quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Acuada pela verdade, a mineradora VALE apela para suas "notas" e mentiras

Com mentiras, a mineradora VALE tenta se defender de "sonegação" e  da prática de "lucros absurdos"


Resultado de imagem para pior empresa do mundo valeO terrorismo da VALE

Impune, apesar de centenas de processos e dezenas de condenações na justiça brasileira, a VALE ainda tenta se impor pelas mentiras e "terrorismo institucional" contra as populações exploradas pelos seus projetos no Pará.

Acuada

Na última segunda-feira (27), a indignação dos habitantes das áreas exploradas pela VALE provocou a ocupação das portarias da mineradora e sua ferrovia que corta o Pará e Maranhão.

Tenta esconder

Ao invés de dar respostas efetivas em benefício da população e dos trabalhadores, a poderosa VALE insiste na sua prática recorrente de tentar esconder seus lucros absurdos e sua "sonegação" da CFEM.

Lucros absurdos

Apenas nos meses de julho, agosto e setembro de 2017, a mineradora VALE lucrou R$ 7.14 bilhões, a maior parte disso, graças aos minérios extraídos no município de Parauapebas e no Pará, mesmo assim, a empresa insiste na prática de usar "manobras" judiciais e políticas para não pagar uma CFEM justa para a população atingida pela sua exploração.

Mão de ferro

Com o cinismo característico, a Vale tenta usar seu poder para criminalizar quem decide enfrentar suas mentiras e suas arbitrariedades. 

Impressiona, uma empresa condenada inúmeras vezes, tendo mais de 200 processos na justiça brasileira, ainda tenha o cinismo de acusar quem se levanta contra a sua "mão de ferro".

A pior empresa do mundo

Por isso que a VALE foi eleita a pior empresa do mundo, simplesmente pela irresponsabilidade social, pelas mentiras, pelo cinismo.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

PARAUAPEBAS - A VALE E O PARAÍSO FISCAL


É público, o município de Parauapebas está lutando para que a Vale pague o que deixou de recolher de CFEM. Os Processos de Cobrança, resultantes de fiscalização do DNPM com denúncia do município de Parauapebas, somam a quantia aproximada de R$ 2 BILHÕES no período de 1996 a 2015.


Só em fiscalização recente, de 2016 a 2017, foram apurados o valor aproximado de R$ 570 MILHÕES. Essas diferenças são relativas ao subfaturamento do preço do minério de ferro, em que a Vale remete a suas empresas no exterior, para depois faturar aos clientes finais, contrariando a legislação vigente. Utiliza-se de tais procedimentos para pagar num futuro incerto e não sabido, até que haja decisão dos Tribunais Superiores, fazendo com que seus lucros aumentem consideravelmente. 

No último trimestre, conforme os Balanços (3° Trimestre 2017) divulgados pela VALE, o preço médio do minério vendido foi da ordem de R$ 231,76 por tonelada, mas o preço médio de recolhimento foi somente de R$ 113,38 por tonelada, isso para o minério com teor de 62%, sendo que no caso de Parauapebas, o teor médio do minério é de 67%, segundo os dados da própria VALE.

Para maior clareza,  segue abaixo outros dados relevantes, para que o cidadão não seja mais iludido com informações pífias de quem quer reconhecer a grandeza mineral de Parauapebas e levar o povo ao descalabro de pedir favores, quando deveria sim, estar próspero e com um a cidade exemplar a nível mundial.

Está clara a estratégia da Vale, ela simplesmente não paga o valor correto devido ao município de Parauapebas, prefere "discutir" na justiça, ganhando tempo e aumentando os seus lucros, não respeita as normais legais do DNPM e nem a legislação brasileira.

• DIFERENÇA DE PREÇOS DE VENDAS NAS EXPORTAÇÕES
• DEDUÇÃO DE DESPESAS DE TRANSPORTES NÃO AUTORIZADAS
• DEDUÇÃO DE IMPOSTOS NÃO PREVISTO NA LEI
• DESCONSIDERAÇÃO DE PELOTIZAÇÃO.

Veja a seguir alguns dados esclarecedores sobre o "LUCRINHO" da VALE com relação ao município de Parauapebas.


DADOS DOS DEMONSTRATIVOS DE DESEMPENHO DA VALE, PUBLICADOS MUNDIALMENTE, DE 2004 AO PRIMEIRO SEMESTRE 2017

1. FATURAMENTO LÍQUIDO TOTAL de 2004 até 2017 (1° semestre) - US$ 448,074 BILHÕES (R$ 1,419 TRILHÕES).  


2. O MINÉRIO DE FERRO correspondeu a US$ 291,17 BILHÕES (R$ 922,26 BILHÕES) no mesmo período. 


3. VENDEU A QUANTIDADE de 3,929 BILHÕES de toneladas de minério de ferro, com preço médio de US$ 74,08 (R$234,68). 

4. A VALE obteve LUCRO LÍQUIDO, no mesmo período na ordem de US$120,465 BILHÕES (R$ 381,633 BILHÕES).

5. DISTRIBUIU AOS SEUS ACIONISTAS a importância de US$ 40,812 BILHÕES (R$129,29 BILHÕES), correspondente a 33,88% do Lucro. 

6. APLICANDO A ALÍQUOTA de 2% (VALOR VENDAS BRUTAS DO FERRO), a CFEM corresponderia aproximadamente a US$4,617 BILHÕES (R$ 14,626 BILHÕES). 



DADOS TOTAIS  - PARAUAPEBAS - DE 2004 A 2017


7. No mesmo período de 2004 a 2017, em PARAUAPEBAS a VALE faturou a importância de US$ 74,468 BILHÕES (R$ 235,91 BILHÕES).


8. VENDEU a quantidade de 1,320 BILHÕES de toneladas de minério de ferro, com preço médio de US$ 56,39 (R$178,74).

9. Considerando o percentual de lucro total e o teor de minério de ferro, pode-se afirmar que PARAUAPEBAS gerou um lucro líquido mínimo de US$29,79 BILHÕES (R$ 94,37 BILHÕES).

10. A CFEM recolhida no período, em PARAUAPEBAS, segundo boletos de pagamentos, foi da ordem nominal de R$2,963 BILHÕES.



A VALE EM PARAUAPEBAS NO 3° TRIMESTRE DE 2017


11. No 3º Trimestre de 2017, segundo dados do SICOMEX (PARAUAPEBAS) a Vale exportou 37,00 MILHÕES de toneladas de ferro pelo valor de US$ 1,455 BILHÃO, ao preço médio por tonelada de US$ 39,28. 


12. No mesmo período, segundo balanço da Vale vendeu o mesmo ferro, com índice de 62% de Fe, ao preço médio por tonelada de US$ 73,16, que corresponde a R$ 231,76 - conforme dados dos demonstrativos da Vale.

13. Segundo os Boletos de Pagamentos da Vale, vendeu o minério de ferro de Parauapebas a R$ 113,38 a tonelada, recolhendo o total de R$ 79,870 MILHÕES de CFEM quando deveria ter recolhido R$ 168,302 MILHÕES. 

14. Divulgou ao mundo inteiro que obteve resultado líquido, a importância de R$ 7,14 BILHÕES e não quer pagar uma diferença de apenas R$ 88,00 MILHÕES, prefere "sonegar" e ter o prazer de ver o sofrimento do povo PARAUAPEBENSE.
______________________
TODOS OS DADOS CITADOS SÃO OFICIAIS DOS DEMONSTRATIVOS DA VALE S.A E DO GOVERNO BRASILEIRO.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Pequena cidade bahiana deu exemplo contra o "assassinato" do seu rio pelo agronegócio

O que levou 10 mil pessoas às ruas de Correntina deveria levar 100 mil pessoas às ruas de Parauapebas

Em Correntina/BA é o "agronegócio" e em Parauapebas/PA é a mineradora Vale que "mata" o seu rio


Mobilizada contra o crime do agronegócio e seus sustentáculos no poder judiciário brasileiro

Numa região que se vive sob uma eterna crise hídrica, a dita seca, em que os moradores sofrem todo tipo de flagelo, restou à população de Correntina, pequena cidade do oeste da Bahia, com apenas 33 mil habitantes, se levantar contra a exploração devastadora do "agronegócio".

Absurdo

Uma único grupo de fazendas tem autorização para sugar 106 milhões de litros d'água/dia, enquanto toda a população de Correntina utiliza apenas 2,8% disso, algo em torno de 3 milhões litros ao dia. 

Assassinado 

O rio que está sendo assassinado é o "Rio Arrojado", afluente do rio São Francisco.

"Terroristas"

Quem protesta contra a apropriação indevida da água pelo agronegócio é denunciado pelos "criminosos" e seus sustentáculos no aparato público, de "terroristas".

Em Parauapebas


Resultado de imagem para rio parauapebas morre
FOTO - Portal Canaã - clique AQUI


A situação não é nada diferente no município de Parauapebas/PA, onde o seu homônimo rio está sendo "violentado" pela mineradora VALE, de diversas formas, seja pela captação direta, seja pelos danos causados a afluentes e lençol freático da região.

Sempre ela

A Globo, atendendo a interesses de grandes proprietários, veiculou reportagem criminalizando o povo da cidade que sofre com problemas de abastecimento de água devido aos projetos de irrigação das fazendas Curitiba e Igarashi.

Tudo a ver com a Globo, até o nome da fazenda se remete a imundície da "república de kuritiba", a mesma que conduz a operação "lava jato",  aquela que está destruindo o Brasil e suas instituições, a serviço dessa mesma Globo e do PSDB.

Leia mais AQUI no Jornal GGN

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

O Poder Judiciário paraense, sempre a favor do "criminoso" latifúndio, promovendo a desordem social

A "Vara do Latifúndio" de Marabá, também apelidada de "vara agrária", mandou despejar agricultores de fazenda "invadida" por "banqueiro"




Um judiciário e o operador tucano


Frei Henri nem se despediu direito e a "Vara do Latifúndio" de Marabá mandou despejar mais de 700 famílias de uma fazenda no Pará, segundo a lei que ilumina a cabeça do juiz, a fazenda pertenceria a um banqueiro, um dos operadores da "privataria" tucana, o Sr. DANIEL DANTAS, que sempre será o verdadeiro "excelentíssimo" do Poder Judiciário brasileiro.

Chacinas

Dessa vez, ninguém está sendo "chacinado" (por enquanto) somente a Constituição Cidadã, mas essa já se acostumou a ser letra morta e sepultada pelo juízes brasileiros, justamente eles que tem somente e apenas essa função política, qual seja, o cumprimento da LEI MAIOR.

Privilégio se paga com privilégio

Para isso, ou seja, para rasgar a LEI MAIOR e manter privilégios, esse tipo de juiz (que não existe  na Suécia) ganha até auxílio moradia de cerca de R$ 5.000/mês, afinal, privilégio se paga com privilégio.

Enquanto isso, o povo que fique sem, sem nada mesmo: sem terra, sem moradia, sem saúde, sem educação...

Os fundamentos e os objetivos fundamentais

Assim, segundo a "Vara do Latifúndio", promover a cidadania e a dignidade da pessoa humana, erradicar a pobreza e a marginalização, reduzir as desigualdades sociais, isso foi a mais pura ironia, piada mesmo, do constituinte originário de 1988.

Ao menos nisso

Ninguém poderá dizer que  a "Vara do Latifúndio" paraense está sozinha no seu "modus operandi" de atuar sempre contra os preceitos fundamentais da Constituição brasileira, ao menos nesse aspecto, ela não está sozinha de jeito nenhum, essa mentalidade infesta o judiciário brasileiro por toda parte.

Nesse aspecto, ela não precisa ter vergonha!

Com medo da VALE, prefeito de Canaã dos Carajás "fugiu" da CFEM

A covardia do prefeito JEOVÁ ANDRADE, de Canaã dos Carajás, fez feio no meio político paraense




Covarde

Pegou muito mal a postura covarde do prefeito de Canaã dos Carajás, JEOVÁ ANDRADE, o rapaz sumiu e não deu um pio em defesa da CFEM, em "off", ele confessou que ficaria de fora da disputa, pois temia uma retaliação da mineradora VALE. 

O enrolado prefeito de Canaã dos Carajás acreditou que ninguém notaria a sua ausência, mas ela foi mais sentida que a sua própria presença.

Canaã dos Carajás

A conduta do prefeito é indigna dos cidadãos e dos trabalhadores de Canaã dos Carajás, o município, nos próximos anos, será o maior beneficiado com a nova CFEM, devido a exploração de ferro no S11D.

Indefesa

Na verdade, ao se omitir de forma tão vergonhosa e covarde sobre um tema crucial para o futuro de Canaã dos Carajás, o prefeito mostra-se indigno do cargo e mais ainda do seu povo, a população deve ter se arrependido muito da escolha que vez, por duas vezes, infelizmente.

Com um prefeito desse, a cidade simplesmente está indefesa diante da VALE.

FREI HENRI - A luta por justiça

O cristianismo que liberta ficou menor no Brasil, por LEONARDO SAKAMOTO




No blog do Sakamoto

Frei Henri des Roziers faleceu, na tarde deste domingo (26), na mesma Paris em que nasceu há 87 anos. Advogado de formação e dominicano por vocação, tornou-se um dos maiores defensores dos direitos dos trabalhadores rurais e camponeses na região de fronteira agrícola da Amazônia brasileira.

Esse homem magro, de fala mansa e andar compassado tornou-se referência no acolhimento de vítimas do combate ao trabalho escravo e na denúncia desse crime à Justiça e ao mundo. Mas também tornou-se um dos principais atores na luta pela reforma agrária, contra a impunidade dos ricos detentores de terras e pelo fim das arbitrariedades policiais.

A morte de Henri, decorrente do agravamento de seu estado de saúde (ele havia sofrido acidentes vasculares cerebrais e tinha uma miopatia congênita, que paralisava seus músculos), apesar de trazer um vazio a todos seus amigos – grupo ao qual, orgulhosamente, me incluo – não deixa de ser uma vitória. Pois nenhuma das várias ameaças que recebeu e nenhuma das tentativas de assassinato que sofreu conseguiram impedir seu trabalho.

sábado, 25 de novembro de 2017

Mineração: A postura do DEM contra o Pará e os seus municípios complica o partido no estado

Deputado do DEM entrou com uma ação no STF contra as mudanças na CFEM


Resultado de imagem para márcio miranda e DEM
Atuação de membros do partido de Márcio Miranda
 retiram a viabilidade eleitoral do DEM no Pará
e principalmente no interior do estado, caso de Parauapebas


Um dia antes, um deputado do DEM tentou barrar a votação da CFEM no Congresso Nacional

No dia 22/11, um dia antes da votação da CFEM na Câmara dos Deputados, o parlamentar do DEM da Bahia, José Carlos Aleluia, também conhecido como o "Missa" da lista da Odebrecht, impetrou um Mandado de Segurança (MS 35371), no Supremo Tribunal Federal, para tentar barrar a aprovação das mudanças na CFEM (AQUI no STF - MS n° 35371).

Deu errado

Por enquanto, deu tudo errado para o DEM e para a VALE, o STF aponta que não dará abrigo aos  "capangas" da mineradora.

Houve acordo

Teve um acordo para que o DEM retirasse qualquer obstáculo contra o trâmite no Congresso Nacional do novo marco regulatório da mineração, mas "os capangas" da Vale ainda tentam barrar as conquistas alcançadas com as alterações no setor, principalmente com o aumento do percentual da CFEM.

O,5%

Os deputados e os representantes dos municípios cederam a chantagem do DEM, abriram mão de 0,5% da CFEM que incide principalmente no minério de ferro, o que realmente importa a VALE, pois esse minério responde por mais de 75% do faturamento da mineradora.

As mentiras da VALE

A VALE, já em 2011, quando o governo federal decidiu mudar a regulação do setor, essa mineradora já alegava desenvergonhadamente que perderia competitividade, pra ter idéia do tamanho da mentira da VALE, se a taxa de 4% tivesse sido aprovada, naquele período, ao invés da VALE ter lucro de R$ 30 BILHÕES, teria tido um "lucrinho" de R$ 29,2 BILHÕES (Leia AQUI). 

Além de mentirosa, a mineradora VALE é indecente, por isso que foi escolhida a pior empresa do mundo (leia AQUI).

Desde 2011

A capangagem do DEM tem uma razão de ser, desde 2011 que o governo tentava aprovar um novo marco regulatório para a mineração.

O PSDB, o DEM e o PMDB do CUNHA se opuseram ao projeto da presidenta Dilma Rousseff, que defendia uma CFEM de 4%, sem qualquer desconto. Ao exigir a diminuição para 3,5%, o DEM também quis apagar a verdadeira autoria do projeto.

A "missa" do DEMo

A defesa intransigente dos interesses da mineradora VALE apenas escancara qual é a "Missa" que o "DEMo" reza!

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Ex-prefeito foi acusado de homicídio qualificado e estava em prisão domiciliar

O ex-prefeito de Igarapé Miri, vulgo "Pé de Boto", teve nova prisão decretada, agora de verdade

"Pé de Boto" e o aliado Jatene

Perigoso

"Pé de Boto" é extremamente perigoso, responde a processo em Igarapé-Miri pelos crimes de homicídio qualificado, homicídio tentado, participação em organização criminosa, entre outros.

O aliado do governador Jatene é acusado de chefiar grupo de extermínio e de ter uma lista de marcados pra morrer no seu município, mas a despeito dessa extensa ficha corrida, o rapaz estava era solto, cumprindo uma "prisão domiciliar", daquele tipo em que a casa é o mundo.

Preso de novo

Não bastasse, o rapaz ainda descumpria as condições da sua estranha prisão domiciliar, vivia na regalia, até passeava de jet ski pelas regiões ribeirinhas do município, isso tudo sem a menor cerimônia.

O MP, tão logo tomou conhecimento, pediu a prisão preventiva do bandido,  por meio do promotor de Justiça Daniel Menezes Barros, que ainda efetuou pessoalmente a prisão, acompanhado de um policial militar. A prisão foi realizada na manhã de ontem (23).

Parauapebas pode ter seu próprio DIÁRIO OFICIAL




Diário Oficial 

O governo de Parauapebas foi ao Tribunal de Contas dos Municípios do Pará com o objetivo de obter desse órgão a autorização de instituir seu próprio diário oficial municipal, a consulta foi aceita e tudo aponta para o TCM autorizar mais essa iniciativa da administração pública local.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O racismo é crime, mas se for rico, o Ministério Público faz que não vê

É tudo televisionado, filmado e publicado 




Pode isso, ARNALDO?

O racismo virou o normal, duas figuras públicas destilaram seu preconceito e escancararam o que realmente pensam do povo brasileiro, assumidamente destilam seu racismo para todos ouvirem.

Resta saber se racismo escrachado ainda é crime, ao que tudo indica a resposta é negativa, pior ainda, pode ser até crime, mas depende de quem o pratica, esse é normal do país da "imundície lavajateira".

Pensando bem, por que prender os rapazes, afinal o patrão de um deles é sonegador, corrupto e propineiro da CBF e da FIFA, mas oferta "premiações" para juízes com a mesma qualificação.

Resta perguntar: pode isso, Arnaldo? Pode sim, Galvão!

O DEM, partido de Márcio Miranda, fez papel de "capanga da VALE", trabalhando contra os municípios paraenses

Posição do DEM foi contra o Pará e os seus municípios, beneficiando a mineradora VALE

Postura dos políticos do DEM tirou R$ 30 MILHÕES da CFEM do Pará, apenas no último trimestre. No Brasil, por ano, o DEM ajudou as mineradoras a garfarem mais de R$ 350 MILHÕES 

 


Jogo de cena

Não adianta os membros e filiados do DEM fazerem de conta que eram a favor da CFEM, num puro jogo de cena, mas na hora do voto atuam é contra o Pará e a favor da VALE, como fizeram seus parlamentares no Congresso Nacional.

O eleitor cobra caro

Ser contra o seu estado e os seus municípios é algo imperdoável, podendo inviabilizar a candidatura do deputado MÁRCIO MIRANDA e de políticos como Marcelo Catalão, em Parauapebas, mesmo que digam que são contrários ao entendimento do seu partido e que defendiam a CFEM de 4%. 

O DEM atrapalhou e vai atrapalhar sempre. 

Sem dó e piedade

Para ter uma idéia, apenas em Parauapebas, o DEM garfou R$ 6 milhões por mês, sem dó e piedade, o dinheiro seria suficiente para construir uma boa escola para as crianças do município.

Capangas contra o povo

Constrangedor para os filiados do DEM no Pará e principalmente em Parauapebas. No Congresso Nacional, as  lideranças do DEM ameaçavam os deputados que eram a favor da CFEM de 4%, queriam reduzir para 3%, numa verdadeira "pistolagem institucional" para a VALE, foram derrotados, mesmo assim ainda conseguiram garfar mais de R$ 350 milhões para os cofres da VALE, retirando dos municípios.

Relação suspeita

Segundo Glauber Braga (PSOL-RJ), a postura dos deputados do DEM e alguns enrustidos do PSDB tem uma explicação, sobrando R$ 350 milhões para os cofres da VALE, a simpatia da mineradora pode render alguns trocados para o DEM nas eleições de 2018, de forma terceirizada.

"Endemoniado"

O DEM ainda sobrevive com dificuldades na Bahia, graças a uma aliança com a Rede Globo, a máfia do ACM e herdeiros controlam rádios e TVs no estado, aqui no Pará querem emplacar um amorfo deputado da base de Jatene, em virtude do ocaso do PSDB. Mas o partido que apoiou a tortura e os assassinatos da ditadura militar nasceu mesmo foi "endemoniado", quanto mais é conhecido, mais é rejeitado.

Um cemitério 

A exemplo do resto do Brasil, em Parauapebas o DEM é um partido em extinção, uma legenda sem identidade com o povo, um cemitério para qualquer carreira política, na última eleição na cidade tiveram até dinheiro apreendido, mas a investigação, como sempre, estranhamente, não deu em nada. 

O partido é tão "zicado"

O DEM em Parauapebas é tão "zicado" que seus 2 vereadores vivem atemorizados pelas armadilhas dos seus próprios suplentes, estes vivem agourando o mandato dos colegas do partido, ou seja, só tem "muy amigos". Dizem, um dos vereadores até doente ficou, tamanho o "olho grande" dos suplentes. Deus o livre.

Deu foi uma sorte danada

Os "zicados" até tentam fazer oposição ao governo DARCI, mas dão é uma sorte danada ao prefeito.

Os alucinados do DEM secaram o tempo todo, fizeram figa e "reza braba" contra a aprovação da CFEM, mas a inveja deu foi uma sorte grande, só fortaleceu a campanha vitoriosa de Parauapebas, hoje a cidade está em festa com a aprovação de uma CFEM de 3.5%.

Pensando bem, o DEM é pequeno e DEUS é grande!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

SENADO FEDERAL - CFEM 3.5% - AO VIVO


Parauapebas comemora a aprovação da CFEM de 3,5% sobre o minério de ferro

O texto aprovado na Câmara dos Deputados beneficia os municípios atingidos pela mineradora Vale no Pará e Maranhão



A vitória dos municípios brasileiros sobre a mineradora VALE

Ontem, terça-feira (21), foi um dia histórico, uma verdadeira batalha de "Davi contra Golias" na Câmara dos Deputados.

Mesmo com apoio do presidente da Câmara e dos deputados do DEM, a VALE conheceu sua primeira grande derrota no parlamento brasileiro.

A votação final foi uma grande vitória dos municípios brasileiros, principalmente de Parauapebas, que teve no seu prefeito um grande nome nessa verdadeira batalha por justiça com os recursos da CFEM e com a população dos municípios atingidos pela exploração das mineradores.

Os deputados do DEM atuaram como "capangas da VALE"

O texto original da MP previa apenas 2% para a CFEM do minério de ferro, a articulação dos prefeitos defendia uma taxa de 4%, mas o DEM, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, queria apenas 3%, ele e seu partido foram intransigentes na defesa da VALE e das mineradoras internacionais.

Chantagem e ameaças contra os municípios

O DEM e o presidente da Câmara passaram a chantagear os deputados que defendiam os municípios e queriam uma taxa de 4% para a CFEM do minério de ferro.

O DEM ameaçava colocar quantos requerimentos fossem necessários para atrasar a votação, pois sabiam que a Medida Provisória caducaria à meia noite de ontem (21), fazendo perder tudo que tinha sido conquistado.

Sem compromisso

A estratégia dos deputados do DEM, de olho nas benesses da mineradora VALE e sem qualquer compromisso com a população dos municípios explorados pela VALE, funcionou em parte.

Acordo por 3.5%

Os outros partidos e a articulação dos prefeitos resolveram ceder em parte, pois poderiam perder todo um trabalho, aceitando uma taxa de 3.5%, percentual que foi aprovado pelo plenário, diante da intransigência dos deputados do DEM.

Vai para o Senado Federal

Após a votação de ontem, a MP segue para o Senado onde deve ser aprovada até o dia 28 de novembro.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Parauapebas pede JUSTIÇA com os recursos da mineração de Carajás

O movimento iniciado em Parauapebas, com DARCI LERMEN, já conta com mais de 500 prefeitos de todo o Brasil, eles confirmaram presença em Brasília para a votação da MP da CFEM



Novas regras da CFEM

DARCI LERMEN percebeu desde o início e alertou aos prefeitos dos municípios atingidos pela exploração mineral de Carajás, localizado no corredor da ferrovia, caso a MP 789 já tivesse em vigor, de 2004 a 2017, esses municípios teriam recebidos algo em torno de R$ 923 milhões.

Dizendo tudo de uma outra forma, ou seja, os municípios atingidos pela VALE, localizados na Estrada de Ferro Carajás, perderam para a poderosa mineradora  algo em torno de R$ 1 BILHÃO, considerando uma CFEM de 4%.

Um marco 

O prefeito de Parauapebas, DARCI LERMEN, percebeu a importância da votação de um novo marco regulatório para a mineração, conseguiu sensibilizar os prefeitos do Pará e Maranhão para a votação em Brasília, prevista para ocorrer nesta terça-feira (21).

No município que governa pela terceira vez, DARCI decretou ponto facultativo, não é para menos, a aprovação dessas novas regras é quase uma nova emancipação de Parauapebas.

Parauapebas

A população de Parauapebas só tem a comemorar, com um senso político aguçado, DARCI LERMEN não hesitou em liderar essa batalha por uma CFEM JUSTA!

O município paraense será beneficiado de várias formas, seja pela ampliação da taxa da CFEM para 4%, fixa e sem descontos, seja como pelo impacto positivo nas cidades localizadas na área de influência da VALE, pois devido a mineração em Carajás, esses municípios passarão a ter direito a uma parte da CFEM, eles terão mais recursos para desenvolverem políticas públicas que podem reduzir o o fluxo migratório, fator que tanto pressionou os cofres de Parauapebas em todos esses anos de exploração pela mineradora VALE.

PARAUAPEBAS está mobilizada pelas mudanças na CFEM - Royalties da Mineração

As mudanças no código de mineração  são importantíssimas para os municípios brasileiros, Parauapebas, por seu governo municipal, tem tido uma atuação fundamental no debate que pode levar a aprovação da MP 789/2017

VEJA O QUE MUDARÁ EM CASO DE APROVAÇÃO DA MP 789/2017

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Parauapebas: Darci Lermen explica as mudanças na CFEM


Parauapebas: Darci Lermen lidera frente de prefeitos em favor da CFEM

Darci Lermen é o  prefeito do maior produtor mineral brasileiro, o município de Parauapebas/PA, com essa responsabilidade, ele está mobilizando todos os seus colegas do Pará e Maranhão para estarem em Brasília na defesa da CFEM de 4%




Movimento crescendo

O movimento criado por DARCI LERMEN está crescendo no Brasil inteiro, o prefeito de Parauapebas tem consciência da necessidade da participação de todos os municípios direta e indiretamente atingidos pela mineradora VALE, Darci está liderando uma frente de prefeitos para atuarem no Congresso Nacional por "justiça fiscal" e na defesa da aprovação de uma alíquota de 4% da CFEM, o royalty da mineração.

Todos ganham

O Brasil ganha, os estados ganham, os municípios (produtores ou não) também ganham, a população ganha, mas é preciso uma mobilização que vá além dos prefeitos e vereadores, a sociedade dita organizada tem que entrar na luta por essa causa: OAB, SINTEPP, METABASE, SINSEPPAR, estudantes, todos.

A poderosa VALE faz de tudo para boicotar a aprovação do projeto, simplesmente porque beneficia todos os municípios mineradores e todos aqueles atingidos pela VALE. 

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Juninho Pernambucano - o comentarista que "tá com a bola toda"



Um judiciário lavajateiro

Enquanto o Brasil assiste a setores da PF e do MPF se transformarem num puxadinho da maior organização criminosa do Brasil, a REDE GLOBO, surge o JUNINHO PERNAMBUCANO, resumindo esse campeonato brasileiro onde o "judiciário lavajateiro" se torno zagueiro dos políticos tucanos, não deixa passar nada.

A Globo e a mulher de Moro são "delatadas" por suspeita de pagar e receber propina

Virou uma palhaçada, já desmoralizado no mundo inteiro, enquanto a Lava Jato é acusada pelo advogado espanhol TACLA DURAN de ameaçar parentes e tentar cobrar propina por terceiros pra vender facilidades em delações, enquanto a GLOBO é denunciada por pagar propina para a FIFA e CBF, advinha quem o MPF de Brasília pede bloqueio dos bens, numa desavergonhada tentativa de abafar os escândalos contra "el patron, a famiglia Rede Globo". 

Adivinhou? Quem eles acham que ainda enganam! Nem coxinha acredita mais nessa farsa jato!

Já está mais que feio, na hora de pedir pra sair!

Uma vergonha!

Graças ao minério do Pará, vivendo num paraíso fiscal, a mineradora VALE teve lucro de R$ 7.14 BILHÕES, em apenas um trimestre de 2017

No terceiro trimestre de 2017, o lucro da empresa cresceu quase 300%, comparando com o mesmo período de 2016. No ano, a mineradora VALE já acumula mais de R$ 15 BILHÕES em lucros

Quanto maior o lucro, maior a ganância da VALE, a mineradora quer acabar com o plano odontológico dos seus trabalhadores e gerar algo em torno de 400 desempregados no setor, apenas em Parauapebas e região




Pará: Parauapebas e região

A própria VALE admite que o resultado alcançado no 3° trimestre de 2017 se deve ao minério de Parauapebas/PA e região (Carajás): "preço realizado de minério de ferro subiu US$ 15,9/t, principalmente devido ao aumento de US$ 8,0/t do Platts IODEX e ao aumento de US$ 4,1/t no prêmio. O aumento no prêmio foi resultado: (a) de maiores prêmios de mercado para o minério de Carajás; (b) de maior parcela de vendas do Carajás atreladas ao índice MB65%..." (Leia AQUI, página 3).

O volume de vendas de finos de minério de ferro alcançou 76,4 milhões de toneladas, com a entrada do S11D (Canaã dos Carajás).

O prêmio é da VALE, para o seu empregado e para a população: corte de direitos e desemprego

Em retribuição, a VALE premia PARAUAPEBAS com o descaso social, ou seja, infelizmente, segundo a mentalidade que parece imperar na mineradora, quanto mais ela lucra, mais Parauapebas/PA e região sofrem.

Parceria de AÉCIO e JOESLEY

Em tempo, não custa lembrar, o presidente atual da VALE foi indicado por um conluio de AÉCIO NEVES e JOESLEY BATISTA.

Quem não lembra  dos escândalos recentes envolvendo os áudios da JBS, ficou claro que a indicação do novo presidente da mineradora pode ter se dado em situação bastante suspeita, nas gravações, Joesley é quem indicaria o presidente da VALE em troca de R$ 2 milhões para o senador tucano Aécio Neves.

Quem trabalha

A verdade é, quem de fato trabalha, recebe como "prêmio" o corte de direitos e o desemprego.

ACIP e METABASE

A VALE despreza seus empregados, mas quem também sentirá o baque do desemprego e do corte de direitos será o comércio local de Parauapebas e região, simplesmente, R$ 20 milhões/ano deixarão de circular na cidade.

Ninguém nem lembra que existem METABASE e ACIP, parecem que estão em "coma induzido".

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

15 de novembro - José do Patrocínio

José do Patrocínio, o abolicionista que proclamou a República 




Na tarde de 15 de novembro de 1889,  na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro

Isso mesmo, quem proclamou a república brasileira foi um vereador da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, JOSÉ DO PATROCÍNIO, na tarde de 15 de novembro.

Abolicionista

Patrocínio, por sua origem, filho de uma mulher negra, apesar de ser um ardoroso defensor da forma republicana de governo, era um grande admirador da Princesa Isabel, a quem apelidou de a "Redentora". Com a proclamação da república, Patrocínio passou a ser perseguido por sua defesa intransigente da abolição da escravatura.


Na sua maior parte

Os republicanos eram escravocratas, na sua grande maioria, principalmente os membros do Partido Republicano Paulista, que viram na proclamação da república uma forma de retaliar a princesa Isabel, herdeira do trono e que tinha uma imensa popularidade.

O povo decidiria

Ainda em 15 de novembro, depois de declarar a deposição da monarquia na tribuna da Câmara de Vereadores, JOSÉ DO PATROCÍNIO proclamou a forma republicana de governo e foi para a casa do marechal DEODORO DA FONSECA, sendo recebido sem o menor entusiasmo, o marechal, acompanhado de Benjamin Constant, informou ao vereador que tinha apenas destituído o gabinete de governo imperial, algo comum naquele período.

Uma constituinte decidirá

DEODORO disse a Patrocínio que uma constituinte seria convocada para definir a forma de governo, a nação decidiria se o Brasil seria uma república ou uma monarquia.

DEODORO era um monarquista e amigo íntimo de D. Pedro II.

Essas imagens abaixo, esqueça, são apenas ilustrativas, as cenas nunca existiram





Sem a farda

O marechal DEODORO, inconformado com a traição do exército à monarquia, envergonhado com a mentalidade de "capitão do mato" que ainda persistia na tropa, pediu para ser enterrado sem a sua farda, renegando-a.

Leia mais sobre JOSÉ DO PATROCÍNIO - AQUI

terça-feira, 14 de novembro de 2017

A mineradora VALE tem lucros incessantes, mas quer cortar direitos dos trabalhadores e oferece apenas 2,5% de reajuste salarial

O alvo da mineradora VALE, para o acordo desse ano, é  acabar com o plano odontológico dos seus trabalhadores 

Populares alertam contra os ABUSOS 
da mineradora VALE

O Pará é um paraíso para a mineradora VALE

Não tem empresa no Brasil em situação mais confortável que a mineradora VALE, mas impressiona seu desprezo pelos trabalhadores e pela população do Pará.

A Vale ataca os direitos do trabalhadores

Na sua proposta final para o acordo coletivo, a mineradora VALE perdeu a compostura e partiu pra cima de quem somente lhe faz o bem, a empresa parece ter sangue nos olhos contra os seus próprios empregados, que ela, dissimuladamente, denomina de "colaboradores".

Veja a indecente proposta da mineradora que abocanha lucros absurdos com o minério brasileiro e principalmente no Pará:

* Reajuste de 2,5% nos salários e no Cartão Alimentação.
* Pagamento de 13 Cartão Alimentação
* Nos demais benefícios financeiros reajuste pelo INPC de 1,83%.
* Indenização de R$ 1.200, para *CORTAR* do implante odontológico e ortodondia.

Ainda deu prazo

Com a arrogância de quem é acostumada a subjugar os seus trabalhadores, a mineradora ainda deu um prazo para que o sindicato aceite a indecente proposta, até 31 de dezembro, como quem diz - "se quiser".

Fim do plano odontológico

Com o fim do plano odontológico, todas as clínicas que atuam em Parauapebas e nas áreas de exploração da mineradora VALE serão afetadas, na cidade estima-se algo em torno de 80 pessoas que serão demitidas no setor, boa parte das clínicas fecharão suas portas.

O metabase é uma "macarronada"

O Metabase, infelizmente, não tem a menor capacidade de reação, há muito tempo é uma insossa macarronada, virou uma sucursal do RH da mineradora, apenas carimba o que a VALE decidir.