sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

PARAUAPEBAS E BELÉM: AS INCERTEZAS DO PT

AS INCERTEZAS DO PT

O PT em Belém e em Parauapebas apresenta a maior divisão da sua história. Uma crise profunda. Uma ruptura inevitável entre uma nova orientação que emerge do seio da militância, repudiando alianças com figuras que nem a de JÁDER BARBALHO e, uma outra vertente, esta fincada  anos a fio no comando partidário, hoje  representada pelo mensaleiro PAULO ROCHA e pelo prefeito de Parauapebas, DARCI LERMEN, juntamente com seus candidatos, ALFREDO COSTA (Belém) e COUTINHO DAS DORES (Parauapebas), defendem a todo custo a manutenção desses acordos políticos. Inclusive, o que assombra o PT é a possibilidade, caso vencedores os candidatos do Paulo Rocha e do Darci, que o PT abra mão de nome próprio e vá apoiar outros partidos nessas importantes disputas municipais, como o fez ao deixar de ter um segundo candidato ao senado e apoiar abertamente o nome de JÁDER BARBALHO.

Não é à toa que estes candidatos tem o apoio implícito e explícito dos supostos aliados petistas, na verdade, aliados dos caciques petistas.  

FORÇAS EXTERNAS INCOMODAM E TUMULTUAM AS PRÉVIAS PETISTAS

Uma luta de Davi contra Golias é a disputa interna do PT, que fica condicionada a fatores externos ao ambiente partidário, ao ponto, no caso de Belém, do Diário do Pará, jornal da "famiglia" Barbalho, trazer ampla reportagem, mais que requentada, para atacar o candidato PUTY, que faz franca oposição ao PT mensaleiro que deseja permanecer aliado do Jáder Barbalho.

Ou, no caso de Parauapebas, onde a máquina do executivo municipal fica paralisada para atender o cidadão, mas em pleno funcionamento para alimentar a campanha do candidato do prefeito Darci, o COUTINHO. A quantidade de carros adesivado que se vê em Parauapebas com o nome do COUTINHO, sem dúvida nenhuma é uma flagrante campanha antecipada, um desrespeito a lei eleitoral do país. No mais, basta ver a presença marcante do Sr. Roque Dutra, o Gomides & Gomides, que mais parece um fiscal da consciência do militante petista, no sentido de que o partido só pode fazer aquilo que passar pelo seu crivo e nisso ter a certeza que o PT será obediente às ordens do PP. Sem falar no DOSINHA, que deveria representar a executiva estadual do PT, mas que na verdade é um cabo eleitoral do COUTINHO, chegando até a provocar um princípio de tumulto no primeiro turno das prévias em Parauapebas, quando mandou fechar o portão do local de votação cerca de 40 minutos antes do horário, tentando beneficiar seu candidato!

3 comentários:

  1. A secretaria de administração virou um balcão de negócios para a candidata a veriadora Eliene e pro candidato Coutinho. Nós não pudemos deixar isso ir adiante. É dinheiro publico.

    ResponderExcluir
  2. O pessoal do miltinho tá tão desesperado que veiculam um bando de bagens com o intuito de criar um clima de baderna e confusão nos eleitores... mas vão apanhar feio. Vão ser (COUTO 350; miltinho uns 150 votos).

    ResponderExcluir
  3. Estou de camarote vendo assistindo ao festival da vagabundagem a olho nu. A política de Parauapebas foi desvituada. A vagabundagem é tão grande que os caras estão fazendo acordo políticos desesperados. A teta tá acabando pra eles. O desespero é visível. O povo tem que dizer não a esse modelo político ultrapassado e tacanho. Fora gangue do PT.

    ResponderExcluir