segunda-feira, 11 de junho de 2012

Parauapebas: acordo do PT com PMDB está indefinido, pode melar. BEL poderia ser candidata a vereadora, mas não desincompatibilizou-se a tempo
Entre nós e "nós": acordo PT e PMDB
pariu uma vice, mas poderia ter parido
uma vereadora de peso
O acordo PT e PMDB em Parauapebas está mal explicado, denotando sua artificialidade. Na verdade foi costurado para e por gente de fora, JÁDER BARBALHO e PAULO ROCHA, que pouco conhecem a política de Parauapebas, juntamente com DARCI e BEL, estes que avalizam o acordo aqui na terrinha buscam agradar essas forças externas para compensar altíssimas rejeições nos seus partidos e no município, pendurando-se na burocracia e no caciquismo partidário para sobreviverem.


Em Parauapebas, como na maioria dos municípios brasileiros, PT e PMDB, embora cada dia mais parecidos, disputam acirradamente as eleições municipais. No caso de Parauapebas o normal seria disputarem em separados, mas diante de iminente derrota tentam um ajuntamento de forças, um grande equívoco!

O acordo não definiu quem seria o vice e isto dependeria de uma pesquisa eleitoral, realizada em conjunto e quem tivesse liderando encabeçaria a coligação. Difícil, pois o PT apesar de ter um candidato muito fraco não aceitaria e Darci não teria como aprovar isso no partido, deflagaria uma disputa interna, que alfim entregaria ainda mais facilmente a eleição aos adversários, por isso Darci correu e espalhou que BEL é a vice. 


Agora, Bel terá que aceitar ser vice, mesmo com uma grande vantagem nas pesquisas sobre o Coutinho-PT. BEL ainda não quer, pois sabe que será derrotada e ficará sem nada. Daí, cogitou-se e cresceu as chances de FRANCIS ser a vice e BEL ser candidata a vereadora, mas BEL não largou o Ministério a tempo. 


BEL não tem pra onde correr, antecipou uma provável demissão do Ministério do Turismo. Na verdade, se ela quisesse ajudar ajudar seus correligionários teria se desincompatibilizado a tempo de ser candidata a vereadora, afirmam figuras do núcleo duro do governo petista.

O PMDB não tem muito a oferecer, a não ser o tempo de TV,  precisando do governo e da máquina municipal para sobreviver e tentar fazer mais de um vereador. Aqui o ponto fraco da candidatura BEL, além de sua alta rejeição, a maior entre os candidatos. BEL não teria forças para carregar vários candidatos a vereador, já que ninguém, nem a própria, acredita numa vitória do PMDB.


Assim, numa coligação artificial de PT e PMDB, onde a derrota de ambos é iminente, para BEL ser vice é o fim da picada, melhor seria ser vereadora, mas o tempo passou!



6 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=3Bq9ZV0qSw4


    Essa aí é a música que PT e PMDB e o povo de Parauapebas cantarão pra BEL, Darci e Continho. E como sempre acabando em festa.

    ResponderExcluir
  2. O acordo inicial era Bel vereadora. Ela cochilou e vai forçar a barra para o PT recuar e Coutinho ser vice, ou outro nome do PT. Matou a pau foi desse jeito que mãe Diná me falou.

    ResponderExcluir
  3. Lindolfo essa mulher não ganha mais nada aqui em Parauapebas, nem pra vereadora, merece mesmo é ser vice do continho-pt. Agora é Valmir, Chico ou Adelson. Bel deus que nos livre que vá cobrar do Welney e que Deus proteja os cofres de Parauapebas. Bel nunca mais. fui....

    ResponderExcluir
  4. vereadora de peso (kkkkkkrsrsrsr), bota peso nisso. kkkkkrsrrrsrsrsss

    ResponderExcluir
  5. Para quem nao estava aqui seria bom perguntar a quem estava quem foi o Chico das Cortinas quando prefeito, quem era a Instituição Oh Gloria! e quem era Junior Rumão e como agia. Porque aquela área em frente ao quartel é do Valmir. essas coisas que eles nao falam. Depois disso diga se vota realmente nele.

    ResponderExcluir
  6. Ja estao comecando a queimar o chico....kkkkkk ta subindo..ainda vai sai muita coisa

    ResponderExcluir