quarta-feira, 8 de junho de 2016

Parauapebas: servidores fazem a maior greve da história do município

A greve mobiliza os servidores de Parauapebas 

Servidores em frente à prefeitura de Parauapebas
Greve Geral

Os servidores públicos de Parauapebas continuam com a GREVE GERAL, a mobilização é intensa e tem mostrado uma forte adesão da categoria ao movimento.

Balanço 



Apesar da paralisação já ter mais de uma semana, nem a prefeitura e nem o sindicato divulgaram qualquer balanço da greve.

A população precisa saber quais os serviços que foram atingidos e se existe algum plano de emergência para atendimento aos usuários dos serviços públicos.

Imagens mostram adesão 

As imagens do movimento não deixam dúvidas que a mobilização tem contado com um número grande de manifestantes. 


Servidores em passeata pelas ruas de Parauapebas

Força política

O fato é que a GREVE GERAL dos servidores públicos está tendo uma grande repercussão no município.

O movimento tem ocupado os meios de comunicação e envolvido a comunidade. 

Sessão interrompida na Câmara


Servidores foram à Câmara de Vereadores

Ontem (07), a sessão da Câmara teve que ser interrompida devido a manifestação dos servidores públicos em greve, houve discussão entre os participantes do movimento e o vereador ZACARIAS.

Nas redes sociais tem polêmica entre contratada e concursados

Uma servidora pública disse numa rede social que o "governo deveria jogar água fervendo na cara dos servidores", causando revolta entre os servidores efetivos que participam do movimento.


video


Descumprimento de acordo

Os servidores alegam que o governo municipal descumpre acordo firmado com a categoria, que inclusive existiria um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público que também foi violado.

O sindicato também reclama que não tem sido recebido pelo governo municipal.

Nota de Esclarecimento do Governo - Leia na ASCOM - PMP

Nos últimos dias, a Prefeitura de Parauapebas vem sendo criticada pelos Sindicatos dos Servidores, que decidiram entrar em greve, apesar do acordo com a categoria ter sido cumprido pela Prefeitura. A justiça considera a greve abusiva e cobra dos sindicatos uma multa de 50 mil reais por dia de paralisação.

Foram muitos os avanços realizados em prol do servidor público: implantação do vale alimentação no primeiro ano de governo, realização de concursos públicos com mais de 2 mil vagas.

Reajuste salarial de 41,28% somando os quatros anos da atual gestão. Em 2016, o reajuste foi de 11.27%, o maior do estado do Pará.

A Prefeitura concedeu ainda adicional de periculosidade para os servidores em cargos de risco e ofereceu diversos cursos de capacitação.

Com relação às condições de trabalho, foram construídas 20 escolas com salas climatizadas e 12 foram reformadas e ampliadas. 

E mais: construção da UPA e Policlínica, reforma e ampliação das unidades de saúde e do hospital municipal.

O Governo municipal reforça que em nenhum momento deixou de cumprir o compromisso com o servidor público, mesmo num cenário de crise econômica, e vem trabalhando para fazer de Parauapebas uma cidade a cada dia melhor.

4 comentários:

  1. Hoje pela manhã, uma rádio a local a serviço do governo, não irei citar qual é a rádio mas na opinião do seu apresentador, em nossa cidade está tudo azul, recebeu para emitir opinião sobre a greve dos servidores ninguém menos que os vereadores Braz e Zacarias. Percebam só a tentativa de quem deveria primar pela imparcialidade na notícia, simplesmente convida dois líderes do governo para analisar se os servidores estão corretos nas suas reivindicações! Dorme com essa!

    ResponderExcluir
  2. O povo precisa mostrar que tem poder, e esse é muito mais importante do que essa quadrilha que quer se apossar do nosso município. Parabens ao movimento!

    ResponderExcluir
  3. Tem coragem de mentir dizendo que foi o maior aumento do estado? Brincadeira não precisamos ir muito longe pra provar que essa informação é mentirosa olha pra o aumento dado em curionopolis mais do dobro que o aumento daqui.. Chupa ASCOM PMP

    ResponderExcluir
  4. Três anos de governo COMPARE!

    ResponderExcluir