sexta-feira, 11 de maio de 2012

Parente de Carlinhos Cachoeira pagou casa de Marconi Perillo em Goiânia

O depoimento do delegado federal Matheus Mela Rodrigues na tarde desta quinta-feira, 10, à CPI do Cachoeira, complicou ainda mais a situação do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e de outros integrantes da cúpula da administração estadual. Além de confirmar encontros e ligações telefônicas entre o tucano e o contraventor Carlinhos Cachoeira, o responsável pelo inquérito da Operação Monte Carlo disse a parlamentares que o contraventor teve participação direta na compra de uma casa do governador tucano.

De acordo com parlamentares que acompanharam as mais de oito horas de sessão, Rodrigues disse que foram usados três cheques de Leonardo Almeida Ramos, sobrinho de Cachoeira, na aquisição do imóvel localizado em Alphaville, condomínio de luxo em Goiânia, que pertencia a Perillo. Foi neste imóvel que o contraventor foi preso no dia 29 de fevereiro, data em que a operação da PF foi desencadeada.

Os três cheques repassados ao governador goiano somavam R$ 1,4 milhão, segundo o delegado federal. Duas folhas eram de R$ 400 mil e a outra de R$ 600 mil. “Ele confirmou que foram três cheques”, disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP). Na avaliação do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), as informações do delegado confirmam que o imóvel foi vendido de Perillo para Cachoeira.

________________
Nota: Perillo não tem mais condições de ser Chefe do Executivo goiano. O governador tá muito enrolado! O STJ, foro competente, tem que afastar o "bandido" da governadoria de Goiás, sob pena dele estar sumindo com provas e protegendo outros bandidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário