domingo, 13 de maio de 2012

Parauapebas: prefeitura publica nota do DARCI e da DELTA, mas esconde a verdade

Mas veja aqui nesta matéria da Época e saiba por que Darci cancelou o contrato da DELTA. Foi medo de ser pego pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, mas o que Darci não imagina é que não é só a DELTA, tem uma certa Oscip BEM VIVER e um tal de PAZINATO.

Os contratos da DELTA no Pará estão sob fogo cruzado, JATENE que se cuide.



MPF investiga os contratos para locação de veículos da Delta em Mato Grosso

Da Época

Uma das linhas de investigação para a CPI do Cachoeira é desvendar como a turma do bicheiro ajudou a construtora Delta a obter contratos milionários de aluguel de carros para as polícias militares de Goiás, Mato Grosso, Pará e Amazonas.

Para driblar a exigência legal de licitação, os governos estaduais aderiram a uma Ata de Registro de Preços da Secretaria da Fazenda de Goiás, obtida pela Delta em 2009. Nem a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que revelou a parceria oculta entre Cachoeira e a Delta, pôs fim à farra. Em 9 de abril, quando Cachoeira já estava preso, o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), reajustou em R$ 3,5 milhões o contrato de R$ 21 milhões.


O Ministério Público abriu uma investigação para apurar a legalidade do contrato e se os preços cobrados estão corretos.

Três dias depois de a Delta ter sido beneficiada no Pará, outro governo tucano, o de Marconi Perillo em Goiás, também elevou o contrato entre a Delta e a polícia local. O pagamento anual, de R$ 37,5 milhões, passou para R$ 49 milhões. O contrato não só ficou mais caro, como foi prorrogado por mais um ano.

O aval à legalidade do reajuste foi dado pelo então procurador-geral do Estado, Ronald Bicca, afastado depois de ser citado em conversas gravadas entre Cachoeira e o senador Demóstenes Torres. O caso é investigado pelo Ministério Público. Perillo pediu auditoria sobre a contratação da Delta.

No Amazonas, a Delta liderou um consórcio que obteve com o governo Omar Aziz (PSD) quatro contratos de aluguel de carros. Dois deles, totalizando R$ 24 milhões, se utilizaram do precedente de Goiás. Em Mato Grosso, são três os contratos com a Delta para locação de carros, somando cerca de R$ 20 milhões.

A assessoria do governador Silval Barbosa (PMDB) diz que seu governo aderiu à ata goiana, em vez de fazer uma licitação, por ser mais barato. Os contratos de Amazonas e Mato Grosso estão sendo investigados pelo Ministério Público."

Um comentário: