terça-feira, 22 de maio de 2012

Parauapebas: Gurgel e esposa "prevaricam" e em Parauapebas a Dra. Bruna Rebeca e o Dr. Danylo Pompeu que fizeram?


A cada dia fica mais patente que o Procurador Geral da República e sua esposa Cláudia Sampaio tem muito a explicar sobre o "engavetamento" da Operação Monte Carlo da Polícia Federal. Agora, começam a surgir notícias que engavetaram também uma denúncia contra o Ministro Presidente do STJ, Ari Pargendler.

Pois bem, em Parauapebas ainda não podemos falar em PREVARICAÇÃO, mas muita coisa é estranha, diria estranhíssima. 

O promotor de justiça, Dr. Danylo Pompeu, que atuava em Parauapebas, era visto com relativa frequência nos gabinetes de Darci Lermen-PT, prefeito, e de Hernandes Margalho, secretário de finanças. Dr. Danylo é o mesmo promotor de justiça que declarou à revista Época que tinha uma denúncia de moradores sobre a utilização dos "royalties" pelo prefeito Darci, mas que estava há mais de 5 meses "esperando" uma explicação do prefeito. Que fez Dr. Danylo Pompeu? Foi transferido de Parauapebas. 

A utilização da CFEM (royalties) em Parauapebas é um mistério, já chegou denúncia até a presidenta Dilma, teve CPI na Câmara (caso PAZINATO) onde se constatou várias ilegalidades e cujo relatório foi entregue ao Ministério Público, embora na data de entrega nenhum promotor de justiça tenha se dignado a receber a denúncia pessoalmente.

Mas não é apenas o Dr. Danylo, tem o caso dos funcionários fantasmas da Câmara Municipal, são muitos, mais de 35o, onde a Dra. Bruna Rebeca recebeu a denúncia, teve em mãos e tem, basta ela olhar o site de prestação de contas da Câmara Municipal, onde se constata, além de uma folha de pagamento completamente "fraudada", se verifica outros tipos de corrupção e desvio, como por exemplo a elevada despesa com "gasolina", em posto de um membro do PT. A promotora, no período que esteve a frente do caso, não fez nada de efetivo para coibir essas práticas. A população de Parauapebas não tem conhecimento de nenhuma ação efetiva da promotora e do Ministério Público para enfrentar essas mazelas com o dinheiro público.

Soma-se a tudo os evidentes sinais de enriquecimento de alguns membros do governo Darci-PT. Contratações de empresas de familiares de secretários, caso do Sr. ROQUE DUTRA, cuja empresa de sua esposa foi contratada pela prefeitura, mas nada, nada mesmo parece incomodar o Ministério Público do Pará em Parauapebas!

Hoje o Ministério Público em Parauapebas tem uma estrutura razoável,  são 5 promotorias, não se pode mais tolerar a inércia que ainda caracteriza este órgão no nosso município, principalmente quando o assunto é "corrupção e improbidade" administrativa.

Por acreditar que diante de tudo o Ministério Público do Pará deve estar trabalhando e logo alcançará os "políticos malfeitores" de Parauapebas é que ainda não lhe imputamos o ilícito de PREVARICAÇÃO, mas a população de Parauapebas cada dia fica mais descrente no Ministério Público do Pará em nossa cidade. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário