sexta-feira, 17 de junho de 2011

A história do padre que virou prostituta

Era uma vez um guri, ele sonhava em ser padre. Foi ao seminário estudou teologia, teogonia, cosmogonia, filosofia, fez tudo direitinho, ou melhor, quase tudo. Um dia sem medo de nada, falou pra mamãe: "não quero ser padre, eu quero ser prefeito, vai que eu seja eleito"! Assim o quase-padre foi para um lugar bem distante da terra onde nasceu! Casou e teve filhos! E virou prefeito numa cidade "gostosa de se viver"!

Aí, o quase-padre que virou prefeito, após ter conhecido um menininho meio "galáctico", resolveu ser um aprendiz de falcatruas, se acha um sucesso tipo "ad exitum margalhum". 

Tem quem diga que a ficha do quase-padre que virou prefeito nunca caiu, ele ainda não se deu conta da responsabilidade e das consequências que seu desleixo pode trazer para sua própria cabeça. Prenhou-se pelas facilidades que "ad exitum margalhum"  sempre lhe vendeu. O fim foi muito triste.

O "ad exitum margalhum" pegou o quase-padre por debaixo da batina. Ensinou ao padre o caminho do prostíbulo!  O padre meio despreparado, acostumado com a vida de seminarista,  no prostíbulo não entendeu nada e quando se deu conta era a única prostituta da casa vermelha!
______________________________________
Nota: essa estória é uma ficção, não existindo possibilidade de ser real, nem por mera coincidência!



Nenhum comentário:

Postar um comentário