quinta-feira, 15 de março de 2012

Protógenes no encalço do Demóstenes


Por Rodrigo ViannaLeia mais aqui no Viomundo


O deputado Protógenes acaba de avisar esse blogueiro, através de sua asessoria: “Já tenho 208 assinaturas, mas quero chegar a 300″
Protógenes se refere às assinaturas para instalar a CPI do Cachoeira – aquele que presenteou Demóstenes Torres (DEM-GO) com uma simpática cozinha de 45 mil reais.
Para instalar CPI na Câmara, é necessário  o cabalístico número de 171 assinaturas. Portanto, a CPI do Cachoeira vem aí!  
Quando o conheci, ele era apenas o “Dr. Queiroz”: delegado da PF, com fama de incorruptível e incontrolável. Sempre teve boas relações com jornalistas. Foi responsável pelas investigações contra Paulo Maluf e contra o chinês Law (preso por contrabando). Mais tarde, ficaria conhecido como o “Delegado Protógenes” – o homem que peitou (e pediu a prisão de) Daniel Dantas.
Hoje, Protógenes Queiroz é o “Deputado Protógenes”. Eleito pelo PCdoB, conseguiu um prodígio: em primeiro mandato, é autor de dois pedidos de CPI na Câmara: um para investigar a “Privataria Tucana” (a partir das denúncias contidas no livro de Amaury Ribeiro Jr.), outra sobre o caso Carlinhos Cachoeira/Demóstenes Torres.
No último fim-de-semana, conversei com Protógenes durante duas horas num café, no bairro dos Jardins, em São Paulo.

Um comentário:

  1. Socorro Protógenes, socorro, pede pro teus amigos da PF olharem para Parauapebas. Mas não esquecer de antes dar uma passagem pelo TCM-PA.

    ResponderExcluir