segunda-feira, 19 de março de 2012

O mensalão será julgado em breve. Em Parauapebas os petralhas fazem a festa e o Ministério Público toma cafezinho ou faz planos para inglês ver!


Está previsto para a primeira semana de maio o julgamento do mensalão, com 38 réus, quase 50 mil páginas divididas em 233 volumes. O STF está definindo os procedimentos que serão adotados e o voto do relator Joaquim Barbosa está em fase final de conclusão. Na verdade, a peteca está com o ministro Ricardo Lewandowski, concluindo sua revisão, e com o presidente do STF, ministro Carlos Ayres Britto (que tomará posse em abril para um mandato de sete meses), este último, responsável pela pauta de julgamento.
Se realmente entrar na pauta de maio, é previsto que os debates tomem todo mês. O julgamento de José Dirceu iniciará os trabalhos.

Do Blog do Rudá Ricci
_______________________
Nota: esperamos que o STF seja tão ou mais rigoroso que o PIG com os petralhas, isso para o bem do PT e de quem militou o PT de verdade. Em tempo, até que podemos dá um desconto ao LULA, pelo menos governou. Mas em Parauapebas, onde os desvios de recursos são superiores ao mensalão nacional, falcatruas de uma organização criminosa chefiada por DARCI LERMEN, o mais inusitado é que aqui em Parauapebas o PT faz sala, é o bobo da corte! Apenas duas ou três figuras mantém o partido refém dos petralhas! Né, Gutinho, Chiquinho e Arenes? Mas uma hora a fatura chega!

Um comentário:

  1. Houve tempo em que pertencer ao PT era motivo de orgulho.Aqui em Parauapebas é motivo de vergonha. Foi a pior administração em toda a história do Partido dos Trabalhadores nos últimos 30 anos no país. Acusação de descaso com o saneamento básico da cidade, sendo a eterna falta de água a mais cobrada. Corrupção é o que mais se ouve falar em todo os lugares. Os "companheiros antes humildes mal tinham dinheiro para pagar as contas, hoje sem nenhum pudor desfilam em carrões e possuem mansões de valores bem acima de seus salários. O estrago que o senhor Darci Lermen e seu governo fez aos movimentos sociais e principamente àqueles trabalhadores que tombaram em luta pela causa, é de uma irresponsabilidade humana sem precedentes.

    ResponderExcluir