premia atitudes como essas? 

A PM paulista - doentes e armados

O que acontece nos quartéis da PM e na formação desses homens? 

Esses PM's doentes e armados podem aprender a escolher suas vítimas.

Ninguém está seguro com uma polícia dessa!

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Enquanto a Globo "passa o pano", a imprensa internacional retrata Sérgio Moro como um dos maiores criminosos do mundo

A trama criminosa da quadrilha Lava Jato, no Brasil protegida pela GLOBO, é desmascarada na imprensa mundial


Conspiração criminosa

A imprensa internacional mostra Sérgio Moro exatamente como ele é - um bandido altamente perigoso que usou seu cargo de juiz para cometer crimes em troca de "prebendas".

"A repercussão internacional do caso Moro/Procuradores é estrondosa. Todo o planeta está perplexo com o conteúdo do vazamento das conversas dos integrantes da Operação Lava Jato e de sua Força-Tarefa de Curitiba, que agiu criminosamente com a intenção de prender Lula e tirá-lo das Eleições de 2018."

Um colaborador do URBS MAGNA (clique AQUI) realizou um levantamento das notícias nos principais jornais e sites do mundo, com mais de 40 reportagens, a mídia internacional detona o escândalo da "vaza jato", enquanto no Brasil a Globo e asseclas tentam passar o pano para a maior "quadrilha oficial" que o país já teve notícias.

Clique nos links e leia:

– New York Times  https://nyti.ms/2WYDRYC
– Wall Street Journal  https://on.wsj.com/2ZlpHy9
– Washington Post  https://wapo.st/2KD5Y8Y
– Bloomberg  https://bloom.bg/2ZmEdFZ
– Fox News  https://fxn.ws/31lDoyQ
– The New Republic  https://bit.ly/2R2w7PQ
– The Globe Post  https://bit.ly/2WC3U8h
– Times Union  https://bit.ly/2Izb0Rc
– Common Dreams  https://bit.ly/2F3sVPb
– National Post  https://bit.ly/2Ize3sM
– Financial Times  https://on.ft.com/2MArf5H
– The Guardian  https://bit.ly/2IwhhgG
– Le Monde  https://bit.ly/2wNqqfa
– Libération  https://bit.ly/2KalYjv
– France 24  https://bit.ly/2KGWk5l
– El País  https://bit.ly/2I6h04T
– El Mundo  https://bit.ly/2KHVTYf
– Agencia EFE  https://bit.ly/31hzXsW
– Deutsche Welle  https://bit.ly/2MEluEi
– Diário de Notícias  https://bit.ly/31kVL6Z
– Irish Times  https://bit.ly/2wPsOC4
– Clarín  https://bit.ly/2F0FV7W
– Página12  https://bit.ly/2MFXeBy
– Buenos Aires Times  https://bit.ly/2R6llYF
– El País  https://bit.ly/2I7zXV2
– MercoPress  https://bit.ly/2F2YVTg
– La Nacion  https://bit.ly/2R51WHR
– El Diário  https://bit.ly/2Wvy5JF
– TeleSUR  https://bit.ly/2WwvMLb
– La Jornada  https://bit.ly/2IuR5Da
– Al Jazeera  https://bit.ly/2X26bcg
– Gulf News  https://bit.ly/2KGASx7
– The Punch  https://bit.ly/2XDeiZY
– The Japan News  https://bit.ly/2X4pP7D